21.3.11

Antologia de Poesia em Movimento


Dia 21 de Março não é apenas o dia em que começa a Primavera, mas também o Dia Mundial da Poesia. Para assinalar a ocasião, lançamos aqui a nossa Antologia De Poesia em Movimento:

Começamos com uma obra daquele que é considerado o maior poeta de sempre:
E Deus fez o Jogador, de Michael Jordan



Ainda do período clássico, uma obra colectiva com a participação especial de vários poetas da época:
A Beleza e Uma Bola, de Jordan, Johnson, Price e Chambers



Do período moderno seleccionámos esta obra de dois poetas da nova vaga:
Fastbreak, de Lamar Odom e Rudy Gay



E terminamos com uma obra futurista, de um dos mais promissores poetas da nova geração:
Estes Cestos Que Te Fiz, de Derrick Rose


8 comentários:

  1. Muito bom, aliás, estava tudo muito bem até á parte do Rose, "Estes cestos que te fiz". Hahahah és o maior.

    ResponderEliminar
  2. Ao ver o video do Jordan penos ha quantos anos ele já abandonou e que o conjunto de jogadores que ficaram no seu lugar, pelo menos tentaram, estão a abandonar o jogo, estou a falar de jogadores como Allen Iverson, Vince Carter ou T-Mac de quem deixo este link

    http://www.youtube.com/watch?v=IuUIPe49aB0&feature=related


    quem só viu os ultimos anos do T-Mac não o deve achar capaz de fazer isto


    José Silva

    ResponderEliminar
  3. É um momento fantástico de T-Mac. Já o tinhamos destacado aqui também, logo nos primeiros tempos deste nosso cantinho (http://setevintecinco.blogspot.com/2010/09/o-setevintecinco-esta-apenas-no-inicio.html). Foi um jogador espectacular, uma pena que tenha sido quase sempre limitado por lesões.

    ResponderEliminar
  4. Excelente post, muito criativo.

    Ainda há pouco temopo li um artigo sobre ele em que o seu antigo treinador dos rockets dizia que ele tinha potencial físico e técnico para ser um dos melhores jogadores de sempre, contudo o T.Mac desde sempre assumiu que não gostava muito de treinar e que não dava 100% nos treinos.
    Sem dúvida que se ele tivesse a capacidade de trabalho de jogadores como Ray Allen, Derrick Rose, Dwight Howard etc ninguém o excluiria do Hall of Fame quando terminasse a sua carreira, porque teria sido muito mais regular e decisivo nas equipas onde jogou.
    Não deixa por isso de ser um jogador fantástico capaz de grandes momentos. Teve algum azar em acabar sem nenhum título (se ele e Yao Ming se tivessem mantido sempre saudaveis nas épocas juntos os Rockets eram uma ameaça real pelo menos para vencer a conferência).
    link do artigo: http://www.sportstalk.ws/tracy-mcgrady-freakish-talent-and-the-peril-of-ease/

    P.S- não resisto a deixar aqui um vídeo de um final de jogo fantástico do último fim de semana em espanha do Malaga - Real Madrid, épico: http://www.youtube.com/watch?v=zijh7EAAH6g&feature=player_embedded

    ResponderEliminar
  5. Esse final de jogo foi extraordinário! Tenho de arranjar uma desculpa para o colocar no blog... hhhmmm... Garbajosa estava a jogar, Garbajosa já jogou na NBA...

    ResponderEliminar
  6. Ainda não era leitor do blog, apenas mencionei aqueles nomes por estarem a ter fins de carreira no minimo apagados.

    Existe algum motivo para Haddadi não ter minutos, na madrugada de ontem teve um bom desempenho, depois dos bons jogos nos JO 2008 esperava mais

    José Silva

    ResponderEliminar
  7. o garbajosa jogou em que equipa na nba?

    ResponderEliminar
  8. Jogou nos Toronto Raptors, entre 2006 e 2008. Fez 67 jogos em 2006-07 (a sua época de rookie, aos 29 anos), antes de se lesionar gravemente. Em 2007-08, fez apenas 7 jogos e voltou a ser operado. Acabou por sair dos Raptors no fim da temporada e foi jogar para a Rússia.

    ResponderEliminar