29.1.14

Que é feito da defesa dos Heat?


Uma das imagens de marca dos Heat nas últimas duas (três) temporadas é a sua defesa intensa e agressiva, com muita pressão no perímetro e sobre os bases adversários e constantes 2x1 sobre o portador da bola nos picks and rolls. Nestas duas campanhas rumo ao título, os Heat habituaram-nos a "blitz" em quase todos os pick and rolls, com o defensor do bloqueador a sair com agressividade aos bases e a fazer sempre 2x1 (às vezes a persegui-los quase até ao meio campo):


É uma defesa arriscada e fisica e mentalmente exigente (que só é possível de executar com jogadores atléticos, rápidos, móveis e inteligentes e com muita e boa comunicação entre eles, pois deixa 3 defensores atrás para 4 atacantes e obriga a muitas e constantes rotações defensivas), mas com a qual os Heat têm tido muito sucesso. Conseguem quebrar as movimentações adversárias (às vezes logo à nascença), provocam muitos maus passes e turnovers e originam muitos contra-ataques (onde, como sabemos, são imparáveis).

Por isso, foi com espanto que o mundo viu a equipa de Miami mudar de estratégia. Nos últimos jogos, têm optado por uma defesa mais conservadora e tradicional nos pick and rolls, com o defensor do bloqueador a recuar, a dar um tempo de ajuda mais atrás e a defender a área restritiva:


E começaram logo as questões sobre o que se passaria com eles. Estarão a perder a identidade defensiva? Estarão a ficar mais velhos? Estarão a ficar cansados e já não conseguem defender com aquela intensidade? Estarão as lesões a pesar?

Mas a verdade é que, tal como os fãs se habituaram a ver aquela defesa, também as outras equipas se habituaram e já a esperam. E, claro, já se preparam para ela e já encontraram formas de a atacar (por exemplo, como os Pacers, com Hibbert e West a sairem mais cedo dos bloqueios e a receber a bola no topo do garrafão, para atacar 4x3).

Por isso, esta mudança defensiva não é uma perda de identidade da equipa, nem um sinal de decadência da sua defesa. Pelo contrário, é sinal de que também esta está a adaptar-se. E pode ser o melhor que os Heat fizeram. Mais: essa mudança pode mesmo ser decisiva na busca do threepeat. Porque assim, não só os adversários não se treinam e habituam ainda mais a atacar aquela defesa, como também conseguem poupar-se física e mentalmente para os playoffs.

É claro que defender exige hábitos e repetição e é algo que é preciso praticar e executar sempre. Quando precisarem dela, pode estar um bocado destreinada, mas não deve estar tanto que não consigam recuperá-la. Quando for preciso, os Heat podem voltar àquela defesa sufocante e pressionante (e há momentos nos jogos em que ainda o fazem). Afinal, é uma forma de defender que já dominam. Agora apenas não recorrem a ela constantemente. Agora têm um plano B. Porque se a defesa ganha campeonatos, defender sempre da mesma forma pode não ganhar. 

3 comentários:

  1. Não podia concordar mais Márcio. Os Heat estão em modo cruise control, e ainda vai dando para integrar aos poucos o Oden, para quando chegarem aos PO, carburarem em busca do three-peat.

    ResponderEliminar
  2. blog de fãs dos heat

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Blogue de fãs da NBA e de bom basquetebol, seja de que equipa for! :)

      Eliminar