18.10.14

Boletim de Avaliação - Dallas Mavericks


Metade já está. Avançando para a metade que falta, vamos até à Southwest Division e à primeira das três equipas do Texas:



Boletim de Avaliação - Dallas Mavericks

Saídas: Shawn Marion, Jose Calderon, Vince Carter, Samuel Dalembert, DeJuan Blair, Wayne Ellington, Shane Larkin
Entradas: Chandler Parsons, Tyson Chandler, Raymond Felton, Jameer Nelson, Al Farouq Aminu, Richard Jefferson, Greg Smith (Ivan Johnson, Charlie Villanueva, Doron Lamb)
Cinco Inicial: Devin Harris - Monta Ellis - Chandler Parsons - Dirk Nowitzki - Tyson Chandler
No Banco: Jameer Nelson - Raymond Felton - Jae Crowder - Al Farouq Aminu - Richard Jefferson - Brandan Wright - Greg Smith
Treinador: Rick Carlisle

Balanço: Os Verões em Dallas são sempre uma animação. E pelo terceiro ano consecutivo fizeram uma revolução na equipa. Desde o título de 2011, remodelaram profundamente o plantel em todas as offseasons que se seguiram. Nesse Verão de 2011, não renovaram com Tyson Chandler (que assinou pelos Knicks por 58 milhões por 4 anos) e optaram por manter flexibilidade para o futuro, na esperança de conseguir Deron Williams e Dwight Howard nas offseasons seguintes.

Não conseguiram nenhum destes e todos os anos têm mudado metade da equipa, sempre com contratos curtos e sempre para manter a flexibilidade para atacar a free agency.

Mas esta offseason atacaram antes. Começaram em Junho, com uma troca com os Knicks (Calderon, Dalembert, Larkin e duas 2ªs rondas por Tyson Chandler e Raymond Felton) e com o regresso do jogador que começou todas estas revoluções. Três anos depois fazem aquilo que se calhar deviam ter feito desde o início (ficar com ele) e recebem de volta o melhor defesa que já jogou ao lado de Nowitzki e os 14 milhões do último ano do seu contrato.

Desde 2011 que fazem contratos curtos e apostam na máxima flexibilidade possível para a free agency. Como consequência disso, e à semelhança dos anos anteriores, metade da equipa era free agent neste Verão e tinham muitas decisões para tomar.

Dirk Nowitzki, Vince Carter, Shawn Marion, Devin Harris, Bernard James eram todos jogadores livres. Renovaram com Nowitzki (por 8 milhões/ano, um preço muito abaixo do preço de mercado), Devin Harris e Bernard James.

E então atacaram na free agency. Ofereceram 45 milhões por 3 anos ao agente livre com restrições Chandler Parsons e contrataram-no depois dos Rockets não igualarem a oferta. 15 milhões por ano é demais por ele (que é agora o jogador mais bem pago da equipa), mas foi o preço para o roubar aos Rockets (e gastar dinheiro nunca foi propriamente uma preocupação de Mark Cuban). E a contratação de Parsons significou a saída de Shawn Marion.

Queriam manter Vince Carter, mas o veterano shooting guard recebeu uma proposta melhor dos Grizzlies (12 milhões por 3 anos) e isso significou também a sua saída.

DeJuan Blair foi enviado para os Wizards (recompensaram os seus serviços com um sign and trade e um contrato melhor em Washington) e foram buscar outros jogadores interiores para a rotação por contratos mínimos. E preencheram o banco com veteranos e jogadores complementares em contratos mínimos ou perto (Nelson, Aminu, Jefferson e Smith; Johnson e Villanueva, vamos ver se ficam no plantel).

Vince Carter é provavelmente a maior perda da equipa nesta offseason. Era um suplente importante, o sexto homem e o melhor marcador de pontos e criador de lançamentos da segunda unidade (e que também jogava bastante com a primeira unidade). Mas entre Nelson e Jefferson (e a evolução de Jae Crowder) podem compensar essa produção na segunda unidade.

Calderon é a outra perda relevante, mas também aqui têm opções para o substituir. Entre Harris, Felton e Nelson podem ter um bom rendimento. Nenhum dos três é um base de topo, mas juntando os três pode dar um e podem ter um bom base (e uma boa produção na posição) por comité.

Portanto, na posição de base, perdem capacidade de lançamento exterior (Calderon era o melhor nesse departamento), mas ganharam essa capacidade noutras posições (nomeadamente, na seguinte). Rejuvenesceram e ficaram melhores a small forward (com um extremo talentoso e versátil, muito mais jovem que Marion e muito melhor atirador). E ficaram muito melhores na posição de poste e na defesa interior. E o banco ficou mais profundo.

Deram a volta completa com o regresso de Tyson Chandler, regressam ao melhor poste que já emparelharam com Nowitzki e ao jogo interior que melhores resultados lhes deu. E esta é a equipa melhor equipada para lutar pelo topo da conferência desde aquela equipa de 2011.

Nota: 14


(a seguir: Southwest Division - Houston Rockets)


4 comentários:

  1. O rick carlisle já disse que Nelson será o titular e que gosta do que o harris oferece a partir do banco , portanto deve ser ao contrário ;) quanto aos dallas acho que um lugar entre 4-6 é possível :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, deve ser ao contrário (pelo menos vão começar assim a temporada), mas tenho alguma preocupação na defesa com um backcourt de Nelson e Ellis. Parece-me que pode ser um backccourt defensivamente frágil, por isso é que optei pelo Harris ao lado do Ellis.

      Percebo a intenção de Carlisle de pôr o Harris como um distribuidor e construtor na segunda unidade, mas acho que o Nelson também faria bem esse lugar. Vamos ver como corre.

      Quanto ao lugar, plenamente de acordo, acho que esta equipa pode surpreender esta temporada.

      Eliminar
  2. então que estão a achar dos meus mavs? ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou a gostar muito de os ver e, como esperava e previa aqui em cima, é a melhor equipa dos Mavs desde a do título! ;)

      Eliminar