17.10.16

Boletim de Avaliação - Detroit Pistons


Seguindo com as avaliações da Central Division, depois da offseason confusa dos Bulls e da offseason mais ou menos esperada dos Cavs, vamos até à Motor City ver o que fizeram os Pistons para subir na hierarquia do Este:


Boletim de Avaliação - Detroit Pistons

Saídas: Spencer Dinwiddie, Jodie Meeks, Steve Blake, Anthony Tolliver
Entradas: Ish Smith, Ray McCallum, Boban Marjanovic, Jon Leuer, Henry Ellenson (18ª escolha no draft), Michael Gbinije (49ª escolha no draft)
Cinco Inicial: Reggie Jackson - Kentavious Caldwell-Pope - Marcus Morris - Tobias Harris - Andre Drummond
No banco: Ish Smith - Reggie Bullock - Stanley Johnson - Jon Leuer - Henry Ellenson - Aron Baynes - Boban Marjanovic
Treinador: Stan Van Gundy

Balanço: As grandes mudanças nesta equipa não foram feitas nesta offseason, mas sim através de trocas nas duas últimas temporadas. Chegaram a este Verão com o núcleo da equipa formado, com um cinco inicial definido e o objectivo da offseason era "apenas" polir arestas e fazer ajustes no banco. E foi o que fizeram.

Trocaram de bases suplentes (saíram Steve Blake e Spencer Dinwiddie, entraram Ish Smith e Ray McCallum), trocaram de power forward capaz de jogar de frente para o cesto (saiu Tolliver, entrou Jon Leuer) e reforçaram o jogo interior (tinham apenas Drummond e Baynes; contrataram Marjanovic - que era um favorito dos fãs em San Antonio e deverá também sê-lo em Detroit - e escolheram Henry Ellenson no draft)

Para além destas mudanças, a maior notícia da offseason foi mesmo a renovação da peça central da equipa. Ofereceram, obviamente e como não se esperava outra coisa, um contrato máximo a Andre Drummond (5 anos e cerca de 125 milhões) e asseguram que o jovem poste fica em Detroit por muitos e bons anos.

Voltando ao que escrevemos na introdução: que fizeram os Pistons nesta offseason para subir na hierarquia do Este? Não muito. Mas, para atingir esse objectivo, o trabalho passava (e passa) mais por desenvolver o núcleo que já tinham do que fazer grandes mudanças.

Porque, depois de anos à deriva, os Pistons estão, finalmente, no bom caminho. Têm muitos e bons jovens para desenvolver e querem ver até onde este grupo pode chegar. Van Gundy construiu uma equipa à sua imagem (um jogador interior dominador rodeado de atiradores e de jogadores versáteis e móveis - como tinha em Orlando com Dwight Howard) e o seu trabalho continua agora no campo.

Nota: 10


(a seguir: Central Division - Indiana Pacers)

4 comentários:

  1. Rui Lourenço18/10/16, 02:28

    Depois de anos de asneiras de Dumar, Stan the man a construir uma equipa à sua imagem.

    ResponderEliminar
  2. Paulo Dias20/10/16, 00:32

    Aposto que estes rapazes vão surpteender.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aposto que és capaz de estar certo. ;)

      Eliminar
  3. acabou por aqui os boletins de avaliação?

    ResponderEliminar