22.11.13

Um MVP e uma defesa


Os Clippers têm o primeiro, mas falta-lhes a segunda. Porque tem sido um início de temporada de extremos (não daqueles que jogam, mas daqueles que são contrários e estão em lados opostos) para a equipa de Los Angeles. De um lado, o ataque da equipa e a prestação de Chris Paul. Do outro, a defesa da equipa e, em particular, a prestação de DeAndre Jordan nesse lado do campo. No primeiro, tem sido um início de época do melhor da liga. Infelizmente, do outro, tem sido do pior.


Ontem, CP3 fez mais um duplo-duplo de pontos e assistências (vão 13 seguidos; conseguiu-o em todos os jogos até agora) e anda em digressão desde o início da temporada com o seu recital de "como-jogar-a-base". Paul está a ser, de caras, o melhor base do campeonato e a jogar a um nível de MVP ("O" MVP até agora e, a continuar assim, será um sério candidato ao prémio): 19.3 pts, 12.5 ast, 5.2 res e 2.5 rb. 

Praticamente 20 pontos e mais de 12 assistências por jogo! São 55 pontos que Paul produz por jogo (pelo menos, porque muitas das assistências são para três pontos)! E isto sem contar com as "hockey assists" (o passe que origina uma assistência; e Paul faz muitos desses, quando inicia a acção e liberta um jogador que depois assiste) e com os roubos de bola, que dão origem a mais pontos. São mais de 60 pontos pelos quais Paul é responsável directo.

Tudo isso com uma grande eficácia. Paul está praticamente com 50% em lançamentos de campo (49.3%), com 94.8% da linha de lance livre e com um PER de 26.8 (recorde-se que a média da liga é 15). 

E não só mas também por isso, a equipa está com um dos melhores ataques do campeonato: 107 pts/jogo (2ºs melhores, atrás dos Rockets) e 110 de OffRtg (4ºs). A evolução no ataque deve-se muito à chegada de mais atiradores (Redick e Dudley, que, como prevíamos no nosso Boletim de Avaliação dos Clippers, encaixam melhor e abrem espaço para Griffin operar no interior e para Paul penetrar e manobrar nos pick and rolls) e têm armas de todo o lado (no interior, a poste baixo, no pick and roll, nas penetrações, no perímetro, ...), mas CP3 é o maior responsável e o maestro que dirige todas as peças.

Bom o ataque e muito bom Chris Paul. Mas muito má a defesa. 

Que está no extremo oposto em todos os indíces. Antepenúltimos em pontos sofridos por jogo (105.1) e em DefRtg (107.8 pts sofridos por cada 100 posses de bola). A bipolaridade da equipa fica bem clara neste quadro com as estatísticas deles e dos adversários (nos primeiros lugares da liga em tudo o que é estatística ofensiva e depois é só dígitos na casa dos 20 em tudo o que é estatística defensiva):


E Blake Griffin e DeAndre Jordan têm sido os maiores responsáveis por essa defesa medíocre.

Chris Paul é um dos melhores bases defensivos da liga (não só nos roubos de bola, é também um dos melhores bases a passar em bloqueios e, com praticamente todas as equipas a usarem pick and rolls nos seus movimentos ofensivos, isso é um aspecto fundamental da defesa para qualquer base), JJ Redick e Jared Dudley não são grandes defensores, mas conseguem fazer um trabalho decente a manter-se à frente dos jogadores que defendem, e o pior tem sido lá atrás. A quantidade de vezes que Griffin e Jordan falham nas rotações defensivas e/ou chegam atrasados às ajudas chega a ser embaraçosa para uma equipa e para jogadores deste nível.

E, nesse particular, DeAndre Jordan, como última linha de defesa e o jogador normalmente responsável por fechar o meio e sair aos penetradores, tem sido o elo mais fraco desta defesa. Está muitas vezes desatento e, quando vem dar a ajuda do lado contrário da bola, chega habitualmente atrasado ao meio do campo. No 1x1 não é um mau defensor, mas na defesa sem bola tem sido péssimo. E sem uma alternativa melhor no banco, esta defesa dos Clippers sofre muitos pontos (pontos demais) na área restritiva.


Esse é, de longe, o aspecto em que os Clippers (e DeAndre Jordan) mais têm de melhorar se querem ter uma defesa como deve ser. Todas as grandes defesas têm uma âncora defensiva lá atrás (jogadores como Roy Hibbert, Marc Gasol, Joakim Noah, Dwight Howard, Tyson Chandler) e se os Clippers aspiram a ir longe, precisam que DeAndre Jordan seja muito melhor nessa parte do jogo.

Há razões para optimismo, no entanto. Nos últimos jogos, há sinais de progresso e Blake Griffin e DeAndre Jordan parecem mais focados e melhor posicionados. Estão a fazer melhor as rotações defensivas e Jordan não está a chegar tão atrasado às ajudas no meio do campo.

Mas ainda é um work-in-progress e ainda estão muito longe de ser uma defesa de topo. O trabalho dos Clippers vai a meio. Para já, têm um MVP (e um ataque), mas ainda não têm uma (boa) defesa. E vão precisar dela para terem qualquer hipótese de lutar por um título.

5 comentários:

  1. Como é óbvio... Que o elo mais fraco da equipa continua a ser o DeAndre Jordan. Todas as pre-seasons o apontam com um dos mais prováveis candidatos a MIP, mas os resultados práticos durante a época regular não fogem muito à regra (isto é, são abaixo da média). É um grande atleta, mas está longe de ser um grande jogador (pelo menos para já).

    ResponderEliminar
  2. percebo o ponto de vista, mas nao concordo, paul é dos melhores jogadores do planeta, mas o Lebron é sem duvida do outro mundo e continua a mostra lo todos os dias, apenas tem a fasquia mais elevada que paul e mesmo assim esta a fazer os seus numeros da epoca passada ridiculos comparando com o ano actual.. sejamos sinceros, paul pode ate ganhar o mvp, se bem que o lebron joga a outro nivel do resto da liga, mas nunca será campeao, para alem de nao ter equipa, paul e tambem carmelo, sao como o charles barkley, bons jogadores, mas que nunca iram lá chegar. PS: o melo não é assim tao bom, marca pontos mas tem um jogo limitadissimo, qualquer um que lance 50 vezes por jogo tambem marca 30 pontos, mas paul sim, é um verdadeiro bom jogador

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sou fã do lebron, é o meu jogador preferido e o melhor que vi jogar até hoje (não vi jordan, nem magic, nem bird, nem outros astros de outros tempos, por isso não venham já com as ladaínhas do costume com comparações com este atletas e a criticar a minha afirmação sff)

      Mas agora vir tmb com essa conversa dos titulos tmb é treta! O Lebron tmb até à dois anos não tinha nenhum titulo e mts falavam o mesmo que tu dizes do CP3 e do Carmelo. São os 3 grandes jogadores e provavelmente futuros HOF e não é por ainda n terem nenhum titulo que não podem ser grandes jogadores e deixarem a sua marca na liga.
      Se fosse pelos titulos o Derek Fisher com 5 ou 6 titulos (n sei bem, mas sei que tem os mesmo que o Kobe) era mellhor que Lebron, CP3 e Carmelo.....

      Paul está a ser, no meu entender, o principal candidato a mvp e se continuar assim é o/um dos favoritos a ganhar este prémio no final da temporada.

      Eliminar
  3. Bem, a época dos Bulls e a carreira do Derrick Rose parecem estar em risco...muito mau para a nba

    ResponderEliminar
  4. Ah, o mvp até agora é o Paul George, e a seguir vêm o Kevin Love e Chris Paul

    ResponderEliminar