29.9.14

Boletim de Avaliação - Brooklyn Nets


Continuando a análise das 30 equipas da NBA, seguimos Atlantic Division abaixo e, depois dos Celtics, vamos até à equipa que me recebeu no meu primeiro jogo da NBA ao vivo, os Brooklyn Nets:



Boletim de Avaliação - Brooklyn Nets

Saídas: Paul Pierce, Shaun Livingston, Andray Blatche, Marcus Thornton, Jason Collins
Entradas: Jarret Jack, Bojan Bogdanovic, Sergei Karasev, Markel Brown (44ª escolha no draft), Cory Jefferson (60ª escolha no draft)
Cinco Inicial: Deron Williams - Alan Anderson - Joe Johnson - Kevin Garnett - Brook Lopez
No Banco: Marquis Teague - Jarrett Jack - Bojan Bogdanovic - Andrei Kirilenko - Mirza Teletovic - Mason Plumlee
Treinador: saiu Jason Kidd, entrou Lionel Hollins

Balanço: Depois do all in do ano passado, os Nets chegaram a esta offseason de mãos atadas e sem qualquer flexibilidade ou espaço salarial para free agents (só em 2016, quando expiram os contratos de Deron Williams, Joe Johnson e Brook Lopez é que vão ter). E, com contratos gigantes em que ninguém vai pegar e sem qualquer peça atractiva para trocas, só lhes restava tentar manter os seus free agents (os que desejassem manter, claro) e/ou fazer pequenos ajustes. Prometia, por isso, ser um verão calmo.

Até que Jason Kidd tentou fazer um golpe de estado. Exigiu a demissão do general manager Billy King e quis acumular as funções de treinador e responsável máximo pelas decisões de basquetebol (uma posição semelhante à de Stan Van Gundy em Detroit). Saiu-lhe pela culatra o tiro e, falhado o golpe de estado, abandonou os Nets e foi treinar os Bucks (que tinham treinador... mas Kidd protagonizou outra espécie de golpe de estado e provocou a demissão de Larry Drew; mas a isso lá iremos mais pormenorizadamente quando fizermos o boletim dos Bucks).

Essa tentativa de golpe de estado de Jason Kidd, no entanto, pode ter sido o melhor que aconteceu à equipa de Brooklyn nesta offseason. Pode ter sido daqueles males que vêm por bem, porque o substituto encontrado, Lionel Hollins, é um treinador que, na nossa opinião, não só estava injustamente sem trabalho (depois de um excelente trabalho e um despedimento injusto em Memphis), como tem tudo para fazer melhor que Kidd neste lugar.

Hollins pode ser um treinador perfeito para esta equipa. Como é que os Grizzlies jogavam? Devagar, devagarinho, jogo lento, com ataques em meio campo e muito jogo a poste baixo. O que pode servir perfeitamente este grupo veterano. Acreditamos que Hollins pode retirar mais deste grupo do que Kidd conseguiria. Pelo menos uma coisa é certa, com Hollins vão treinar como deve ser:

(as palavras de Joe Johnson sobre os treinos de Kidd, a partir dos 3:48)

Já no que a mudanças de jogadores diz respeito, o Verão não lhes correu tão bem e perderam um par de peças importantes. Paul Pierce preferiu ir para Washington (onde, com razão, deve ter pensado que tinha mais hipóteses de lutar por alguma coisa) e Shaun Livingston recebeu uma oferta melhor (daquela que os Nets poderiam oferecer) de Golden State.

Para compensar a saída de Livingston conseguiram um bom base suplente em Jarrett Jack (troca com os Cavs, Marcus Thornton por Jack e Sergei Karasev), pelo que essa saída não será tão sentida. Renovaram com Alan Anderson (obrigatório depois de trocarem Marcus Thornton). E Bojan Bogdanovic (escolhido na 31ª posição no draft de 2011) vai finalmente juntar-se à equipa (e à NBA) e embora não vá substituir Paul Pierce, vai ajudar.

Sem Pierce e com alguma peças complementares novas, não estão melhores que no ano passado (ficam mesmo um pouco piores), mas Hollins pode fazer melhor que Kidd.

De qualquer forma, esta é uma equipa que já fez all in no ano passado e não correu nada como esperado. Não foram longe e ficou a ideia (a certeza?) que este grupo não tem capacidade para ir mais longe (sim, não tinham Brook Lopez, mas que Brook Lopez vamos ter este ano é também uma incógnita).

No ano passado dissemos que a janela de oportunidade deste grupo era de um ou dois anos no máximo e que a única coisa que não tinham comprado na offseason era tempo. Pois depois da temporada passada, fica a sensação que a janela de oportunidade já se fechou e que estão apenas a esgotar os cartuchos deste grupo. E é tudo o que podem fazer.

Nota: 10 pelas mudanças no plantel / 15 pela mudança de treinador


(a seguir: Atlantic Division - New York Knicks)

6 comentários:

  1. O Hollins disse no Media Day que o JJ ia ser o SF e que a luta para SG seria entre Bogdanovic e Alan Anderson

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda não tinha lido essas declarações do Hollins, mas já corrigi. Obrigado! :)

      Eliminar
  2. António Lopes30/09/14, 01:22

    Eu acho que o problema começa no PG (olha a alarvidade!), mas também é verdade que eu não percebo puto de básquete.

    Não gosto do Deron Williams, simplesmente porque a imagem que tenho de um base é a de Stockton, um sujeito que arma jogo para a equipa, que constrói soluções, muito mais do que pegar na bola e disparar ao cesto.

    Depois não têm peças suficientes e com qualidade suficiente para aspirar a algo realmente significativo.

    ResponderEliminar
  3. Equipa para lutar pelo oitavo lugar e pouco mais, e caso tenham problemas de lesões como no ano passado nem sempre aos playoff vão. É uma equipa que vai depender muito da vontade de D. Will e JJ e da saúde de Lopez.

    ResponderEliminar
  4. Hugo Carvalho Gonçalves30/09/14, 12:47

    Curiosamente acho que este ano vão dar melhor impressão do que o ano passado e vão estar nos playoffs. Primeiro porque o Pierce e o Garnett estavam em muito má forma (mais o Garnett), o Kirilenko esteve constantemente lesionado, o Deron jogava lesionado e o Brook Lopez lesionou-se a época toda quando estava a ser o melhor jogador. Nunca vimos esta equipa em condições.

    A saída do Pierce pode perfeitamente passar em claro se todos estiverem em forma, embora seja um grande se, mas Jack é uma óptima opção para aliviar o Deron, o Bogdanovic pelo que mostrou no mundial pode ser uma surpresa na rotação. Já para não falar do Kirilenko, e do Teletovic que se afirmou o ano passado como óptimo role player e um Plumlee reforçado com a experiência no meio das estrelas da selecção. O Joe Johnson se recebesse menos 10M já ninguém o criticava e derretiam-se em elogios, ora não é por receber claramente mais do que merece que nos devemos esquecer que como terceira peça é provavelmente das melhores da liga.

    Além de que, concordo, o Hollins pode ser perfeito para esta equipa. Há grandes ses, mas gostava de ver mais gente optimista, porque efectivamente há motivo para isso e não vejo como acham que pode ser pior que o ano passado.

    ResponderEliminar
  5. Quando olho para esta equipa só me lembra jogadores com as contas bancarias ainda maiores que o normal e os cofres da liga a ficar mais cheios devido às milionárias multas.

    ResponderEliminar