4.1.11

Os melhores afundanços de 2010


Não podiamos terminar o balanço do ano que passou sem ver os melhores afundanços desses 365 dias, certo?


8 comentários:

  1. Oi, eu que nunca joguei basket e que sei as regras que aprendi ao longo dos anos que observo as partidas. Por acaso o JR Smith não fez passos naquele afundanço sobre o Neal?

    ResponderEliminar
  2. Sim, ele dá três apoios. Depois do primeiro apoio no arranque, ainda deu mais dois passos. Mas, se esquecermos esse pormenor, é um salto e um afundanço fenomenal!

    ResponderEliminar
  3. Sem duvidas que está no top dos dunks do ano (mesmo sendo ilegal). Mas na NBA tb se vêem muitos lances com 3 passos não serem marcados...

    ResponderEliminar
  4. Já agora, ainda não tive a oportunidade de saber qual a tua equipa preferida. És fan de que franchise?

    ResponderEliminar
  5. ...obrigado por partilhares !!

    adorava jogar basket quando era novo e conseguia saltar , passava horas no campo da escola a jogar!!! agora os joelhos já não me deixam...

    ainda sou do tempo do Larry Bird , do Charles Barkley , claro que daquela equipa fantastica dos Bulls , o meu idolo era claro , o maior de sempre, o MJ !

    saudações desportivas , vou estar atento ás noticias no teu blog, parabéns e continuação do bom trabalho.

    ResponderEliminar
  6. Quando comecei a acompanhar a NBA o meu jogador preferido era o Magic Johnson, por isso a minha equipa preferida foram sempre os Lakers. Mas acima de qualquer equipa, sempre gostei mais do próprio basquetebol e da NBA em geral.

    ResponderEliminar
  7. AjB, obrigado pelas palavras simpáticas e pela tua visita. Espero continuar a contar com ela. Obrigado.

    ResponderEliminar
  8. Boa resposta Márcio. No início comecei a gostar da NBA por causa do espectáculo, das grandes jogadas e duelos, mas com o tempo fui encontrando a equipa com que mais me identificava. Primeiro gostei muito dos Kings (Peja, Divac, Doug Christie, Chris Webber, Turko, etc...). Com a chegada do CP3 a New Orleans, adoptei os Hornets como franchise de apoio.

    ResponderEliminar