8.1.15

Novos Cavaleiros



O começo de temporada não estava a ser o esperado. Ou até estava, mas não podia continuar a ser. As expetactivas para os Cavaliers estavam altas, altíssimas, à entrada para esta época. Com o regresso de LeBron James e a troca por Kevin Love, começaram imediata e inevitavelmente as conversas de títulos e campeonatos e os Cavaliers passaram de equipa marginal e fora dos playoffs para favoritos ao título nas casas de apostas.

Mas a verdade é que essas expectativas eram exageradas e esta era uma equipa desequilibrada e com buracos grandes no plantel. Para ser uma candidata séria ao título ainda faltavam algumas peças.

Em Outubro, quando escrevemos o Boletim de Avaliação da equipa, dissemos que "a única coisa a apontar e que os impede de ter uma offseason perfeita (e uma nota perfeita) é não terem conseguido melhorar a defesa interior e a protecção do cesto e arranjado um poste suplente decente. Porque Varejão já não vai para novo e tem tido alguns problemas físicos nos últimos anos e Brendan Haywood já está mais pra lá do que pra cá na sua carreira.

Um marcador de pontos e alguém para construir e criar lançamentos na segunda unidade também não teria sido mau.

Mas não podemos pedir tudo de uma vez aos dirigentes dos Cavs e isso é trabalho para os próximos passos (a equipa não é ainda - nunca é - um projecto fechado e precisam de a continuar a construir e continuar a reforçar; e ainda têm aquelas duas peças que falámos - a trade exception de Bogans e o contrato de Haywood - para fazer isso)."

Pois deram esses "próximos passos" esta semana, Se o processo de construção de uma equipa é sempre demorado e complexo, o desta, com as mexidas na offseason, ia apenas a meio. Tinham buracos para tapar e foi isso que fizeram nos últimos dias.

Na noite de segunda, na troca que mandou o Twitter abaixo e que já analisámos aqui, trocaram Dion Waiters (e dois jogadores do fundo do banco que não entravam na rotação) por Iman Shumpert e JR Smith.

Ontem, continuaram (completaram?) a remodelação com a contratação de Timofey Mozgov. Em troca de duas 1ªs rondas no draft (uma que já tinham - que pertencia originalmente aos Grizzlies - e a que receberam dos Thunder esta segunda-feira), recebem o poste que procuravam desesperadamente.

E conseguiram, assim, nestes dois dias, as duas coisas que dizíamos no Boletim de Avaliação que faltavam: um defensor interior decente para melhorar a defesa interior e a protecção do cesto (e Kevin Love nunca jogou ao lado de um defensor tão bom); e um marcador de pontos para a segunda unidade.
Conseguiram ainda um jogador exterior atlético e bom defensor para o perímetro e ficam com peças para melhorar bastante nesse lado do campo (que era o ponto mais fraco da equipa).

Quer isto dizer que agora são candidatos sérios e favoritos à conquista do título? Calma, não nos precipitemos. Juntar estas peças todas e colocá-las a funcionar em uníssono também é um processo demorado e, se acontecer, não vai acontecer de um dia para o outro. Por isso, o trabalho de contrução continua (agora dentro de campo). Mas ficaram mais perto.

Sem comentários:

Enviar um comentário