10.10.15

Boletim de Avaliação - Los Angeles Lakers


Depois dos campeões Warriors e dos reforçados Clippers, continuamos por LA, para ver se o Verão dos Lakers correu tão bem como o dos seus vizinhos (spoiler alert: não correu):


Boletim de Avaliação - Los Angeles Lakers

Saídas: Jeremy Lin, Jordan Hill, Wesley Johnson, Ed Davis, Carlos Boozer
Entradas: Roy Hibbert, Lou Williams, Brandon Bass, Metta World Peace, Marcelo Huertas, D'Angelo Russell (2ª escolha no draft), Larry Nance Jr. (27ª escolha no draft)
Cinco Inicial: D'Angelo Russell - Jordan Clarkson - Kobe Bryant - Julius Randle - Roy Hibbert
No banco: Marcelo Huertas - Lou Williams - Nick Young - Metta World Peace - Ryan Kelly - Brandon Bass - Robert Sacre
Treinador: Byron Scott

Balanço: Os Lakers estão onde ninguém na NBA quer estar: em nenhures. No limbo. Entalados entre "equipa em reconstrução" e "equipa competitiva". Entre uma coisa e outra sem ser nenhuma delas.

E é aí que vão continuar este ano. Contrataram alguns jogadores decentes, vão ser melhores que no ano passado, vão, no melhor cenário possível, andar ali a flirtar com os playoffs e a lutar pela última vaga e vão ficar de fora dos mesmos mais uma vez.

E é aí que vão continuar até Kobe Bryant se retirar. O seu contrato não ajuda o espaço salarial da equipa e o projecto desportivo não é atraente para outros free agents de topo, por isso, resta aos Lakers esperar que Kobe se retire (será este ano?) para fazerem a necessária e inevitável reconstrução.

O que lhes vai valendo é que as tentativas de serem competitivos têm corrido tão mal que até tem ajudado a reconstrução. Têm ficado com escolhas altas no draft e têm conseguido peças para o futuro. Este ano juntaram mais uma. D'Angelo Russell junta-se à surpresa do ano passado, Jordan Clarkson, para formar o possível backcourt do futuro da equipa, e Julius Randle, depois duma temporada perdida por lesão, vai ter a sua primeira temporada real na liga.

Este é, por isso, um ano para desenvolver esses jovens que podem ser a base do plantel pós-Kobe. Só que esse plano acontece mais por acaso e por força das circunstâncias do que por planeamento da parte dos dirigentes dos Lakers. Não é realmente um plano, é o que lhes caiu no colo.

Porque o plano é esperar que Kobe se retire. Até lá, vão continuar neste complicado número de equilibrismo.

Nota: 9

(a seguir: Phoenix Suns)

6 comentários:

  1. Estão com plantel para ser uma ameaça daqui a 1 ano, e com muita sorte até podem almejar ao 8ºlugar do Oeste. O Kobe até pode não retirar-se desde que lhe paguem muito menos do que actualmente recebe, podem ir buscar algum elemento que os leve deste limbo para uma equipa respeitável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esqueci-me que também limpam o salário do Hibbert, portanto libertam 15M$ + 25M$, dá para investir qualquer coisinha, se bem que o Hibbert deve ser para manter.

      Eliminar
    2. Vai dar para investir principalmente devido ao aumento gigantesco do salary cap. A luta pelo KD, se sair de Oklahoma, vai ser bem animada. Quase todas as equipas lhe vão conseguir oferecer contrato!

      Eliminar
  2. Nas saídas falta o Boozer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro, como é que eu me esqueci do Boozer?! :)
      (já corrigi, thanks!)

      Eliminar
  3. Acho que todos na NBA se esqueceram dele... ;)

    ResponderEliminar