3.10.11

E a melhor de sempre é...


Os Celtics dos anos 60? Os Sixers de 67? Os Lakers de 72? Os Celtics de 86? Os Lakers de 87? Os Bulls de 96? Qual foi afinal a melhor equipa de sempre? Todas elas foram dominadoras e excepcionais nas suas respectivas épocas e os números de cada uma delas dão argumentos para defender as suas candidaturas. 

Os Celtics dos anos 60, liderados por Bill Russel, ganharam 8 títulos consecutivos e foram dominadores como nenhuma equipa alguma vez foi. Os Sixers de 67, de Wilt Chamberlain, tiveram a segunda melhor marca de sempre na temporada regular (68-13) e foram a única equipa que bateu os Celtics nessa década. Os Lakers de 72 (Jerry West, Gail Goodrich e Wilt Chamberlain) detêm o recorde de mais vitórias consecutivas (33) numa temporada. Os Celtics de 86 ganharam 67 jogos e tinham 5 Hall of Famers (Bird, McHale, Parish, Dennis Johnson e Bill Walton). Os Lakers de 87 ganharam 65 jogos, tinham, para além de 3 Hall of Famers (Magic, Kareem e Worthy), um dos plantéis mais profundos de sempre (7 jogadores com mais de 10 pts de média) e em 100 jogos (incluindo os playoffs) só não chegaram aos 100 pontos em 7 deles (e em 3 desses marcaram 99). E os Bulls de 96 dominaram completamente aquele ano e são a única equipa que atingiu a marca das 70 vitórias (72-10). 

É sempre difícil comparar equipas de diferentes épocas e diferentes eras. Os números são a medida mais exacta e objectiva que temos para o fazer, mas será sempre uma medida imperfeita. Porque os números carecem sempre de interpretação e contextualização. 

As 70 vitórias dos Bulls, por exemplo, foram conseguidas numa era em que a NBA se expandiu e teve 6 novas equipas em 8 anos. Seria uma época em o talento estava mais disperso e a concorrência mais fraca? Os títulos dos Celtics nos anos 60 foram numa era em que a NBA tinha apenas 10 equipas e o talento estava mais concentrado. Mas também havia menos talento e o jogo estava ainda menos desenvolvido (em todos os desportos temos exemplos de recordes inatingíveis e resultados desnivelados em fases embrionárias da respectiva modalidade, i.e, quando todos ainda são mais ou menos basta ser bom para dominar). 

Por esta última razão, os Celtics e os Sixers dos anos 60 ficam de fora da corrida pelo primeiro lugar. Foram duas equipas excepcionais e vamos eternamente interrogar-nos como seriam se jogassem agora, mas o facto é que jogaram num tempo em que o basquetebol estava ainda a tornar-se no que é hoje.

Os Lakers de 72 já competiram numa era em que o basquetebol estava bastante desenvolvido e conseguir ganhar 33 jogos seguidos é um feito que lhes reserva um lugar na história. Mas foi ainda antes da fusão NBA-ABA e os maiores talentos do mundo estavam divididos pelas duas ligas.

Os Celtics e os Lakers dos anos 80 jogaram já na era moderna da NBA e numa liga onde estavam todos os melhores jogadores americanos (e logo, do mundo, pois os europeus e estrangeiros estavam a melhorar, mas ainda não eram do mesmo nível). E o facto de terem sido  contemporâneas foi o que impediu qualquer uma delas de dominar toda a década. Se os Lakers dos anos 80 não tivessem a concorrência dos Celtics (e vice-versa), quem sabe quantos títulos teriam ganho.

Os Celtics de 86 foram segundos na %Lançamento, primeiros na %Lançamentos sofridos, melhor equipa em ressaltos e segunda melhor nas assistências. E os Lakers de 87, depois do 65-17 na temporada regular, venceram os adversários nos playoffs por uma média de 11.4 pts. Duas equipas excepcionais na mesma era e duas equipas que ficam, respectivamente, com o terceiro e o segundo lugar no pódio das melhores de sempre. 


Mas o lugar mais alto do pódio terá de ir para os Bulls de 96. Com Harper, Jordan, Pippen, Rodman e Longley no cinco e Kukoc como sexto homem, dominaram nos dois lados do campo. Foram primeiros em Off Rtg e Def Rtg, tiveram a melhor % Lançamento (50.8%), ganharam os jogos por uma média de 12.2 pts, ganharam a luta nas tabelas por uma média de 6.6 res, tiveram mais 5.4 ast e forçaram mais 2.8 to por jogo. Foi uma época inigualável em termos estatísticos e memorável em qualquer termo.

A interpretação e contextualização dos números é a parte subjectiva que vai sempre dar horas e horas de discussão (o que é bom!). Mas é difícil argumentar contra estes números.

4 comentários:

  1. João Lemos03/10/11, 23:35

    Nada a acrescentar...perfeito

    ResponderEliminar
  2. pro.benfica04/10/11, 20:56

    Equipa... Equipa... Enquanto equipa (conceito), os Bulls não foram a melhor de sempre na minha opinião. Se nós olharmos para os jogadores da foto, vemos lá Buchler, Wennington, Brown, secundaríssimos, entre outros ainda mais secundários.

    Mesmo no cinco inicial, Harper nunca foi um PG de nível superior; Longley, idem enquanto poste. Mesmo o Homem-tatuagem, excelente defensor e extraordinário ressaltador, era uma nulidade em termos ofensivos. Sobravam, então, Pippen e, claro, Sua Alteza Real. E aqui é que reside o ponto: Jordan era meia equipa, Pippen um quarto, Kukoc e Rodman mais uma bocadinho e o resto... completava o ramalhete. Se compararmos, por exemplo, com os Lakers da década de 80, concluiremos do superior potencial dessa equipa.

    Mas, lá está, os números não enganam e são o melhor método de aferir estas discussões. Por outro lado, não basta ser o melhor ou ter os melhores para alcançar sucesso imediato. Basta atentar nos Heat deste ano, que perderam para uma equipa com individualidades inferiores, mas com uma verdadeira equipa.

    Mas, afinal, quem foi a melhor equipa? Números: Chicago. Espetáculo, profundidade: Lakers de Magic, Kareem, Worthy, Byron Scott, Thompson, Cooper, A.C. Green, Rambis, etc.

    ResponderEliminar
  3. Por muito que goste do Jordan,Pippen e companhia que fizeram dos Bulls 6x campeões, tenho que concordar que não são a melhor EQUIPA. Tiveram a melhor época em 1996, mas não sei se suplantariam os Lakers ou os Celtics de 86 e 87. Seria um espectaculo poder transportá-los todos no tempo e fazer uma mini-época entre todas estas equipas! :) Mas acho que saíu agora um jogo que dá para simular isso... (NBA 2K12)

    ResponderEliminar