24.3.11

10 Futuros All Star


Esta temporada regular aproxima-se rapidamente do fim. E embora ainda haja muita água para correr debaixo dessa ponte, hoje vamos olhar para o futuro e para as épocas que vêm depois desta. Muitos dos grandes nomes que nos habituámos a ouvir nos últimos anos, aproximam-se também do fim das suas carreiras. Jogadores como Steve Nash, Jason Kidd, Kevin Garnett, Shaquille O'Neal ou Tim Duncan já não jogarão muito mais tempo. E o tempo que lhes resta já não lhes reserva provavelmente mais nenhuma viagem ao All Star Game (mais uma no máximo para alguns deles).

Por isso, é tempo de olhar para os nomes que se seguem. Vários jogadores jovens tentam conquistar (ou estabelecer) o seu espaço na liga. Daqui a muitos anos, quando olharmos para trás, alguns vão ser recordados "apenas" como role players e outros serão recordados como estrelas. E outros ainda, nem serão recordados.
Vamos então fazer um pouco de futurologia e ver alguns jovens jogadores que serão All Stars nos próximos anos (e para este artigo, por "jovens jogadores" estamos a designar jogadores que tenham 3 ou menos temporadas na NBA).

Para começar, podemos já tirar de frente os nomes da nova geração que já foram All Stars: Russell Westbrook, Derrick Rose, Kevin Love e Blake Griffin. Todos eles são já estrelas da liga e vamos vê-los no Fim de Semana das Estrelas mais vezes.

Estes outros podem juntar-se a eles brevemente:

Ty Lawson
Desde que assumiu a titularidade (após a saída de Chauncey Billups), está com médias de 15 pts e 8 ass e fez já 3 duplos-duplos. A aposta para o futuro em Denver parece ser ele, pelo que o seu papel só terá tendência para aumentar. Rápido e explosivo, pode ser All Star quando tiver umas épocas completas ao comando do ataque dos Nuggets.






Stephen Curry
Depois duma época rookie em que foi notícia um pouco por todo o lado, este ano temos ouvido falar muito menos dele. Mas isso é apenas porque os jornalistas já não acham novidade ou surpresa as suas exibições. Porque os seus números continuam ao mesmo nível (subiram mesmo na média por cada 36 minutos). Apesar da incompatibilidade com Monta Ellis não estar ainda completamente resolvida, é uma das futuras estrelas da liga e será ainda melhor quando tiver mais vezes a bola nas mãos. Um dia será All Star, de certeza.



Brook Lopez
Outro que perdeu algum do destaque que teve quando rookie, mas não pelos números terem baixado. Pelo contrário, a sua marcação de pontos tem subido em todas as suas três temporadas e este ano está nos 20 pts/jogo. Os ressaltos baixaram um pouco e esse é o aspecto que o impede de ser já um dos melhores postes do Este. Assim que se torne melhor ressaltador, será All Star.





DeMar DeRozan
Foi um dos maiores beneficiários da saída de Chris Bosh dos Raptors. Tem sido uma das maiores armas ofensivas da equipa e os seus números subiram bastante: dobrou a média de pontos e assistências e subiu também nos ressaltos (de 8.6 pts, 0.7 ass e 2.9 res para 16.6 pts, 1.8 ass e 3.7 res). O seu forte são as penetrações para o cesto e o seu jogo ainda depende muito do seu atleticismo. Se desenvolver um bom lançamento exterior (que ainda não tem), pode ser um dos bons shooting guards da liga e até chegar a All Star. O potencial está lá.



John Wall
Para o base dos Wizards a questão não é se será All Star, mas quando. É um dos bases mais promissores e com mais potencial. Rapidíssimo, atlético, precisa ainda (como os outros bases de John Calipari: Derrick Rose e Tyreke Evans) de melhorar o lançamento exterior. Mas é um dos nomes da NBA no futuro e vamos vê-lo no All Star. Quantas vezes, vai depender também do sucesso dos Wizards.



Wesley Matthews
Uma das surpresas do ano passado, quando passou de undrafted para titular dos Jazz. E esta temporada nos Blazers está a jogar ainda melhor. 16.2 pts, 3.2 res, 2.1 ass e 41% nos lançamentos de 3pts. Se continuar a jogar assim, vai fazer os Blazers esquecer Brandon Roy (sim, eu sei que ele ainda joga, mas se Wes continuar assim, vão ter de pensar duas vezes sobre qual é o titular. E Roy ou aceita ser suplente ou vai ter de mudar de equipa). E chegar ao All Star não é uma miragem, apenas lhe basta que continue a progredir a este ritmo.



Eric Gordon
Outro jogador em que a questão não é se, mas quando será All Star. E pode ser muito rapidamente. Este ano teve alguns jogos de fora com a lesão no ombro (e depois no pulso), mas estava (e está) a fazer uma grande temporada. Apesar de todas as atenções estarem em Blake Griffin, Gordon é o melhor marcador da equipa e já é um dos melhores shooting guards do Oeste. Se os Clippers continuarem a sua progressão (e ele vai ser um dos maiores responsáveis), esperem vê-lo no All Star já no próximo ano.



Rodrigue Beaubois
Pode ser uma previsão arriscada, pois Beaubois ainda não conseguiu jogar uma temporada completa (o ano passado, como rookie, fez apenas 56 jogos e em muitos deles jogou poucos minutos; este ano só começou a jogar há um mês, depois dum pé partido o ter mantido de fora desde a pré-época) e os seus números por jogo não impressionam (9.8 pts, 2.6 ass e 1.6 res).
Mas olhemos para os números de carreira por cada 36 minutos: 19.8 pts, 4.8 ass e 3.7 res. É um jogador mais rápido que a própria sombra, que penetra bem para o cesto e também é bom lançador. O pacote de All Star está todo lá. Quando Kidd e Terry lhe passarem o testemunho, vai ser uma das estrelas do Mavs.

Tiago Splitter
Outro jogador que não impressiona pelos números por jogo e melhora bastante nos números por 36 minutos, sinal que tem jogado pouco, mas quando joga, tem-no feito bem. Basta acrescentar que os jogadores demoram sempre a adaptar-se aos complexos esquemas de Gregg Popovich e que os jogadores estrangeiros também demoram sempre uma época ou duas até chegar ao seu máximo, para ver que está é uma época de aprendizagem para Splitter. Apesar de ser a sua primeira temporada na NBA, tem já muitos anos de experiência na ACB e nas competições internacionais pelo Brasil. É um jogador inteligente e com movimentos sólidos perto do cesto e vai ser mais uma das surpresas tiradas da cartola por Popovich. Vai ser um excelente jogador na NBA, seguramente.

Tyreke Evans/DeMarcus Cousins*
A décima vaga desta previsão vai ser dividida em dois, meia vaga para cada um. Porque ambos têm potencial para chegar a All Star, mas cada um deles tem um grande asterisco nessa hipótese. Um por problemas físicos, o outro por problemas mentais.
Evans foi o Rookie do Ano, mas esta temporada tem sido limitado por uma fasciite plantar, que é um problema que se pode tornar crónico. Esperemos que Evans não seja o próximo Brandon Roy (ou Greg Oden) e não passe ao lado duma grande carreira. Saudável e no máximo das suas capacidades, será All Star, de certeza.
Cousins pode também nunca realizar todo o potencial que tem, mas por razões de cabeça. Ou de falta dela. O potencial físico é imenso, o potencial técnico esta lá também, a inteligência tem estado ausente até agora. Se a encontrar, vamos vê-lo como All Star.
São dois grandes "ses".

8 comentários:

  1. roy hibbert, beasley, mcgee e gallinari são outros possiveis all-stars dessa geração

    ResponderEliminar
  2. Jordan Crawford, McGee, George Hill (?), DeJuan Blair tbm me parecem candidatos... Talvez mais o Blair do que o Tiago Splitter !

    Abraço,
    GS

    ResponderEliminar
  3. Num futuro muito próximo prevejo Lamarcus Aldridge,e Nené(talvez). Isto porque Duncan e Nowitzki estão quase a fazer os seus últimos jogos. Millsap, Marcus Thorton(?), Kevin Martin, Monta Ellis podem preencher as ultimas vagas no Oeste. No Este ainda é um pouco provável porque é onde moram as super-estrelas.( Ve-se que no Post só há 3 jogadores do Este).

    Sabem me esclarecer se o Ricky Rubio ainda pertence aos Timberwolves? Grande potencial para ser All Star.

    ResponderEliminar
  4. Grande Marcio excelente blogue.
    Para mim faltam aí o Ellis e o Aldridge que têm jogado muito.
    Ja agora fica uma sugestao, as 10 maiores desilusoes da epoca. Shaq,Ming(lesoes),D.Williams,Melo....
    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Sugestão anotada, Anónimo! :) Quanto aos nomes referidos, Aldridge, Nene, Ellis e Millsap são todos jogadores que poderão um dia ser All Stars (Nene, Eliis e Aldridge já eram fortes possibilidades esta época), mas não entraram nestas contas porque aqui incluí apenas jogadores com 3 ou menos temporadas e esses já são todos jogadores com mais anos de NBA e carreiras já estabelecidas.
    Quanto aos outros, são todos boas possibilidades também. Estas foram as minhas dez apostas, mas há mais. Vamos ver o que o futuro nos reserva.

    ResponderEliminar
  6. Ótimo blog! Cheguei até aqui através de um comentário no blog "Bola Presa", que sou fã.

    Só pra comentar quanto ao Tiago Splitter: acho que, apesar de ser a primeira temporada dele na NBA, há um pouco de decepção pelo rendimento dele. Em algumas partidas parecia perdido, mas como você disse, tem sido usado pouquíssimo, e perdeu a pré-temporada com o time devido a uma contusão. Espera-se que ano que vem esteja melhor. Um abraço e parabéns pelo blog!

    ResponderEliminar
  7. Não sei se poria nessa lista o Tiago Splitter e o Beubois. Apesar de serem óptimos jogadores e que ainda têm um futuro pela frente acho difícil serem All Stars, mas isso também depende muito dos jogadores que vêm da NCAA que também podem ditar essas dúvidas.
    Quanto ao resto da lista, muito boa e bem escolhida.
    Parabéns também pelo grande blog e gostaria que fizessem um post sobre os potências jogadores que vêm aí para o Draft 2011 e, se possível, também mais um Top 10 dos jogadores que chegarão ao Hall of Fame (sem contar com jogadores como LeBron James, Kobe, Wade, Kidd e essas estrelas todas que todos sabemos que chegarão lá). ;)

    ResponderEliminar
  8. Obrigado pelas sugestões!
    Deixa esta época acabar e depois vamos olhar para quem vem de novo na próxima.
    Quanto ao Splitter e ao Beaubois, eu sei que são as escolhas mais arriscadas desta lista, mas são duas apostas pessoais. Espero que não me deixem ficar mal! :)

    ResponderEliminar