13.10.11

Volto já



Como os jogadores e os donos nunca mais se entendem e o lockout não parece ter data para terminar, vamos até terras do Tio Sam investigar pessoalmente o que se passa. E fazer umas (merecidas, espero que concordem) férias. 

Se não houvesse lockout (como não havia quando as férias foram marcadas), era uma oportunidade de fazer um tour do SeteVinteCinco pelos pavilhões da NBA. Era esse o plano: cada cidade, um jogo. E o respectivo post a contar-vos tudo. Mas o lockout veio mudar esses planos e não há jogos para ninguém.

Por isso, vamos tirar umas férias também aqui no SeteVinteCinco. Salvo alguma bomba impossível de ignorar (como o fim do lockout ou Lebron James assinar por uma equipa da Liga Portuguesa), voltamos em Novembro. Até lá, continuem a enviar as vossas opiniões sobre o lockout e/ou sobre a NBA, explorem os arquivos do SeteVinteCinco e aproveitem para recordar a temporada passada nos nossos posts mais antigos ou a história da liga no dossier Era Uma Vez a NBA. Ou então, tirem também umas férias e encontramo-nos aqui no dia 1 de Novembro.

Até já, pessoal!

6 comentários:

  1. João Tavares13/10/11, 13:27

    Boas Férias!

    ResponderEliminar
  2. BOAS FERIAS
    mas uma pergunta, a ideia do soudamire de criar uma nova liga tem pernas para andar ? nao vi confirmaçao nenhuma, so li no twitter ...

    ResponderEliminar
  3. Sinceramente, não me parece, Jandir.

    Primeiro, essa é uma ideia que alguns jogadores sugeriram se a paragem na NBA se prolongar por toda esta temporada e até pela próxima. Se o lockout durasse um ou dois anos, o que não me parece que vá acontecer. Só por essa razão, penso que será uma ideia que nunca irá para a frente.

    Mas, para além disso, organizar uma liga é muito diferente de organizar jogos de caridade e/ou exibição. Uma liga precisa de equipas, pavilhões, funcionários, árbitros, transportes, comunicação e toda uma logistica gigantesca. É algo que os jogadores não conseguiriam fazer sozinhos. E o que vão fazer? Encontrar patrocinadores, parceiros, executivos para dirigir as equipas? E quem seriam os donos das equipas? Os jogadores ou os patrocinadores? Ou a nova liga é que seria dona das equipas? E depois uma liga nova precisaria também dum acordo de trabalho. E teriam de negociar os contratos de trabalho com todas as partes envolvidas.

    Basicamente, teriam de montar a máquina que a NBA já tem montada (e levou 50 anos a montar!) em meses. Acho que é fala da boca para fora, sem pensarem bem no que se estariam a meter.

    E não é mais fácil chegar a acordo com a liga (e a estrutura) que já existe (e lhes rende milhões) do que fazer tudo do zero? Se puserem metade do esforço e trabalho de criar uma nova liga nas negociações deste lockout acho que chegam a acordo num instante.

    Por isso, acho que quando voltar de férias a NBA ainda existe e vai continuar a existir por muitos anos! :)

    Até breve, pessoal!

    ResponderEliminar
  4. Epá,o Fisher fala mais do que joga! :)

    ResponderEliminar
  5. Tenho esperança que tudo seja resolvido entretanto, já que houve uma reunião de 16 (!) horas e parece que tanto os jogadores como os donos estão dispostos a acabar com o lockout.

    Há nova reunião esta tarde, vamos ver se tudo corre bem :)

    ResponderEliminar
  6. pro.benfica29/10/11, 23:58

    Os jogadores são uns bastardos e faz-lhes bem perder uns dolaresitos com este «lockout».

    Em conjunto, patrões e jogadores estão a destruir o crescimento que a NBA estava a recuperar após a saída de Jordan e que culminara, nos últimos anos, com o regresso do mítico confronto final entre Lakers e Celtics e com o rematch entre Miami e Dallas no último ano.

    Enfim, vamos ficando com a NHL e a NFL.

    ResponderEliminar