11.1.14

X's e O's - os cornos dos Suns


Ontem tivemos uma noite animada, com 12 jogos e muitos motivos de conversa. Podia falar do Jogo das Alcunhas em Brooklyn, de LeBron James ter sido excluído por faltas apenas pela terceira vez como jogador dos Heat (e apenas a sexta vez na sua carreira), da tareia que os Clippers deram aos Lakers (a maior de sempre), da maldição que parece pairar sobre os bases (Eric Bledsoe e Jrue Holiday foram as últimas vítimas), da defesa dos Pacers que estabeleceu o recorde de menos pontos sofridos esta temporada (66!) ou do cesto da vitória de Stephen Curry

Mas não me apetece falar de nada disso. Apetece-me antes falar de um momento que passa facilmente despercebido no meio de tanta acção e tantas jogadas espectaculares e tantas manchetes: uma variação de uma das jogadas mais usadas pelas equipas da NBA que os Suns executaram para conseguir um triplo sem oposição. 

A jogada é a "Horns" (ou "cornos", se preferirem a terminologia em português). É um dos posicionamentos clássicos para iniciar um ataque e todas as equipas da NBA têm alguma jogada que começa assim. Um base no meio do campo, dois postes altos e dois extremos abertos nos cantos:


A partir deste posicionamento inicial, há mil e uma possibilidades para começar o ataque (o base pode aproveitar o bloqueio de um dos postes, o base pode passar a bola a um dos postes e cortar por cima desse jogador - o pinch post -, o base pode passar para um dos postes e cortar para o lado contrário, pode passar e fazer um bloqueio ao outro poste, etc, etc)

No jogo de ontem contra os Grizzlies, os Suns fizeram uma variação simples, mas inteligente da jogada que deu um lançamento exterior sem oposição a um dos postes. Começou, claro, com o posicionamento inicial da "Horns":


A partir daí, Dragic driblou para a direita, para receber o bloqueio de Channing Frye, num dos inícios também clássicos deste ataque:

Depois, em vez de Frye desfazer para o cesto (ou voltar a fazer um bloqueio a Dragic ou receber a bola a poste alto), a variação dos Suns: o poste do lado contrário, Miles Plumlee, bloqueia o defensor de Frye, Zach Randolph, e o jogador dos Suns abre para a linha de três pontos:

Este segundo bloqueio não dá qualquer hipótese a Zach Randolph (que tinha dado o tempo de ajuda sobre Dragic no primeiro bloqueio) de recuperar a tempo e deixa Frye completamente sozinho na linha de três pontos:




Frye não desperdiçou, três pontos fáceis para os Suns e uma variação interessante para equipas que tenham um poste (ou power forward) capaz de lançar de três. Podem ver aqui a jogada em movimento a partir dos 0:14: 


9 comentários:

  1. Muito bom :) mas tens aí um lapso. O LeBron já foi excluido enquanto jogador dos Heat. Foi na final de conferência em 2012, jogo 4 contra os Celtics em Boston.Penso que foi a prolongamento e o LeBron acabou por ser excluido no fim do prolongamento, e o Wade fez o último lançamento quando os Heat perdiam por 2 e falhou por pouco, fazendo com que os Celtics empatassem a eliminatória a 2.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já corrigi! Thanks! :)
      (na verdade, foi excluído uma outra vez também, no jogo 4 das Finais de conferência do ano passado, portanto esta é a terceira vez como jogador dos Heat)

      Eliminar
    2. Acho que foi a primeira na fase regular enquanto jogador dos Heat.

      Eliminar
  2. João Sousa11/01/14, 21:33

    Este treinador dos suns tem surpreendido! É claro que também não há muitos homens grandes que lancem tão bem de 3 como o Frye, mas cada um joga com o que pode! Muito bom!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha que cada vez há mais. Millsap, Antić, Olynink, McRoberts, Josh Smith, Bosh, Lewis, Battier, Ilyasova, Bargnani, Young, Hawes, Amir Johnson, Nowitzki, Terrence Jones, Sha. Williams, Love, Anderson, Frye, Bonner, James Johnson e por aí fora. Até o Griffin e o Ibaka de vez em quando lançam de 3 e são bem sucedidos.

      Eliminar
    2. metade dos que disseste se os poes a lançar 10 triplos marcam 3

      Eliminar
    3. Se marcassem mais eram quase especialistas. Acima de 40% já é para pros.

      Eliminar
    4. Se marcassem mais eram quase especialistas. Acima de 40% já é para pros.

      Eliminar
  3. @Fábio: como adepto dos Pistons,gostava que o Josh Smith fosse assim tão bom atirador exterior como referes :)(o mais parecido que têm com um strech 4 é o Harrellson) Em relação á jogada em si, parece ser utilizada frequentemente pelos Suns já que no jogo de sábado em Detroit os vi voltarem a fazer.

    ResponderEliminar