18.3.11

José Mourinho e a NBA

Permitam-nos que inflitremos o blogue com um pouco de patriotismo. Porque as associações entre a NBA e Portugal são raras e enquanto não temos um treinador de lá a falar de algum jogador português (ou enquanto não temos um jogador lá), é com isto que nos vamos contentando.

E como o Special One não deixa ninguém indiferente, até na NBA ele tem sido notícia por estes dias. E foram duas as razões para tal.

A primeira razão tem origem em alguém que é fã de futebol (soccer) e acompanha regularmente o futebol europeu, Steve Nash.
O base dos Suns, após a meia final da Liga dos Campeõs da época passada entre o Inter de Mourinho e o Barcelona, escreveu este divertido tweet: "o onze do Inter para chegar à final da Champions: Butt, Yashin, Banks, Zoff, Maier, Tomaszewski, Zubizarreta, Schmeichel, Clemens, Higuita e Chilavert".

Quem não parece ter esquecido as palavras de Nash, foi o próprio José, que nesta recente entrevista à Sports Illustrated, respondeu-lhe e disse que "devemos falar de algo que percebemos muito, muito bem. Eu não faço comentários estúpidos sobre basquetebol. Apenas digo que adoro basquetebol. Ele pode ser fã do Barcelona, mas podia dizer 'ok, respeito os outros tipos. Lutaram como animais durante uma hora, com 10 jogadores.' (...) Porque se ele tiver que jogar quatro contra cinco durante 20 minutos e ganhar, mesmo que ponham os quatro jogadores em cima do cesto, vou dar-lhe mérito por isso." E acrescentou ainda que "ele é um jogador de topo, adoro-o e respeito-o imenso. Mas ele que fale de basquetebol."

Quem ficou surpreendido com esta reacção de Mourinho foi o próprio Nash, que diz que "estava apenas a fazer uma hipérbole, estava apenas a brincar. Era uma brincadeira para alguns amigos meus que são fãs do Inter. Apesar deles terem sido muito defensivos, eles fizeram o que tinham a fazer. Mereceram e mantiveram-se fiéis ao plano de jogo. Só tenho respeito por ele, é um treinador brilhante."

Apesar do espírito patriota deste post, temos de ficar do lado de Nash. Mourinho exagerou na reacção a uma brincadeira entre amigos. Mas, esqueçamos a polémica que pouco interesa para aqui e fiquemos com as conclusões mais importantes: Mourinho é um grande fã de basquetebol e da NBA (ele já admitiu que incorporou elementos de outros desportos, e do basquetebol em particular, na sua metodologia de treino) e Nash é um fã de Mourinho (esta já sabíamos).


A segunda razão é Phil Jackson, o Special One da NBA que, também na sua mais recente entrevista (ao Lakers Blog), fala do Special One português. Tudo comecou na entrevista de José à SI, onde falam da ligação do treinador luso a Phil Jackson e como este foi uma das inspirações de José e um dos treinadores que ele estudou. Quando perguntaram ao Zen Master se conhecia Mourinho, ele disse que sim e "era uma honra saber que o melhor treinador de outro desporto lia os seus livros". Perguntaram-lhe depois se vê alguma relação entre os dois desportos, ao que respondeu que "o futebol é um desporto que tem muitas semelhanças com o basquetebol a nível da ocupação de espaços e porque estás também a fazer triângulos. (ah, o saudoso Gabriel Alves e as suas triangulações) É um grupo de jogadores maior, mas é um jogo corrido (flow game), como o basquetebol".

O outro aspecto que liga Mourinho e Jackson é a motivação, Ambos são reconhecidos como mestres nessa área. "Conseguir entrar na cabeça dos jogadores", algo que os dois fazem como ninguém.

E entrar nas notícias da NBA. Algo que mais nenhum português consegue. Não é muito, eu sei. Pode ser uma relação muito ténue e quase forçada entre o nosso país e a NBA, mas é o que podemos arranjar (para já?).

11 comentários:

  1. Eduardo Rosendo19/03/11, 02:37

    Para primeiro quero saudar este blog pois é bom saber que em Portugal existe um blog so dedicado à nba e felicito desde já o seu autor por isso.

    Só queria dizer que já não é a primeira vez que um jogador na nba faz referencia ao mourinho. Há uns tempos li num jornal de desporto português que o manu ginóbili (que tmb é fã de mourinho e de futebol) falou do mourinho e disse que gostaria de o ver na nba. Disse também que o popovich era muito parecido com o mou. Já que não ha portugueses ainda na nba ao menos que alguem portugues seja reconhecido pelo seu trabalho, mesmo não sendo no basket, por pessoas ligadas ao basket.

    Por falar nisso, para quando um jogador portugues na nba?? Gostaria de saber também a sua opinião sobre a razão de ainda nao haver nenhum portugues a jogar lá?
    Neste momento no basket portugues há algum jogador luso com qualidade para jogar basket ao mais alto nível na nba??

    Cumprimentos e continuação de bom trabalho

    ResponderEliminar
  2. O Mourinho é uma besta.

    ResponderEliminar
  3. não é soccer é football...
    O melhor não é mourinho é Pep Guardiola

    ResponderEliminar
  4. por falar em patriotismo eis que surge um inteligente dizer que o pep guardiola é o melhor..enfim..e é soccer óh xico esperto..football é futebol americano

    ResponderEliminar
  5. este caso e um bom exemplo em como nao se deve "brincar" na comunicacao social electronica. A verdadeira intencao nem sempre se percebe.

    Foot= Pe /// Ball=Bola -- pe na bola. Coisa que o GRIDIRON tem pouco. Let's not call everything football.

    ResponderEliminar
  6. lol..entao agora os americanos vao ter de mudar o nome do desporto deles..acho k todos entendemos o que football means mas se nos USA chamam Footbal ao rugby e de soccer ao nosso tradicional futebol...que raio de americanos..sempre a com+licar o raio da raça...

    ResponderEliminar
  7. Caro Eduardo, infelizmente, acho que não vamos ver um jogador português na NBA tão cedo... Quanto às razões para tal, são várias e dava para fazer um longo post sobre isso, mas resumidamente: reduzido número de praticantes, falta de condições dos clubes, formação fraca na maioria deles, nível competitivo baixo, etc...

    ResponderEliminar
  8. Riky On The Road21/03/11, 16:11

    A Nba e o Mou tem tudo a ver com a NBA...
    Se há desportos parecidos com o futebol é o basket. Axo k mais nenhum se assemelha com o futebol por varios mottivos, pelo espectaculo, incerteza do resultado, ocupaçoes de espaços, desmarcaçoes, as formas de defender e atacar sao parecidas, etc, so não há cena do fora de jogo, nem o guarda redes, mas qd vejo basket sinto k estou a ver futebol.
    Claro k qd não se sabe á partida o sentido das afirmaçoes do Nash, as reaçoes do mou sao absolutamente naturais. O Mou antes de dizer akilo podia se ter informado melhor mas o comportamento do Mou é normal e entende-se...eu se calhar faria a mesma coisa.

    ResponderEliminar
  9. Bem a respeito a afirmações de Nash que levava algum sarcasmo e depois vir dizer que era a brincar, NAO , nao a "coisa" nao funciona assim, " abrincar a brincar é que o ...", ... e como ja aqui comentaram nem se se percebe a verdadeira intenção da msg,mas Nash sabe bem o que fez ao dizer que Inter jogou com 11 guarda-redes, bem errou porque nao foram 11 foram 10 porque foi um para a rua.

    ResponderEliminar
  10. Só gostava de dizer mais uma coisa,talvez em tom de pergunta já que nao sei assim tanto de basket, e é sobre os 2 treinadores e acho que ha enormes diferenças, ha algo na NBA que me faz confusão na relação treinador - jogador que é ; ha jogadores que entram e saiem do jogo quando querem e lhes apetece é claro que isto no futebol é impensavél ou ate mesmo noutros desportos, também já reparei que nao é qualquer jogador que o faz tem que ter estatudo mas mesmo assim é algo que nao entendo,de Kobe até ja vi num intervalo era ele que falava com o resto da equipa e Phil Jackson só estava ali, Kobe é o seu proprio treinador .

    ResponderEliminar
  11. paul.alex, nenhum jogador na NBA entra e sai do jogo quando quer. Só o fazem quando o treinador diz. Às vezes nas transmissões televisivas pode dar essa ideia, porque não vemos o treinador a dar a indicação e quando filmam o jogador ele já está muitas vezes na linha lateral à espera para entrar.
    Quanto a um jogador falar nos descontos de tempo, Kobe nao é o único, há muitos jogadores que o fazem, não só na NBA, mas em qualquer parte do mundo. É um desporto de equipa e os jogadores não são autómatos, por isso o desconto de tempo é um espaço onde se podem discutir estratégias, acertar pormenores das jogadas e um jogador em campo pode estar numa posição melhor para dar alguma informação para um colega (sobre a forma de defender um movimento do adversário, sobre alguma falha de comunicação em campo, quando trocam na defesa, etc). Ou ainda dar umas palavras de motivação.
    O treinador tem sempre a última palavra, mas ouvir os jogadores mais experientes é sinal de maturidade e reconhecimento do contributo que eles podem dar. É inteligente o treinador que o faz.

    ResponderEliminar