13.5.13

CONTRA-ATAQUE - Heróis e vilões dos playoffs


Com a segunda ronda mais ou menos a meio (e que segunda ronda que está a ser!), o Pedro Silva olha para os heróis (e vilões) dos playoffs até ao momento (sem nenhuma ordem em particular, segundo o próprio):


Heróis dos Playoffs 

Os óbvios: 

Stephen Curry - É o mais lógico vencedor destes playoffs até agora, independentemente do resultado da série com os Spurs, que vai empatada 2-2, ninguém deu tanto espectáculo como o jovem Curry. Triplos, assistências bonitas, mais triplos e o lançamento mais esteticamente perfeito da liga, Curry conquistou os corações de todos os que o têm visto actuar e conseguiu desenterrar a pergunta que estava no ar desde Fevereiro - Como diabo é que este miúdo não foi ao All Star Game?! 

Nate Robinson - Um dos poucos Bulls que ainda sobra para a mostra, o pequeno Nate tem já um punhado de jogos brilhantes nesta acidentada campanha de Chicago, sobretudo na série com os Brooklyn Nets. 

Joakim Noah - Os adeptos de Chicago adoram-no, os outros começam aos poucos a afeiçoar-se à sua interminável raça e dedicação ao jogo. Nem sempre é bonito - o próprio e o seu estilo de jogo - mas coração não falta. 

Tom Thibodeau - O treinador de Chicago continua a conseguir tirar todas as gotas e mais algumas de uma equipa quase comicamente debilitada. Por mais lesões e sinistras doenças que amaldiçoem os Bulls, Thibodeau consegue colocar uma equipa competitiva em campo, levando estes Bulls até bastante mais longe do que parecia possível. 

Marc Gasol - O melhor poste da NBA (opinião pessoal, mas sou eu que escrevo a coluna, quando forem vocês, elegem quem quiserem e bem entenderem) está a mostrar-se nestes playoffs a alguns dos adeptos mais distraídos ou que simplesmente não viram Memphis jogar durante a época regular porque, enfim, é Memphis, e quem imaginaria que havia interesse em ver uma equipa de Memphis? Defensivamente brilhante, sobretudo pelo posicionamento virtualmente perfeito em quase todos os lances (eleito Jogador Defensivo do Ano, não esquecer) Gasol tem mostrado excelência também no campo de ataque, marcando pontos com simplicidade e eficiência e encontrando os colegas com passes certeiros quando a defesa recorre ao "dois-contra-um". Um prazer vê-lo jogar. 

Kevin Durant - Desde a lesão de Westbrook, Durant não teve outro remédio senão fuçangar um bocado (e contra a sua vontade, quase) e desatar a marcar pontos para levar a sua equipa às costas. Na série com os Grizzlies, Durant apontou 35, 36 e 25 pontos, contribuindo ainda um total de 36 ressaltos e 20 assistências nos três jogos. 


Os Menos Óbvios 

É fácil apreciar o trabalho de algumas das estrelas que marcam pontos às dezenas e cujos comentadores se lhes desfazem em elogios. Há, no entanto, uma série de jogadores em quase todas as equipas que fazem muito do trabalho sujo e merecem uma nota de apreço: 

Klay Thompson - Naturalmente ofuscado pelo brilho de Curry, Thompson tem sido outra revelação no "backcourt" dos Warriors, com um lançamento também de grande qualidade e bom defensor do outro lado. No jogo dois contra os Spurs, registou o seu máximo de carreira, com 34 pontos (e 14 ressaltos!) 

Kawhi Leonard - Tenho a dizer que sou fã incondicional deste small-forward dos San Antonio Spurs. Defensor de topo, atleticamente muito forte, capaz de marcar triplos quando têm espaço e pessoa que no geral sabe exactamente o que faz e o que não sabe fazer. Típico jogador altamente eficiente que Popovich cria no seu ginásio. 

Paul George/David West/Roy Hibbert - Podia falar deles individualmente, mas o trio dos Indiana Pacers está a fazer uma série de alta qualidade contra os NY Knicks, sobretudo a nível defensivo, onde têm estado soberbos. 

Jimmy Butler - Trabalhador incansável que tem acumulado milhares de minutos nestes playoffs (jogou todos os 48 minutos dos jogos 6 e 7 contra os Nets e dos jogos 1 e 3 contra os Heat) 

Pablo Prigioni - Não é só por ser fã dos Knicks (ou se calhar até é), mas caramba que é divertido ver Prigioni a maçar os adversários, pressionando as colocações de bola em jogo e sendo no geral chatinho na defesa, da mesma forma que é criativo e nada egoísta no ataque. 


Os vilões 

Por vilões não quero dizer que sejam más pessoas ou maus jogadores, simplesmente que são jogadores cuja imagem e performance tem sido prejudicada com estes playoffs:

Kendrick Perkins - Jogador fundamental na equipa campeã da NBA dos Celtics há uns anos, Perkins tem sido um desastre nestes playoffs, sobretudo nesta série contra os Memphis Grizzlies. Defensivamente abaixo do seu potencial e ofensivamente uma nulidade. Aliás, pior que nulidade, que a palavra sugere um impacto neutro, quando Perkins tem literalmente atrapalhado o ataque dos Thunder, falhando lançamentos, cometendo turnovers e no geral ocupando espaço. 

Scott Brooks - Quem diria que Brooks nos enganou estes anos todos e afinal não é grande coisa como treinador? A perda de Westbrook foi naturalmente um choque que afectou a equipa profundamente, mas a incapacidade de Brooks se adaptar e compreender a desgraça que Perkins tem sido é assustadora, sobretudo quando a equipa tem conseguido decentes resultados nas tentativas de jogar "small-ball" em alguns períodos da série, com Kevin Durant na posição 4 e apenas um "grandalhão" (normalmente Ibaka). 

Carmelo Anthony & JR Smith - Dois jogadores super-talentosos e capazes de marcar pontos de todo o lado e dois jogadores capazes de estragar um jogo quando tentam forçar demaaaaaasiados lançamentos difíceis e com poucas possibilidades de sucesso, vezes seguidas. Com os Knicks em desvantagem na eliminatória, vamos ver se a pressão ajuda ou atrapalha. 

Derrick Rose - Não sei de vocês, mas eu estou até à ponta dos cabelos com a conversa de Rose voltar ou não no próximo jogo. É discutível se faz bem em não jogar quando os médicos dizem que está clinicamente apto mas o próprio se diz sem confiança, mas se não vai jogar, que faça o favor de se chegar à frente e dizer de uma vez por todas que só para o ano, que estas especulações infinitas não dão jeito nenhum - muito menos à própria equipa.

Pedro Silva
Autor do Na Desportiva
Escreve aqui às segundas

16 comentários:

  1. Em relação ao D.Rose, há que considerar uma coisa. A possibilidade destas especulações dizerem apenas respeito a quem está fora da equipa. Não me surpreenderia nada que, internamente, toda a gente saiba exatamente a decisão dele, mas deixem a especulação no ar de maneira a manter o "ruído" externo. Mais ou menos como o Mourinho faz quando lança uma acha para a fogueira e a imprensa se esquece de ir chatear os jogadores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. concordo plenamente, apesar de tambem ja estar farto destas especulações

      Eliminar
  2. Stoudemire13/05/13, 12:53

    Nos menos óbvios acrescentaria o Norris Cole e o Barnes( um rookie que faz os PO que está a fazer só poderá ser um caso sério, bem avisou o Lebron).
    Nos vilões, Ibaka.

    ResponderEliminar
  3. Muito opurtuna e perspicaz, parabens.. Concordo basicamente com tudo, talvez como o Stoudemire acrescentou, falta ai o Norris Cole e também faria uma menção honrosa ao Chris Andersen.

    Há uns dias ouvia o S. Van Gundy, que disse qualquer coisa como, "quem ensinou os irmãos Gasol a jogar deveria ter, já, um lugar no seguro no HOF".

    ResponderEliminar
  4. E o que dizer do J. Jack, na minha opinião um dos jogadores mais underrated da liga.

    ResponderEliminar
  5. Acho que o Ginobili também merecia uma menção honrosa. O homem continua a ser preponderante na táctica dos Spurs, e, provavelmente é o melhor 6º homem destes PO, a par de Jarred Jack.
    Quanto ao Perkins, penso que nem mereceria menção, uma vez que desde que ingressou nos OKC podem-se contar pelos dedos de uma mão as exibições dignas de menção que efectuou. O homem tem sido uma nulidade e a sua contratação não abona em favor da "visão" da directoria.
    Quanto aos outros...na mouche.

    ResponderEliminar
  6. Concordo com tudo. Acho que a grande figura dos playoffs tem sido mesmo Stephen Curry.

    Parabéns.

    ResponderEliminar
  7. Off topic: cada vez as votações para os melhores do ano. O Marc Gasol foi eleito o Defensor do Ano. Agora, no NBA All-Defensive Team, foram eleitos para a 1ª equipa o Lebron James, Tony Allen, Paul, Ibaka, e dois postes: Chandler e Noah. O Gasol foi para a 2ª equipa.
    Não vejo nenhuma lógica nisto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. q estupidez, mas n é inédito... o ano passado passou-se o mesmo com o tyson chandler. mas este ano o gasol merecia em vez do chandler por exemplo..

      Eliminar
    2. vinha cá mesmo dizer o mesmo, é ridículo... não devem ser os mesmos a votar...

      curry fora do all star game e agora é o que se vê...

      Eliminar
  8. Acho que os Spurs ao permitirem este 2-2 passaram a estar em muito maus lençóis. Numa série longa o fator idade acho que vai ser decisivo para a vitória dos Warriors.

    ResponderEliminar
  9. "I don't need to flop. I play an aggressive game but I don't flop. I've never been one of those guys. I don't need to flop. I don't even know how to do it. So it doesn't mean much to me."

    https://www.youtube.com/watch?v=1ZpGKC62qvs&feature=share
    http://assets.sbnation.com/assets/1115960/lebronflop2.gif

    smh

    ResponderEliminar
  10. Game over para Bulls

    Eu inicialmente disse que a primeira vitoria dos Bulls aconteceu muito devido à arrogância, falta de profissionalismo, desrespeito e desleixo da equipa de Miami pois levaram o jogo como levaram os jogos contra Bucks...Mais uma vez Miami mostrou a equipa que é, não é qualquer equipa que vai a casa dos bulls ganhar os 2 jogos... tinha ideia que Bulls iam ganhar um jogo em casa :S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas tens que ter em conta que equipa (ou semi-equipa) dos Bulls eles defrontaram. Ontem então, já estavam completamente exaustos e Robinson acabou com uma lesão no ombro. Deu para perceber porque é que ele acabou 0 de 12 em lançamentos. mas no geral, foi um jogo em que a única coisa que se manteve foi a chama e a vontade dos que sobram para lutar. E como lutam.
      Enfim, ontem foi uma má noite (os Heat também não fizeram um grande jogo) e aos Bulls agora resta começarem já a pensar na próxima época.
      Contudo, tendo em conta as tantas lesões que dizimaram a equipa, Chicago só tem que se orgulhar dos seus rapazes que deram lições de abnegação, entrega e luta que os honra.

      Eliminar
  11. Nada contra o Márcio, mas esta é das melhores entradas que li no blog. Directa ao assunto mas a contar a história destes playoffs. Nos Heróis menos óbvios era capaz de acrescentar o Tony Allen, que é para mim, claramente o melhor defensor da liga. É só ver o trabalho que ele tem feito no Durant...exímio.

    ResponderEliminar