10.6.13

Heat x Spurs - 2º Round


Não estava a ser um jogo especialmente bem jogado por nenhuma das equipas. Depois uma delas começou a jogar melhor e a outra passou a jogar ainda pior. 

Ao intervalo (e até metade do 3º período), os Spurs mantinham-se no jogo porque, apesar de desempenhos fraquinhos de Duncan e Parker e de não conseguirem marcar dentro, estavam com um acerto extraordinário nos triplos (7 em 10 ao intervalo) e Danny Green não falhava uma (5 em 5). 
E os Heat mantinham-se na discussão porque estavam a fechar bem a área restritiva, estavam a bater os Spurs no jogo interior (51% e 26 pontos na área restritiva ao intervalo) e porque, num jogo em que LeBron estava com grandes dificuldades para marcar pontos (4 pts ao intervalo!), outros jogadores estavam a compensar e a acertar.

Depois, no fim do 3º período e início do 4º, LeBron começou a marcar pontos, os companheiros de equipa (Miller, Allen, Chalmers) continuaram a acertar, os Spurs acertaram ainda menos e a equipa de Miami disparou para os 20 pontos de diferença e para uma vitória tranquila. 


Mas não se iludam os Heat (e os seus fãs) e não pensem que foi só por mérito próprio que conseguiram uma ressonante vitória. Já sei o que estão a pensar. "Ah, quando os Heat perdem é mérito da outra equipa e quando ganham é demérito dos outros!" Não é isso que estamos a dizer. Há muito mérito dos Heat na vitória e foram várias as coisas que fizeram bem e várias as coisas positivas que podem (e devem) retirar do jogo, mas os Spurs fizeram erros que não costumam fazer e vários deles tiveram pouco que ver com a defesa dos Heat.

Os Heat defenderam bem os pick and rolls com Tony Parker, fecharam bem o meio do campo, obrigaram muitas vezes o base francês a ir para os lados e impediram-no de penetrar para o cesto (e Chris Bosh teve um papel importante nessa estratégia e esteve bem no tempo de ajuda após o bloqueio). Estiveram também muito bem na defesa da área restritiva, onde, à excepção de LeBron se esquecer constantemente de bloquear Kawhi Leonard e deixar o jogador dos Spurs ganhar 8 ressaltos ofensivos, conseguiram anular o jogo interior dos Spurs, limitar Tim Duncan a apenas 9 pontos (com 3-13 em lançamentos) e a equipa de San Antonio a apenas 38 pontos no garrafão (os Heat ganharam essa luta, 46-38). 

Mas os Spurs não trataram nada bem a bola e tiveram vários turnovers por culpa própria. No basquetebol não há erros não forçados, como no ténis. Para a estatística, um turnover é um turnover e os Spurs fizeram 17. Muitos deles foram devido à pressão da defesa de Miami, a alguns bons 2x1 que fizeram nos lados e nos cantos do campo, mas vários deles foram erros grosseiros de San Antonio no controle de bola e/ou no passe. Se existissem "turnovers não forçados" no basquetebol, os Spurs tinham tido uma mão cheia deles neste jogo.


Como dizíamos, não queremos com isso retirar o mérito devido aos Heat (que não têm culpa que os Spurs cometam esses erros e só têm é de aproveitá-los em seu favor  - e aproveitaram, com 13 pontos em contra-ataque e 19 pontos marcados a partir dos 17 turnovers dos Spurs). E, para além do que dissemos antes, têm mais coisas a merecer destaque:

- Apesar dos "apenas" 17 pontos, LeBron fez mais um bom jogo. Leonard defendeu-o bem e os Spurs taparam-lhe bem os caminhos para o cesto, mas James atraiu muitas vezes o 2x1 e fez óptimas assistências para os atiradores. Não marcou muitos pontos, mas contribuiu, como habitualmente, um pouco por todo o lado e teve mais uma linha completa e impressionante: 17 pts, 8 res, 7 ast, 3 rb e 3 dl.

- O excelente jogo de Chalmers (melhor marcador, com 19 pts, e a fazer algumas jogadas - 2 bolas de 2+1 e dois triplos - em momentos decisivos)

- O bom desempenho dos jogadores secundários e o acerto nos triplos (acabaram mesmo o jogo com  tantos triplos como os Spurs - 10 - e com melhor percentagem - 10 em 19 contra 10 em 20). Um jogo em que LeBron marca apenas 17 pontos e os Heat ganham por 20 é um excelente dia para Miami.

- O duplo-duplo de Bosh (12 pts, 10 res e ainda 4 ast e 3 rb). 

- O jogo colectivo, com 5 jogadores a marcar 10 ou mais pontos. Os Spurs apostam em defender LeBron e obrigar os outros a vencê-los e ontem foi isso mesmo que os Heat fizeram.

Mas este não foi um jogo típico para ambas as equipas e não esperem ver muitos mais jogos (se é que algum) como este. Não vamos ter muitos jogos em que os Heat vencem (só) com os pontos dos jogadores secundários e não vamos ter muitos jogos em que os Spurs façam tantos turnovers não provocados. Mas os Heat ontem foram, claramente, a melhor equipa e temos série. Venha o Jogo 3!

6 comentários:

  1. Sinceramente achei um jogo do Lebron abaixo do q é habitual, ao contrário do 1º jogo. Defensivamente esteve bem mas ofensivamente nos 3 primeiros quartos marcou 8 pts em 2-12 ou algo parecido... O q me espanta é q mesmo Lebron estando a jogar mal os Heat ampliaram a vantagem para 10 pts... Dps no 4º periodo voltaram-se a repetir as turnovers dos Spurs q já tinham acontecido no fim do 3º. Aí sim Lebron começou a jogar melhor e a lançar melhor. Mas para mim nessa altura o jogo já estava entregue. E n estou a tirar mérito a Lebron mas sim a dar ao resto da equipa dos Heat. Mesmo sem Lebron ao nível q estão habituados conseguiram aumentar a vantagem e forçar mtos turnovers, mais do q é habitual nos Spurs... A ver para o q vai acontecer no próximo jogo ;)

    p.s. - e mais 1 vez a mostrarem q as comparações com os Cavaliers são do mais ridículo q se pode fazer!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. subscrevo quase por inteiro, menos a parte que defensivamente teve bem, na 1ª parte deixou muitas vezes o leonard sozinho nos ressaltos, ele não está a olhar para o leonard com a mesma preocupação que o paul george, mas devia. depois na 2ª parte voltou defensivamente mais agressivo.

      Eliminar
  2. pessoal, concordam que após esta vitória, as hipoteses de miami serem campeoes cresceram significativamente? se antes as probabilidades estariam 70 / 30 para San antonio, para mim, agora, estao exatamente em 50 / 50!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu só fico mais tranquilo desportivamente (NBA) caso os Heat ganhem 1 dos 3 jogos em San Antonio, algo que será muito mais complicado do que aparenta, ja que significará que os Heat têm a possibilidade de garantirem o título em casa. Em 2011 também tinham e foi o que foi, mas esta equipa está mais madura e acredito que desta vez não falham, caso não percam os 3 em San Antonio. Até acredito, com alguma fé à mistura, que caso os Miami ganhem já o jogo 3, é coisa para a eliminatória não ir a jogo 7 sequer. A ver vamos...

      Já agora, não sei o que sentiram quando viram o Mcgrady...por um lado senti-me contente por ele ter tido a oportunidade de jogar numa final, mas por outro lado fez-me pensar que ele é mais um daqueles casos da expressão "Quem o viu e quem o vê". Há jogadores na NBA da idade dele e mais velhos que não estão como ele (alguns nem lá perto). Ele está "sem sangue", parece abatido, não corre, não cria os seus lançamentos e já nem falo em penetrar para o cesto e afundar, algo que ele era fantástico

      Eliminar
    2. Miami tem de ganhar um dos dois primeiros em San Antonio. Ninguém recupera de desvantagem de 3-1 nas finais.

      Eliminar
  3. Também me parece que isto possa dar para qualquer lado. E acredito que os Heat ganham pelo menos 1 jogo em San António. Depois é ganhar em casa.

    ResponderEliminar