5.5.13

See Red


Destacámos aqui esta semana a alma e coração dos Celtics. Bem, e o que dizer da alma e coração destes Bulls?


Que vitória inacreditável da equipa de Chicago esta noite! Sem três titulares (os dois melhores marcadores da equipa e um dos bases; imaginem o que seria dos Heat, sem Chalmers, Wade e LeBron, dos Thunder sem Westbrook, Durant e Sefolosha, dos Grizzlies sem Randolph, Gasol e Allen, dos Spurs sem Parker, Duncan e Green, dos Lakers sem Kobe, Nash... não, espera, essa não é preciso imaginar...), com Noah a debater-se com uma fasceíte plantar, com Robinson e Gibson a recuperar de gripes que os limitaram no jogo 6, com Thibodeau a ter de recorrer a jogadores do fundo do banco (Daequan Cook, Marquis Teague) e vão a Brooklyn roubar o jogo 7, liderando o marcador do início ao fim dos 48 minutos!

Com uma garra e um espírito guerreiro insuperáveis, com uma confiança e uma força mental inabaláveis e com um esforço colectivo notável. Como escrevemos a propósito dos Celtics, independentemente do que aconteça daqui para a frente (lá iremos mais tarde à antevisão da série Bulls x Heat), esta equipa dos Bulls já deixou a sua marca nos playoffs de 2013 e ofereceu-nos ontem um exemplo memorável de superação da adversidade e de vontade de vencer. Mais um exemplo para todas as equipas da NBA e do mundo.

E o que dizer da alma e coração de Joakim Noah?

   

Se foi um esforço colectivo e uma vitória da equipa, Noah foi o coração da equipa. Jogou, fez os Bulls jogar, defendeu, ressaltou, atacou a tabela ofensiva sem descanso e demonstrou uma vontade indomável. Como disse Brent Barry, na NBA TV, Noah foi um Garnett 2.0. Ele não ia deixar os Bulls perderem este jogo e fez tudo para sair de Brooklyn com uma vitória. Na 1ª parte, defendeu, marcou pontos e conquistou ressaltos ofensivos fundamentais para os Bulls ganharem os 17 pontos de vantagem ao intervalo. E na 2ª, sempre que os Nets se aproximavam, o poste dos Bulls apareceu com jogadas de 1x1 e cestos em momentos importantes para manter os Bulls na frente.

Os seus números finais são fantásticos (24 pts, 14 res, 6 dl e 2 ast), mas contam apenas parte da história. A alma e o coração que mostrou ontem podem não ficar registados na estatística, mas não vão ser esquecidos por ninguém que viu o jogo.


Que grande exemplo dos Bulls, que grande exibição de Noah e que grande noite de basquetebol!

13 comentários:

  1. "Os seus números finais são fantásticos (24 pts, 14 res, 6 dl e 2 ast), mas contam apenas parte da história. A alma e o coração que mostrou ontem podem não ficar registados na estatística, mas não vão ser esquecidos por ninguém que viu o jogo."

    É isso mesmo, nada a acrescentar.

    ResponderEliminar
  2. Como adepto dos Bulls tive sentimentos opostos ao longo da série.. Ao ínico acreditava que podiam passar.. Quando ganharam o factor casa, esse sentimento tornou-se maior.. No 3-1 estava praticamente convencido que iam passar.. quando fica 3-3, sem Deng, Kirk, Noah a jogar com um pé e meio, e ao fim de tantos minutos acumulados devido à falta de rotação e a jogar fora, nunca pensei que iriam ganhar.. foi simplesmente genial aquela vitória... aquele jogo foi o verdadeiro significado de EQUIPA e um verdadeiro lider JOAKIM NOAH.

    Noah fez-me esquecer por completo Rose como lider de equipa e que a carrega nos momentos cruciais do jogo... Noah substitui-o de forma exemplar e se calhar superando-o... Acho que Rose já está a abusar do seu tempo de recuperação e já devia ter jogado nem que fosse 5m por jogo.
    Ver os colegas (como Noah) lesionados e a dar tudo o que têm e o que não têm, não é justo... O problema do Rose já é psicológico e pode ser que ao ver os colegas ontem acabe com esta barreira psicológica.
    Para mim, e se calhar para muitos adeptos dos Bulls, Noah subiu a um patamar de protagonismo e carinho igual ou superior ao do Rose.. Não escrevo isto com o intuito de desvalorizar o Rose ou já tenha esquecido o que ele fez por chicago, mas não acho justo esta situação.

    Quanto à série bulls-heat, os heat vão ganhar com +/- dificuldade.. 4-2!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o Rose tá queimadinho em Chicago, e se por acaso não estiver, devia. Tens gajos a vomitar no banco, a jogar lesionados e ele tá disponível para jogar há mais de um mês e recusa-se?

      Eliminar
  3. LeBron já esta oficializado como MVP.

    ResponderEliminar
  4. Durant (35 pts, 15 reb, 6 ast, 1 stl, 2 blk). Ou seja, vitória dos Thunder por 93-91 sob os Grizzlies. OKC lidera a série por 1-0.

    ResponderEliminar
  5. Foi uma vitória épica, tal como tinha sido a do jogo 4. Vão ser umas séries que vão ficar na história como símbolo do estoicismo de uma equipa. É verdade que os números de Noah, tendo em atenção as suas limitações físicas, são fantásticos. Mas seria injusto esquecer o sacrifício de Nate, a grande noite de Belinelli (espero que a directoria dos Bulls não os deixe sair, embora o tecto salarial seja uma chatice), mas a mentalidade que Thibs inculcou nesta equipa é fenomenal. É aquilo que se chama "Band of Brothers".
    Agora vai ser o fim de festa com os Heat. Não há saúde suficiente na equipa para jogar de igual para igual com aquela que é neste momento, a melhor equipa da liga. Se os Bulls ganharem um jogo ou dois, já será agradável (embora me pareça que Noah não ficará nada feliz, eheheh), até porque o 1º jogo é já amanhã (se fosse lá para 4ª ou 5ª ainda lhes daria para recuperar qualquer coisa, mas assim os Heat vão apanhar uns Bulls não só sobrecarregados e cansados, como cheios de mazelas, embora acredite que se não irão entregar como os Bucks)
    Sobre Rose, e ao contrário do que diz aí em cima o meu " correligionário" Rui M, acho que só deverá voltar na próxima temporada. Voltar neste momento, não faz sentido nenhum. Pelo jogador que é, Rose deve voltar pelo menos ao seu nível. A regressar esta época, já o deveria ter feito, e se não o fez foi porque sentiu que ainda não está ao seu nível e devidamente entrosado na equipa. Rose tem uma reputação a defender e eu, como adepto dos Bulls, apoio-o a 200%. Ele mais que ninguém conhece o seu corpo e é ele que deve avaliar o que é melhor para o seu futuro e para o futuro da sua equipa.
    Para jogar de igual para igual com os Heat e equilibrar as séries, Rose sabe que não só ele teria que estar a 100%, mas também a equipa teria que estar minimamente saudável. Ora não é isso que acontece. A única coisa que poderia resultar de um regresso prematuro, seria um retrocesso da lesão, que poderia acarretar a ele e à equipa danos irreparáveis.
    Por mim, compreendo o ponto de vista do Rui M (que afinal é o mesmo de muitos outros adeptos dos Bulls) mas Rose faria mal em regressar neste momento, e penso que ele só o fará se estiver 100% certo que está bem e que tem boas possibilidades de ajudar a equipa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se Rose era para voltar faria mais sentido no jogo 7, e caso fosse necessário. Ele pode estar a 100% mas n compete há 1 ano… Mesmo q voltasse tinha de jogar menos minutos para se integrar. Se jogasse mtos min podia ser contraproducente para a equipa.
      Creio q isso já deve ter ficado definido e o próprio Thibodeau já sabe… Não é 1 coisa q se decida de última hora. Para nós como adeptos é 1 desperdício de tempo mas para ele é só 1 época e ele ainda é jovem. Eu gostava de ver uns Bulls a 100% versus Heat a 100%.. Seria uma série interessante. Mas acho q esta série tb tem potencial!

      Eliminar
    2. Vic, o que eu queria dizer é que o Rose devia ter jogado uns minutos nos ultimos jogos da fase regular e alguns minutos na série.. Não estou a dizer que ele devia vir em força e fazer os seus numeros habituais e o seu jogo.. Nao.. Mas acho que seria optimo tanto para ele como para os seus colegas, se tivesse jogado nem que fosse 5m por jogo a vir do banco. É claro que quase decerteza que ele não volta esta época.. Mas quando voltar, que volte sem qualquer mazela e seja o jogador que nos habitou e que a lesão não tenha limitado o seu jogo.

      Eliminar
  6. Palpita-me que os Pacers vão fechar a série com os Knicks primeiro que os Heat contra os Bulls.

    ResponderEliminar
  7. Eu sou fã dos Celtics mas também gosto de outras equipas e os Bulls são uma dessas equipas. Antes de começarem os playoffs apostei na vitória dos Nets (que é uma equipa da qual não gosto nada) frente aos Bulls, no início parecia que era isso que ia acontecer mas depois do nada 3-1 para os Bulls com uma oportunidade de fecharem a série em casa, aí pensei que os Bulls tinham como certa a passagem. A série fica ainda mais interessante quando os Nets conseguem empatar e têm a "negra" em casa. Não estava à espera que os Bulls com as baixas de peso que tinham conseguissem ganhar o jogo 7, mas aquele Noah que jogador... Grande afirmação por parte dos Bulls.

    Quanto ao Rose, eu acho que é mais psicológico que outra coisa, para mim ele tem algum receio que com o contacto permanente que envolve os jogos (principalmente nos playoffs) a sua lesão possa voltar e ele tenha que passar pelo processo de recuperação novamente... Acho que é normmal e sinceramente acho que ele só deve jogar quando estiver mentalmente preparado, caso contrário (com um corpo a 100% mas uma cabeça com muitos problemas) as lesões podem aparecer novamente. Agora uma coisa eu também acho, o Rose que vai voltar não vai ser o mesmo Rose que atacava o cesto da maneira impetuosa como ele fazia. Vejam o exemplo do Chris Paul que apesar de ter uma paragem muito mais curta quando voltou mudou a sua maneira de jogar... Eu acho que o mesmo vai acontecer com o Rose, até porque se formos bem a ver esta lesão acaba por ser uma consequência do facto do Rose ter estado parado e quando voltou, voltou com uma intensidade e explosividade ainda maiores...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não digo que não seja normal o receio do Rose, mas como líder, depois de ver colegas a jogar em sacrifício e a cair que nem tordos, continua sem ajudar a sua equipa? Difícil não criticar um líder que vê o barco a afundar e em vez de ajudar, fica a ver.

      Eliminar
    2. Nuno , esses comentários não fazem sentido nenhum. Quê ? tens informações que ele consegue fazer já tudo normalmente sem risco ?

      Noah está a fazer grande sacrifício é verdade mas não podem comparar estas lesões com a que Rose e outros tiverem no ACL. Acabam carreiras, acabam com a saúde de uma pessoa para a vida se não são bem tratadas, tens noção disso ?

      Alguma vez viste Rose a cortar-se para o que quer que fosse em campo ? e eu nem sou um dos maiores fãs dele, mas não o podem acusar de entrega ao jogo.

      É ridículo achar que só porque consegue correr, encestar uns triplos e fazer uns dribles já lá devia estar dentro a jogar. Respeito a tua ideia mas para mim não faz sentido nenhum

      Eliminar