12.2.14

O segredo dos Pacers


Já falámos algumas vezes do bom trabalho que tem sido realizado em Indiana na gestão e construção do plantel (aqui e aqui, por exemplo). Larry Bird e a sua equipa têm feito um trabalho notável a arquitectar esta equipa e montaram, num mercado pequeno e sem os recursos financeiros de outras organizações, um candidato ao título. Boas escolhas no draft, bom desenvolvimento desses jogadores e bons e certeiros reforços para completar a equipa. Têm sido esses os ingredientes visíveis da receita de sucesso dos Pacers. 

Mas há outro ingrediente (visível só para quem está dentro da equipa) que é, segundo os jogadores, um dos mais importantes (se não o mais importante) da receita: Frank Vogel. Mais especificamente, o seu espírito positivo, a sua capacidade de motivação e a sua crença inabalável nos jogadores e na equipa. 

Para saber mais sobre a importância de Vogel e o seu papel na construção deste grupo, podem ler o óptimo artigo de Sam Amick no USA Today. Deixamos aqui alguns excertos, mas leiam o artigo todo que vale a pena:

"Perguntem aos seus jogadores o que o torna diferente e eles vão falar sobre o poder da crença em formas tipicamente reservadas às pessoas religiosas. Ele é, dizem, um mestre do reforço positivo, um estratega do basquetebol bem disposto que vê neles coisas que eles próprios podiam não ver.

(...)

(Vogel:) A crença e a confiança são extremamente poderosas. Se consegues encontrar uma forma de os motivar e fazê-los acreditar em si próprios, que são capazes de fazer coisas maiores do que aquilo que achavam que eram capazes, eles podem fazer coisas especiais.

(...)

(West:) É aquele optimismo, que não é predominante entre treinadores profissionais. Eu já estive em equipas em que não havia nenhuma energia positiva no balneário. Mas ele não permite que isso aconteça aqui, neste balneário. É acreditar que o Roy pode ser um poste dominante, que o Paul pode ser um jogador de elite, a sua crença no Lance, é o que ele vê em ti. E às vezes isso é tudo que os jogadores precisam.

(...)

(George:) Sinceramente, pelo que fez connosco, ele devia ser, de caras, o Treinador do Ano. Muitos treinadores têm a sorte dos jogadores irem para as suas equipas e de terem esse talento para usar. Mas o coach Vogel potenciou as forças de cada um de nós. (...) Ele investiu muito tempo e muito trabalho em nós e mudou toda a cultura deste balneário. O mérito por estarmos a ser tão bons este ano é, na maioria, dele."

Sem comentários:

Enviar um comentário