8.10.15

Boletim de Avaliação - Los Angeles Clippers


Prosseguindo a avaliação das equipas da Pacific Division, depois dos campeões Golden State Warriors, continuamos pela California e vamos até à cidade dos anjos ver que tal correu o Verão a CP3, Griffin e companhia:


Boletim de Avaliação - Los Angeles Clippers

Saídas: Matt Barnes, Spencer Hawes, Glen Davis, Jordan Hamilton, Lester Hudson
Entradas: Paul Pierce, Lance Stephenson, Josh Smith, Wesley Johnson, Pablo Prigioni, Cole Aldrich
Cinco Inicial: Chris Paul - JJ Redick - Paul Pierce - Blake Griffin - DeAndre Jordan
No banco: Pablo Prigioni - Austin Rivers - Jamal Crawford - Lance Stephenson - Wesley Johnson - Josh Smith - Cole Aldrich
Treinador: Glenn "Doc" Rivers

Balanço: Foi por pouco. Podia ter corrido muito mal. Se tivessem perdido DeAndre Jordan seria o fim deste grupo. Renovar com ele era a grande prioridade deste Verão e disso dependia o presente e o futuro da equipa. 

Os Clippers não tinham qualquer espaço salarial e só podiam ultrapassar o tecto salarial para renovar com free agents seus. Por isso, DeAndre Jordan era o plano A, B e C. Porque, só podendo contratar jogadores através de trocas, contractos mínimos ou excepções salariais, não iriam encontrar nenhum substituto remotamente à altura, iriam ficar severamente desfalcados na posição de poste e iriam ser obrigados a fazer uma reconstrução no plantel. E era esse o destino que tinham pela frente quando DeAndre anunciou que tinha aceitado a oferta dos Mavericks e ia juntar-se a Chandler Parsons, Wes Matthews e Dirk Nowitzki.

Mas safaram-se de boa e, mesmo à justa, conseguiram desviar DeAndre de Dallas e desviar-se dessa bala que iria aniquilá-los. Acabou por correr muito bem e numa noite (a inesquecível noite de 8 de Julho, a noite mais épica de sempre no Twitter), passaram de "maiores perdedores da offseason" para "um dos maiores vencedores da offseason".

Porque para além de conseguirem esse primeiro e grande objectivo, conseguiram ainda o segundo grande objectivo. E de forma igualmente impressionante. Sem flexibilidade salarial e com as mãos atadas, Doc Rivers conseguiu reforçar o ponto mais fraco da equipa e construir um bom banco.

Trocaram Matt Barnes e Spencer Hawes por Lance Stephenson (que apesar do flop que foi nos Hornets, aqui regressa a um papel complementar e é um grande reforço para sair do banco), renovaram com Austin Rivers e contrataram Pablo Prigioni, Josh Smith e Wesley Johnson pelo mínimo de veterano. E voilà: têm uma rotação muito mais profunda que a do ano passado.

Podia ter corrido muito mal, correu muito bem e os Clippers saem desta offseason provavelmente com o seu melhor plantel de sempre. Será que este ano é que é? 

Nota: 15

(a seguir: Los Angeles Lakers)

7 comentários:

  1. Continuo a não gostar dos Clips... Mas reconheço que sim, foi uma pré-época dos Diabos!

    ResponderEliminar
  2. Equipa e plantel fantásticos. perceber se o Lance vai estar ao nível da última época em Indiana ou da época na Carolina do Norte.

    Teoricamente se o ano passado já eram candidatos este ano ainda são mais, acredito que podem chegar às finais.

    ResponderEliminar
  3. Nuno Ferraz09/10/15, 16:30

    Este ano sim, vamos ganhar o caneco

    ResponderEliminar
  4. Não concordo com uma nota tão elevada por um factor: perderam Matt Barnes. É certo que conseguiram Pierce e Stephenson, que globalmente são melhores, mas o que Barnes dava à equipa nenhum consegue dar. Um dos melhores defesas de perímetro da NBA - mais um jogador chatinho de enfrentar em Memphis, que se torna cada vez mais difícil de bater - acho que vão sofrer por aí. Não podem contar que o JJ acrescente grande coisa na defesa (apesar da maneira exímia como defrontou Harden), o Pierce já não acrescenta muito desse lado do campo, e o Stephenson vamos ver como encaixa. Concordo que foi uma offseason positiva, mas não consigo estar tão optimista por causa da perda do Barnes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Guilherme, quem é que defendia o LeBron pelos Indiana (especialmente nos playoff's)?

      O Stephenson só não defende se não quiser, pois individualmente é dos melhores defensores da liga, melhor que o Barnes na minha opinião.

      Eliminar
    2. Não concordo, o Barnes é claramente superior. O Stephenson até pode acrescentar outras coisas no ataque, mas não é superior, defensivamente, ao Barnes. Nem de perto. Mas é a minha opinião, claro.

      Eliminar
    3. Tive de ir ver uns highlights do Lance que já estava com saudades. Devia voltar para os Pacers, só para ver os shenanigans com o LeBron, era divertido.

      Eliminar