29.9.10

Boletim de Avaliação - Pacific Division - Warriors

Golden State Warriors

A última movimentação, dias antes do training camp começar, foi o despedimento do treinador Don Nelson e a promoção do treinador-adjunto Keith Smart para treinador principal, por isso talvez este ano os Warriors comecem a defender.

Entradas / Saídas
Foi das equipas que mais movimentações fez: saíram Anthony Morrow, Anthony Tolliver, CJ Watson, Anthony Randolph, Kelenna Azubuike, Ronny Turiaf, Corey Maggette, Devean George e Chris Hunter e entraram Ekpe Udoh (escolha no draft deste ano), David Lee, Louis Amundson, Dan Gadzuric, Charlie Bell, Rodney Carney, Dorrel Wright e Jeremy Lin.

Trocaram uma mão cheia de jogadores jovens e com potencial por jogadores mais velhos e mais estabelecidos na liga, o que deverá melhorar um dos principais problemas da equipa: a falta de consistência e irregularidade.

Frontcourt
O jogo interior está mais forte, com a troca de uma esperança e um trabalhador (Randolph e Turiaf) por uma certeza e outro trabalhador (Lee e Amundson). Se Andris Biedrins tiver uma época sem lesões e voltar ao nível de há 2 anos atrás, o frontcourt de Lee e Biedrins vai assegurar melhor defesa e mais ressaltos.
Udoh é um extremo atlético que deve integrar-se bem no jogo rápido dos Warriors e providenciar mais defesa também. No entanto lesionou-se no pulso e só voltará a jogar daqui a 4 a 6 meses, pelo que não será um elemento a contar para esta época.

Perderam Corey Maggette e com a saída de Morrow perderam um grande atirador (entrou outro atirador, Wright, mas não tão bom) e a posição de small forward parece a mais fraca do 5 inicial.

Backcourt
O jogo exterior está praticamente igual e os Warriors continuam com um problema por resolver no backcourt: é um backcourt pequeno, em que apenas um dos jogadores defende e com dois jogadores semelhantes e que não se complementam. Monta Ellis é exclusivamente um marcador de pontos que precisa de ter sempre a bola na mão para render e Stephen Curry é um base, marcador também, mas com muito mais capacidade de construção que também precisa de ter a bola.

Banco
No banco, é onde se nota o lado menos positivo de trocar os jogadores jovens pelos mais estabelecidos: ganharam estabilidade, mas perderam explosividade, velocidade e talento.

Resumo
Com todas as entradas e saídas, a equipa de Golden State parece ter ficado mais ou menos na mesma: ganhou talento no 5 inicial, mas perdeu talento nos suplentes. Ganhou mais poder no jogo interior, mas perdeu no jogo exterior. Juntaram elementos que ajudarão a melhorar a defesa, mas conseguirão manter o ataque? É uma equipa que parece ter trocado umas forças por outras e a maior incógnita é se o novo treinador consegue colocar a equipa a defender melhor sem perder a eficiência ofensiva de anos anteriores.
O saldo desta offseason é positivo, mas não muito.

Nota: 11



(amanhã: Pacific Division - Los Angeles Clippers)

Sem comentários:

Enviar um comentário