24.4.13

X's e O's - O cesto de Chris Paul que deu a vitória aos Clippers


O comentário do Nuno levantou a questão e decidimos analisá-la mais detalhadamente. O cesto de Chris Paul sobre o apito que deu a vitória aos Clippers no segundo jogo da série foi mal defendido pelos Grizzlies ou o mérito é de CP3 por uma grande jogada? Antes de mais, vamos ver como tudo aconteceu:


O Nuno defende a primeira hipótese e afirma que "foi extremamente mal defendido pelos Grizzlies" porque não só Tony Allen não impediu Chris Paul de penetrar pela direita (a sua mão mais forte), como Mike Conley não deixou o Jamal Crawford para vir à ajuda e fechar a penetração de CP3. 

Nós subscrevemos a segunda. Deviam ter impedido CP3 de penetrar pelo lado direito? Sim, mas há mais mérito de Chris Paul na forma como consegue levar a bola para onde queria do que demérito de Tony Allen. O jogador dos Grizzlies queria levar Chris Paul para o lado esquerdo, como podemos ver pela sua posição defensiva quando se aproximou dele (com o pé esquerdo mais avançado e "dando-lhe" o lado esquerdo do campo):


É Chris Paul que, reconhecendo a posição defensiva de Allen e reagindo como mandam os livros e os fundamentos, atacou esse pé mais avançado do defesa (no vídeo, aos 14'', podem ver como Paul ataca o pé mais avançado de Allen no momento certo e exacto, assim que Allen se aproxima mais dele e tenta fechar o lado direito) e fez um arranque em drible para a direita com um timing perfeito:

(para além disso, Allen também não podia forçar/arriscar o contacto, pois não podia fazer falta e dar dois lances livres a Paul para ganhar o jogo; de seguida, enquanto Paul penetra, vemos que Allen continua a tentar corrigir a posição defensiva e impedir Paul de ir para o lado direito, mas simplesmente não conseguiu)

Paul entrou então, como queria, pelo lado direito. Deveria então Mike Conley ter vindo à ajuda? Se o fizesse deixava Jamal Crawford completamente sozinho na linha de três pontos. Para além disso, Paul estava a penetrar para o lado em que os Clippers tinham Blake Griffin no interior e, consequentemente, os Grizzlies tinham lá um defensor:


Por isso, Conley não fez mal em ficar com Crawford. Não só Paul dirigia-se para onde estava outro defensor dos Grizzlies (e não conseguiria penetrar sem oposição), como era melhor um lançamento de dois difícil e contestado do que um lançamento de três sem oposição. 

E não faltou contestação ao lançamento de Paul. Não só tinha Allen ao lado, como teve Darrel Arthur a sair-lhe ao caminho e o pequeno base dos Clippers teve de fazer o lançamento por cima dos dois:



E isto somos nós com tempo para analisar ao pormenor cada segundo da posse de bola. Em campo acontece tudo em alta velocidade e os jogadores têm de reconhecer, agir, reagir e tomar estas decisões em fracções de segundos. E, em função do que estava a acontecer, os jogadores dos Grizzlies não decidiram mal. Mas Chris Paul fez uma grande jogada e um grande lançamento. Mérito de CP3.

11 comentários:

  1. Seis Anéis25/04/13, 00:07

    ACERTASTE: MARC GASOL DPY!

    ResponderEliminar
  2. Edgar Farto25/04/13, 00:13

    Muito boa análise e muito promenorizada.
    A ver o lance dá mesmo para ver que o Allen fez tudo como devia.

    continuação de um bom trabalho

    ResponderEliminar
  3. cp3 é o maior clutch da nba, o allen é dos melhores defensores da nba, mas só um podia ganhar o confronto, todos fizeram o que lhes competia e no fim venceu o talento do cp3. totalmente de acordo com a análise

    ResponderEliminar
  4. Eu exagerei na análise obviamente. O lance foi bem defendido, não muito bem imo, mas o mérito tem de ir para o Chris Paul. Good D, better O (mas eu preferia obriga-lo a passar ao Jamal Crawford. opção pessoal).

    ResponderEliminar
  5. The Cleveland Cavaliers have held internal discussions of pursuing a trade with the Portland Trail Blazers for LaMarcus Aldridge, according to sources.

    The Cavaliers have enough assets in the form of young players and picks to acquire a player of Aldridge's caliber, but the front office is said to value Tristan Thompson and Dion Waiters higher than the rest of the NBA.
    ---

    Irving + Aldrige...pagava bons dólares para ver estes dois na mesma equipa, mas não me parece que os Cavaliers tenham assets para fazer este negócio. A ver.

    ResponderEliminar
  6. Grande análise sem dúvida, não só mostra que CP3 teve todo o mérito e nao foi a defesa que defendeu mal, ou seja o talento de CP3 é que resolveu, bem analisado.

    ResponderEliminar
  7. Também me parece é que o Blake Griffin faz falta no Arthur, impedindo-o de contestar o lançamento do Cp3. O próprio chris paul também dá um "chega-pra-lá" no tony allen, mas o allen também lhe encostou de maneira que podia ser considerada falta, portanto nisso segue jogo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade, o CP3 não dá um chega para lá, dá dois. E eu continuo, apesar da boa análise do Márcio, que um jogador (relativamente) baixo como Paul, não pode, a 2 segundos do fim do jogo, chegar tão perto do cesto e lançar, para mais frente a uma equipa com a envergadura dos Memphis.

      Eliminar
  8. http://youtu.be/ThKHhtlwoX8

    A elevação desde Dude é qualquer coisa de fenomenal. A rapidez e facilidade com que se eleva para afundar é impressionante, principalmente aqui em que se apoia nos dois pés para saltar.

    ResponderEliminar
  9. “I guess they say the series hasn’t started — and I’ve heard this corny line a million times — until the road team wins,” said Rivers. “I am positive the series has started because we are down 2-0. It’s brilliant, right? Thank you."

    Doc Rivers

    ResponderEliminar
  10. Apesar do lance genial do CP3, o griffin faz falta sem duvida nenhuma ao Arthur!!!

    ResponderEliminar