4.2.15

X's e O's - Warriors enganam muita gente


Apesar de, por culpa da sua dupla de atiradores no backcourt, os Warriors serem mais conhecidos pelo seu ataque do que pela sua defesa, a verdade é que até esta temporada a equipa não tinha um ataque muito criativo e era do outro lado do campo que estava o segredo do seu sucesso (em 2013-14, foram a quarta melhor defesa da liga e apenas o 12º ataque). 

Este ano estão ainda melhores na defesa e apesar da responsabilidade de Steve Kerr (e da sua equipa técnica) por essa evolução, ele está apenas a continuar o bom trabalho de Jackson nesse lado do campo. Não é, portanto, aí que Steve Kerr está a deixar a sua marca na equipa. Onde ele está a fazê-lo é no ataque, que está menos estático, mais imprevisível e com soluções mais variadas.

E que tem jogadas engenhosas e criativas como esta. Uma reposição de bola na linha de fundo que de tão simples que é, é quase inacreditável. Mas é exactamente por ser tão simples que é tão boa. 

Quando uma equipa repõe a bola na linha de fundo, tem de repor de um dos lados da tabela. Com a tabela e os defensores pelo meio o jogador que repõe a bola não tem normalmente ângulo nem linha de passe para o lado contrário e, por isso, nenhuma equipa faz esse passe para o lado contrário. A bola é passada quase sempre (para não dizer sempre) para o lado do campo onde é feita a reposição.

É o que os defensores esperam nesta situação, com três Warriors desse lado do campo, preparados para fazer bloqueios e cortes para libertar um deles, e o quarto Warrior (Justin Holiday, neste caso) no canto do lado contrário:





Os três jogadores do lado da bola iniciam a ação:



E enquanto isso acontece, o que os Warriors fazem é muito mais simples: um passe de peito para Holiday. O seu defensor está em posição de ajuda, virado para o campo e quando se apercebe no passe nas suas costas já é tarde demais para impedir o lançamento:


Toda a jogada é baseada numa premissa muito simples: passar para o único sítio para onde a defesa pensa que não vão passar. O defensor do lado contrário da bola, que está em posição de ajuda e à espera que a bola entre do lado forte (e posicionado de acordo), é apanhado de surpresa e os Warriors conseguem, com uma facilidade estonteante, uma situação de lançamento sem oposição.

Tão simples e tão boa. E fica ainda melhor quando a vemos uma e outra vez e nos apercebemos como já a fizeram tantas vezes e já enganaram tanta gente com ela:


Sem comentários:

Enviar um comentário