28.1.15

Os nossos restantes All Stars



Depois de revelados os eleitos pelo público para titulares do All Star Game, serão anunciados amanhã os escolhidos pelos treinadores para preencher o banco no jogo das estrelas. Por isso, tal como fizemos para os titulares, antes de saírem as escolhas oficiais, aí ficam as nossas (os treinadores têm de escolher três jogadores de frontcourt, dois de backcourt e dois wild cards, portanto, foram essas, naturalmente, as regras que seguimos):


ESTE

Titulares
John Wall
Kyle Lowry
LeBron James
Carmelo Anthony
Pau Gasol

Os nossos suplentes
Chris Bosh
Al Horford
Paul Millsap

Dwyane Wade
Jimmy Butler

Jeff Teague
Kyrie Irving

Wade e Bosh já estavam entre os nossos titulares, por isso, têm, naturalmente, lugar entre os nossos suplentes. Jimmy Butler era, até ao seu abrandamento recente, um candidato ao cinco inicial e tem também um lugar seguro neste banco. Depois, Horford, Teague e Millsap? Sim, os Hawks são a melhor equipa do Este, estão a jogar muito melhor que todas as outras e se os números não chegavam para algum deles ser titular (apesar dos Hawks serem a melhor equipa, o seu ponto mais forte está no colectivo e nenhum deles está, individualmente, com melhores números ou a fazer uma melhor época que os jogadores que escolhemos), é mais do que suficiente para marcarem presença neste banco (e um prémio mais que justo).

Depois, a última vaga. Esta foi a mais difícil. Nos Raptors, Wizards, Bucks e Nets não há nenhum candidato com argumentos suficientes (Brandon Knight está a fazer uma boa temporada, mas ainda está uns furos abaixo). Nos Bulls, Noah tem passado metade da época lesionado e está a fazer uma temporada bem abaixo da anterior e Derrick Rose só agora é que está a regressar ao seu nível. Nos Hornets, Al Jefferson está um furo ou dois abaixo do seu melhor e Kemba Walker, idem de Brandon Knight. Nos Heat, para além de Bosh e Wade, mais ninguém justifica a candidatura. Nos Pistons, Brandon Jennings (mesmo antes da lesão e quando contava para estas contas) só começou a jogar bem após a saída de Josh Smith. Greg Monroe e Andre Drummond foram os dois melhores Pistons desde o início da época e eram dois candidatos fortes a esta vaga.
Mas quem fica com ela é Kyrie Irving, que, apesar dos altos e baixos dos Cavs, está a fazer uma temporada ao seu nível e apesar de dividir o campo com LeBron está com uma média de pontos mais alta que no ano passado (21.3 este ano, 20.8 em 2013-14). E continua a ser um dos melhores bases deste lado dos Estados Unidos.



OESTE

Titulares
Stephen Curry
Kobe Bryant
Blake Griffin
Anthony Davis
Marc Gasol

Os nossos suplentes
Kevin Durant
LaMarcus Aldridge
DeMarcus Cousins

Russell Westbrook
James Harden

Damian Lillard
Klay Thompson 
Chris Paul

LaMarcus Aldridge e Russell Westbrook eram titulares para nós, por isso, claro que têm lugar neste banco. Tal como James Harden, que se podia perder para Westbrook na luta pela titularidade, é indiscutível no All Star. Kevin Durant, com apenas 21 jogos realizados esta temporada, ficou de fora do cinco, mas não pode ficar de fora do All Star. Apesar de ter menos jogos que outros candidatos, nos jogos que fez tem, como habitualmente, números e exibições de elite.

E DeMarcus Cousins não pode continuar a ser castigado por estar numa equipa com donos e dirigentes incompetentes. Os Kings tiveram um óptimo começo, Cousins estava a fazer uma excelente temporada e depois decidiram despedir o treinador. Desde aí a equipa voltou à mediocridade e Cousins voltou ao lugar familiar de fazer grandes números numa equipa que não está a lutar por nada. Mas se em anos anteriores, ele, tal como a equipa, tinha ainda de evoluir, este ano não merece pagar pelos erros dos outros. Se os Kings estivessem mais acima na classificação, seria indiscutível nesta lista. E com 24.2 pts, 12.6 res, 3.2 ast e 25.7 de PER não pode ficar de fora (é um de apenas três jogadores na liga com médias de 20-10)

Depois, devido à lesão de Kobe, temos uma vaga extra, o que nos facilita a vida. Assim, não somos obrigados a fazer uma escolha impossível entre Thompson, Lillard e Paul e podemos colocar os três.

(resta-nos pedir desculpas a Monta Ellis, Mike Conley, Dwight Howard, Tim Duncan e Ty Lawson, que tinham argumentos para serem considerados, mas perdem na comparação; Estão a fazer temporadas muito boas e se calhar noutro ano seriam escolhidos, só que os outros estão a jogar ainda melhor)

Sem comentários:

Enviar um comentário