15.11.10

Boletim de Avaliação - Central Division - Cavaliers

Cleveland Cavaliers

Uma das equipas mais badaladas da offseason, mas não pelas melhores razões. Depois da eliminação precoce nas meias finais da conferência, despediram o treinador Mike Brown, para mostrar ao seu melhor jogador e pilar de toda a equipa, Lebron James, que estavam dispostos a tudo para o manter. Assistiram depois, impotentes, ao seu anúncio em directo para todo o mundo que não ia continuar na equipa. Para piorar o panorama, tinham apostado tudo na renovação de Lebron e não tinham nenhum plano B. Ficaram orfãos duma estrela e parece que vão ter de começar tudo de novo.

Entradas / Saídas
Saíram Lebron James, Zydrunas Ilgauskas, Delonte West, Sebastian Telfair e Shaquille O'Neal e entraram Ramon Sessions, Ryan Hollins, Joey Graham, Samardo Samuels (rookie, undrafted) e Christian Eyenga (rookie, escolha no draft de 2009).

Frontcourt
O jovem power forward J.J. Hickson é a aposta para algo parecido com um pilar da equipa, o poste Ryan Hollins é o melhor que conseguiram arranjar e Jamario Moon vai preencher a posição daquele-que-saiu. Ouch!

Backcourt
Quando um dos melhores jogadores e uma das maiores armas ofensivas duma equipa é Mo Williams, essa equipa não pode ser muito boa. E este ano ele vai ter de criar situações de lançamento para si e para os seus companheiros, ao invés de ficar no perímetro à espera das assistências de Lebron para atirar. Anthony Parker continua a ser um jogador útil e fiável, mas mediano.

Banco
Alguns dos suplentes do ano passado são promovidos a titulares e os suplentes do fundo do banco vão ter a oportunidade de jogar na segunda unidade. Antawn Jamison vai jogar como sexto homem para dar alguma experiência a essa segunda unidade e porque não há mais ninguém no banco que seja uma ameaça ofensiva. Anderson Varejão, Daniel Gibson e Leon Powe vão ter de deixar de ser apenas jogadores complementares e assumir mais responsabilidades. Ramon Sessions é uma das poucas boas notícias na offseason de Cleveland e pode ser o sucessor de Mo Williams.

Treinador
Byron Scott aceitou o cargo dias antes da Decisão de Lebron e passou de treinador dum candidato ao título para treinador dum dos mais fracos plantéis da NBA. Mas há um lado positivo: há tempo para construir, não há nenhuma pressão para ganhar e tudo de bom que os Cavaliers façam será visto como um grande mérito.

Resumo
Quando se perde o franchise player, 2 vezes MVP da NBA e possivelmente o melhor jogador do mundo, e não se ganha nada em troca, a offseason só pode ter sido muito má. E quando não se faz nada para prevenir a eventualidade dessa saída, as coisas só podem piorar. Apesar dos muitos erros na condução do processo por parte de Lebron e apesar da sua falta de lealdade e frontalidade com a equipa, deixar todo o futuro duma organização nas suas mãos e nada fazer, é pior que fé, é loucura.
O apuramento para os playoffs é uma miragem e é tempo de começar de novo em Cleveland.

Nota: 7


(próximo: Central Division - Detroit Pistons)

Sem comentários:

Enviar um comentário