14.12.10

Quando um miúdo de 13 anos chama um jogador da NBA à razão


Terrence Williams conseguiu aquilo com que milhões de miúdos em todo o mundo sonham: jogar na NBA. Depois duma bem sucedida carreira universitária na Universidade de Louisville, foi a 11ª selecção do draft de 2009 e assinou um contrato de 4 anos com os New Jersey Nets. Chegou onde todos os jogadores de basquetebol desejam chegar. Um sonho tornado realidade.

E, uma vez lá, que fez ele? Primeiro impressionou os companheiros de equipa e treinadores com o seu atleticismo e potencial e deixou muita gente em New Jersey entusiasmada com o seu futuro. Para depois chegar atrasado, várias vezes, a treinos e reuniões da equipa. Uma falta de profissionalismo que lhe custou caro.
Para Avery Johnson (um treinador conhecido pela disciplina que exige aos seus atletas. Não é por acaso que é conhecido como o Pequeno General), Terrence precisava de aprender uma lição. E, assim, tornou-o no primeiro jogador da NBA despromovido para a D-League por motivos disciplinares. Terrence foi enviado para Springfield, para a equipa afiliada dos Nets, os Springfield Armor.


E foi aqui que levou a lição que precisava. O extremo-base dos Nets diz que os três jogos que fez na D-League "foram definitivamente um despertar. Fez-me acordar. Não quero estar aqui e dar-vos as respostas típicas, todos os que voltam dizem a mesma coisa, que aprenderam a lição.
Quando digo que aprendi a minha lição, é sentido. Da forma mais sincera possível. Acordou-me e espero que me ajude na minha carreira a longo prazo."

E o que o fez acordar? Não foi apenas ver-se, de repente, passar de arenas lotadas na NBA para pavilhões pequenos e, muitas vezes, quase vazios. Não foi apenas passar de partilhar o campo com as maiores estrelas do mundo para jogar frente a talentos de segunda linha. Foram sim, as palavras que ouviu de um rapaz de 13 anos.

"Um dos apanha-bolas lá tinha 13 anos", recorda Williams, "no primeiro jogo estava a perguntar-lhe 'Vês a NBA?' e ele disse 'Sim, e tu és um dos jogadores que gosto de ver. Porque é que queres desperdiçar isso?' e eu fiquei 'do que tás a falar?', e ele disse 'Porque é que vais armar-te em bom e chegar atrasado? São as coisas mais simples de controlar! E podes tar na NBA? Eu morria para fazer isso, por isso não o desperdices!'"



Carlos Gonzalez Jr. foi mais tarde entrevistado pela ESPN, onde disse que "apenas lhe disse 'Erraste e não deves sentir-te mal por isso porque és um bom jogador. Tens de aprender com isso.' Se eu fosse a ele não queria estar a jogar cá em baixo, queria estar na NBA." E que conselho lhe daria o jovem Carlos? "Preocupa-te com o que estás a fazer agora. Preocupa-te apenas em jogar. E não tomes as coisas por garantidas."
Palavras sábias. Esperemos que lhes dês ouvidos, Terrence.

1 comentário:

  1. bruno ramos14/12/10, 23:29

    O puto é bom :)
    e tem um drible, vai la vai...

    ResponderEliminar