17.11.13

Bater Bolas


Depois de cumprido o dever eleitoral para o All Star (podem ver aqui os nossos votos), vamos lá bater umas bolas e responder a algumas das questões que nos enviaram esta semana:

O Miguel Ribeiro e o João Jordão colocam uma questão sobre o mesmo tema, mas em perspectivas radicalmente opostas. O João pergunta se os Lakers não podem ser os Mavs de 2010-11 e quais as reais possibilidades do conjunto de LA fazer um brilharete esta época. Já o Miguel diz que a offseason dos Lakers é capaz de ter sido a pior do ano e pergunta porque não investiram numa mudança total da equipa. 


Começando pela questão do João: não e 0. Os Mavs, em 2010-11, eram uma equipa já bastante boa (que levava dez épocas seguidas com mais de 50 vitórias e tinham terminado em 2º no Oeste em 2009-10) que adicionou um jogador (Tyson Chandler) que a tornou muito boa. Esses Mavs estavam naquele lote de equipas candidatas a quem faltava uma última peça e Chandler revelou-se essa peça que faltava no puzzle.
Estes Lakers de 2013-14 são um plano B, uma equipa de recurso montada em cima do joelho e com jogadores medianos. Podem vir a ser melhores do que esperado, mas pensar que esta equipa pode ir longe nos playoffs (se lá chegarem!) é ir longe demais. A idade parece finalmente ter apanhado Steve Nash, Gasol também já não vai para novo e não é o mesmo jogador de há uns anos, não sabemos como Kobe vai regressar da lesão (grave) e o elenco de suporte é mediano. Por isso, as hipóteses de um brilharete dos Lakers são, na nossa opinião, nenhumas.

O que nos leva à pergunta do Miguel. Essa mudança total vai acontecer na próxima offseason. Mas sim, deviam ter começado já. Só que era impensável abdicarem desta temporada e fazerem tanking. Objectivamente, era o melhor que faziam e deviam ter começado já a reconstrução que vai acontecer na próxima temporada. Sabemos que essa reconstrução vai ser feita pela free agency e com o espaço salarial gigante que vão ter, mas assim ainda lhe juntavam mais uma escolha alta no draft (e se há draft em que valia a pena ter uma é neste próximo). E uma futura estrela e mais a (ou as) que conseguirem na free agency não era uma má forma de começar a reconstruir. 

Mas era muito difícil fazerem isso. Porque Kobe nunca aceitaria, porque os fãs também não o aceitariam bem  e porque não faz parte da cultura da equipa e na própria organização isso é algo que não é visto como digno duma equipa com a história dos Lakers. E é dificil de discordar. Mas sim, pensando de forma completamente racional, era o melhor que tinham feito.


E a propósito de más offseasons, o Ricardo Matias deixa uma questão sobre os seus Thunder. Diz o Ricardo que vê o maior ponto fraco de OKC na posição de poste e até que ponto seria importante trocar Perkins por um poste mais dominador. E porque não o fazem (ou porque não o fizeram na offseason).


Porque não conseguiram enganar nenhuma equipa. De certeza que Sam Presti gostaria de trocar Perkins por um poste melhor, mas era preciso que alguém estivesse disposto a dar outro poste (melhor) em troca de Perkins. Ainda com dois anos e quase 20 milhões de contrato, boa sorte para arranjar uma troca este ano. Na próxima temporada, no último ano de contrato, podem tentar encontrar alguém que fique com ele (pois há sempre procura para contratos a expirar), mas até lá, vão ter de ficar com ele.

Mas os Thunder tentaram reforçar-se no interior através do draft e usaram uma das escolhas num poste (Steven Adams). Reforçaram a profundidade da posição e pensam já, provavelmente, na sucessão de Perkins. O problema é que Adams pode ser um bom sucessor de Perkins, mas no presente não lhes dá nada diferente dos postes que já têm. Continuam a não ter um jogador interior que jogue de costas para o cesto e que seja uma ameaça a poste baixo. 

E mais do que um poste dominador, precisam de um jogador desse tipo, para lhes dar um ataque mais versátil e variado. Sim, o ponto mais fraco é o poste, mas não na defesa. Porque na defesa são bons e é no ataque que precisam de encontrar mais e melhor ajuda para KD e Westbrook.

Portanto, não trocam o Perkins porque provavelmente não conseguem. Agora, porque não fizeram mais na offseason para se reforçarem, isso já tens de perguntar ao Sam Presti (eu também me pergunto o mesmo e a offseason dos Thunder foi a que recebeu pior nota nos nossos Boletins de Avaliação).



Já sabem, enviem as vossas questões por email (setevintecinco@gmail.com) ou por mensagem no Facebook e, aos domingos, responderemos aqui. Pra semana batemos mais umas bolas.

7 comentários:

  1. o adams na realidade tras coisas que nenhum dos postes tem(thabeet e perkins), é um autentico monstro nos ressaltos ofensivos, tem umas maos gigantes e nao costuma nao agarrar a bola(que upgrade gigante em relacao ao perkins), e muito activo, e ate tem mais qualidade ofensiva do que se esperava(ja o vi VARIAS vezes a fazer ganchos e marcar).ja para nao falar que defende muito bem o 1 para 1 com postes. tem lacunas, rotaçoes mal efectuadas, screens nao tao bem feitos, e nao e muito eficaz no boxing out nos ressaltos ofensivos.Mas esse erros sao algo esperados num rookie que mal jogou na universidade

    Mas a realidade è que os thunder tem ali muito provavelmente o seu center do futuro, e se se desenvolver como esperado, possivelmente a peça que sempre precisaram a poste!

    Marcio recomendo te que tentes ler um pouco a cerca do que se ja escreveu sobre o rapaz, ja vi de tudo, Steal do draft, rookie do ano(nao vai acontecer pois nao tem tempo de jogo suficiente, embora ja faca 20 minutos por jogo em media), entre outras coisas.

    Acreditem que neste momento nao existe um unico adepto dos thunder que nao esta bastante entusiasmado com este jogador

    ResponderEliminar
  2. Estou totalmente de acordo com Simões, o Adams é um dos steals do draft e muitos daqueles que se riram (James Harden por exemplo) aquando da escolha dos OKC nesse miúdo vão vendo noite após noite o porque deles o terem escolhido..

    Ele vai alternar a titularidade com o Perkins durante a temporada mas será seguramente o futuro poste titular da equipa.

    Jorge Duarte

    ResponderEliminar
  3. Eu concordo com vocês que o Adams é um dos roubos do draft e também tenho gostado do que tenho visto dele. Mas mantenho que é um tipo de jogador semelhante aos que já têm (principalmente, a Nick Collison).

    As coisas que descreves, Simões, são o tipo de acções que Collison e Perkins também fazem (defesa, ressaltos, bloqueios, desfazer e receber assistências perto do cesto, etc). O que dizes é Adams é capaz de as fazer melhor. E não discordo disso. Como disse, o Adams vai ser o sucessor de Perkins e tem potencial para ser um bom poste. Mas não lhes dá um jogador com um tipo de jogo diferente, apenas um jogador melhor no tipo de jogo que já fazem.

    Isso é bom, obviamente, mas os Thunder precisam de variedade para serem melhores.

    ResponderEliminar
  4. o perkins em termos ofensivos traz muito pouco(nao passa mal), tem cerca de 0.6 turnovers por post up(!!!),onde realmente e bom e na defesa, principalmente nos promenores que nao aparecem nas estatisticas(bloqueios, posicionamento). quanto ao collison, tem muitas qualidades, e muitas vezes(grande parte das vezes), e o melhor poste da equipa(sem contar com ibaka), mas em termos atleticos e algo fraquito, dai nao dar mais(o que nao e mau de todo). a esperança é que o adams se desenvolva bem, consiga fazer o que os que ja tao fazem(tem todo o potencial para isso mesmo), e ainda trazer algum jogo ofensivo extra e complementar o jogo exterior do ibaka, e ai o rapaz ja demonstrou potencial para ser melhor(consideravelmente) que collison e perkins.

    o facto de demonstrar esta qualidade tao cedo, e o facto de ter um corpo gigante, e ainda bastante atletico, deixa a pensar no que o adams se pode tornar.
    Talvez daqui a 2 anos ja se olhe para a troca do harden com outros olhos(lamb,adams e uma futura de 1a ronda dos mavs)

    ResponderEliminar
  5. Os Lakers podem não estar nos playoffs? Lá vamos começar de novo. Kobe time... Acho esta equipa melhor que a do ano passado. Não melhor em termos de roster mas em termos de química. O ano passado n tinham Jordan Hill q este ano está a ser um espectáculo para os Lakers (só lembrar do último jogo 24pts, 17 ressaltos). Estão com um plantel mto mais completo com boas soluções no banco (Farmar, Johnson, Xavier Henry (q grande puto), Nick Young,etc...).
    O banco marca mtos mais pontos q noutros anos, Steve Blake está a assumir e mto bem o papel de PG.. Vê-se q às vezes precisam de 1 solução no ataque..
    Mas para alguns a maior surpresa pela negativa tem sido o Gasol. Aquele q para alguns foi o MVP das finais demonstra o q acontece qdo joga sem Kobe...
    Se vão aos playoffs? Para mim depende da forma como Kobe retornar. Se estiver ao nível da época passada sem dúvida, se tiver a 3/4 tb. Qto ao brilharete tb acho q não mas como sou Lakers até ao fim acredito q é possível..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os Lakers de facto não fazem tanking, mas com o draft que se aproxima e com o roster que têm quase que dá vontade...Posto isto, espero que a equipa vá crescendo com Kobe ao longo da época, que consiga chegar aos playoffs (que acho que vai conseguir) e que faça um brilharete depois de lá estar. Sendo que o "brilharete" seria passar uma ronda, dada a conjuntura actual da equipa e da conferência Oeste, que é muito mais dura e competitiva que a Este.

      Eliminar
  6. Qto ao tanking please.. Not in LA...

    ResponderEliminar