28.11.11

Os 10 melhores free agents de 2011-12 - Unrestricted


Ah, que saudades de falar de basquetebol! Já chega de advogados e tribunais, já chega de sindicatos e comités e negociações, agora é tempo de voltarmos ao que se passa dentro de campo. Ou, para já, aquilo que as equipas vão fazer (a partir de 9 de Dezembro, quando abrir a free agency) para tentar que o que se passa dentro de campo lhes corra o melhor possível esta época. E isso, para muitas delas, significa tentar pescar um (ou mais) dos free agents disponíveis.

Este ano não temos nenhum Lebron, nem nenhum Wade, nem sequer um Amare ou um Bosh. É uma colheita de free agents sem o brilho e o mediatismo da do ano passado. Mas, se não há nenhuma super estrela capaz de mudar o destino duma equipa por si só, temos muitos jogadores que podem dar uma ajuda na mudança desse destino. Podemos não ter os nomes galácticos de 2010, mas temos vários que podem transformar uma equipa de playoff num candidato ao título e um candidato num campeão. E, entre os agentes livres sem restrições, estes vão ser os dez mais procurados:


10- Jamal Crawford
Os 16.1 pontos de média (nas últimas duas temporadas) do Sexto Jogador do Ano em 2010 davam um jeitão a muitas equipas. Já a sua defesa é outra história. Quem o quiser levar sabe que leva uma poderosa arma ofensiva e um jogador que pode sair do banco e virar o rumo dum jogo, mas também um risco na defesa. Mas é um risco que muitas equipas vão achar que vale a pena tomar e não lhe vão faltar pretendentes.

9- Glen Davis
Um dos jogadores mais emotivos e esforçados em Boston, vamos ver se continua na única equipa onde jogou até agora na NBA (onde continuará, para já, a ser o substituto de Garnett e o possível herdeiro da posição no futuro) ou embarca numa aventura nova. Se decidir por esta última, é uma adição poderosa para qualquer frontcourt e uma injecção de alma para qualquer balneário.
8- Shane Battier
É um dos melhores defensores da NBA, um dos melhores defensores de sempre (sim, de sempre!) e também um dos jogadores mais subvalorizados de sempre. A sua importância vai muito para além do que aparece nas estatísticas e a sua  inteligência a jogar é inigualável. Se não acreditam, pensem quando é que os Grizzlies se tornaram na sensação da época passada. Quando Battier se juntou à equipa, nem mais.

7- Caron Butler
Aos 31 anos e depois duma lesão grave no joelho, já não é o o mesmo Tough Juice de há uns anos. Mas ainda é Tough e os seus 15 pontos de média, a sua defesa agressiva e a sua experiência (faz poucos turnovers e poucas faltas) vão sempre torná-lo num jogador produtivo. Se ficar em Dallas, é o grande reforço dos campeões.

6- Jason Richardson
Outro jogador outrora dono dum atleticismo fora de série, já não é o mesmo J-Rich de há uns anos, mas é ainda um dos melhores shooting guards da liga (e o melhor desta free agency). Tem os seus problemas defensivos (menores, claro, que os de Jamal Crawford), mas é um atirador de elite e a peça que falta numa equipa como os Bulls (que vão, de certeza, tentar contratá-lo).

5- Andrei Kirilenko
AK47 tem mais armas que qualquer jogador da NBA. Pode não ser o melhor em nada, mas faz de tudo um pouco. E bem. Pontos, ressaltos, assistências, roubos de bola, desarmes de lançamento, o que uma equipa precisar, ele faz. E isso é algo raro. Muito raro. E algo que muitas equipas vão querer.

4- Tayshaun Prince
Outro dos jogadores mais completos desta colheita, um veterano que faz um pouco de tudo em campo e faz tudo o que for preciso para ganhar. Já não é o mesmo Tayshaun dos anos de ouro dos Pistons (e este parece ser o tema desta free agency: veteranos que já passaram os melhores anos das suas carreiras, mas podem ainda dar uma grande ajuda em qualquer equipa), mas vai ser uma peça importante num candidato. Porque ele não vai continuar nos Pistons, isso é certo. Resta saber para qual dos candidatos ao título irá.

3- David West
Há duas teorias sobre David West: uma que diz que os seus números estão inflacionados por jogar ao lado de Chris Paul e este lhe passar a bola sempre para os sítios certos e outra que diz que ele é um dos power forwards com melhor técnica e melhor lançamento da liga. Por muito que Paul torne melhores os jogadores com quem joga, acreditamos na segunda. E que West vai ser um jogador produtivo em qualquer equipa. Por isso é, para nós, o terceiro melhor free agent desta colheita.

2- Tyson Chandler
Se o valor de Shane Battier ficou provado com a performance dos Grizzlies na segunda metade da temporada e nos playoffs, o valor de Chandler ficou provado com a dos Mavs. Depois da exposição que o poste teve nos playoffs e nas Finais, não vão faltar equipas a atirar-lhe dinheiro. E os primeiros são, claro, os Mavs. Porque Chandler é o dono do seu garrafão. E um jogador capaz de controlar a área restritiva, limpar a tabela e fechar o caminho para o cesto é uma peça indispensável para um título.

1- Nené Hilário
Mas por muito valioso que Chandler seja, o melhor unrestricted free agent de todos é o poste brasileiro dos Nuggets (ou ex-Nugget, vamos ver).  Ofensivamente é melhor que Chandler e tem o potencial para ser tão bom ou melhor que West. É outro dos jogadores mais subvalorizados da liga, o seu potencial defensivo nunca foi totalmente explorado numa equipa dos Nuggets que sempre apostou no ataque, tem ainda margem de progressão e, numa equipa que jogue mais com ele que os Nuggets, pode revelar todo o seu talento. Pode ser a melhor contratação desta free agency (o outro jogador que vai disputar este título é o melhor agente livre com restrições).

Não foi fácil escolher os dez melhores, porque para além destes temos ainda mais duas mãos cheias de jogadores que podem ser a peça que falta no cinco inicial duma equipa ou então ser uma valiosa adição para qualquer banco:

Grant Hill            Samuel Dalembert
J.R. Smith         Kris Humphries
Carl Landry         Shannon Brown 
J.J. Barea             Delonte West
Michael Redd       Kenyon Martin



(a seguir: os 10 melhores restricted free agents. Entretanto, podem ver aqui a lista completa dos free agents deste ano)

7 comentários:

  1. pro.benfica29/11/11, 01:44

    E, de uma penada, os Mavs podem-se ver amputados de dois dos jogadores mais influentes das Finals (JJ e TC) e do Butler.

    ResponderEliminar
  2. Néné poderia ser uma boa adição aos Spurs, ele treinou durante o lockout com o Tim Duncan e ele mais Duncan formariam uma grande dupla defensiva no possível ultimo ano da era Duncan!

    ResponderEliminar
  3. Stoudemire29/11/11, 05:41

    Boas Márcio, andei afastado do blog porque sinceramente nem me apetecia falar do lockout de tão estupido que era, mas agora sim o melhor basket está de volta!
    Deste rol de jogadores era bom os Miami conseguirem tirar o seu center, para este ano ser finalmente a consagração do King XD
    Abraço.

    ResponderEliminar
  4. Welcome back, Stoudemire! E um welcome back para todos os que podem ter andado afastados por causa do lockout. A acção (aquela que interessa) está de volta, vamos lá voltar a discutir basquetebol! :)

    ResponderEliminar
  5. Uma dúvida. Já se sabe como vai ser o salary cap este ano? Penso que isso é uma questão tão central como os jogadores que vão figurar na free agency..

    ResponderEliminar
  6. O salary cap vai manter-se nos 58m nas próximas duas temporadas.

    ResponderEliminar
  7. Saudades de falar de basquetebol !

    Na minha opinião, J.R. Smith bem aproveitado pode ser uma peça decisiva para qualquer equipa, um dos melhores 6ºs jogadores. Mas concordo com os 3 primeiros da lista, são as jóias deste grupo.

    Como fã de Lakeres e Thunder:
    Para os meus Lakers é dificil ir buscar alguém deste grupo e acredito mais numa troca, visto que poste/extremo-poste se não perdemos ninguém temos 3 jogadores de grande qualidade para esses 2 lugares. O problema passará pela posição de base e extremo, sendo que bases não existem muitos nem de grande qualidade e extremos têm todos problemas. (Shane Battier, seria uma especie de Ron Artest. T. Prince já não se sabe o que pode valer, entre ontros...)

    Para os Oklahoma, penso que um extremo-poste com capacidade para pontuar seria perfeito (David West). Visto que temos um grande base, e bons suplentes (Nate e Maynor), um atirador ofensivo (Harden) e um defensivo (Sefalosha), Durant, e um poste muito bom defensivamente (Perkinks). Ibaka é óptimo para a posição 4 formando defensivamente uma grande parelha, mas alguém com capacidade para pontuar no garrafão como o West iria ser decisivo.

    ResponderEliminar