12.8.13

Era Uma Vez a NBA - os anos 00


E terminamos a nossa viagem pela história da liga, recordando a dezena de anos que falta, a década passada:


Era Uma Vez a NBA: os anos 00


E chegamos ao fim da nossa viagem pela história da NBA com a primeira década do novo milénio. E se a NBA já terminou o século XX como uma liga global só reforçou essa posição no início do século XXI. Para isso muito contribuiu a entrada dum gigante que levou a fama da NBA até um país (e um mercado) gigante. Yao Ming abriu as portas da China e ajudou a NBA a conquistar mil milhões de fãs e o espaço que faltava para se tornar verdadeiramente universal.

Para além do fenómeno Yao, uma nova geração de jogadores veio substituir o vazio deixado pela retirada de Michael Jordan e dos outros grandes nomes dos anos 80 e 90. Jogadores como Allen Iverson, Kevin Garnett, Dirk Nowitzki, Vince Carter, Tim Duncan, Shaquille O'Neal, Jason Kidd ou Kobe Bryant (que se estrearam ainda no final dos anos 90, mas atingiram o seu auge nos anos 00) e a primeira geração de estrelas do novo milénio, com Carmelo Anthony, LeBron James, Dwight Howard, Chris Paul, Amare Stoudamire ou Dwyane Wade.

  

A nível colectivo, a década começou como acabou: sob o reinado dos Lakers. Com Shaq e Kobe, de 2000 a 2002, e Kobe e Gasol, em 2009 e 2010. E sempre com Phil Jackson. E estas duas encarnações da equipa do Zen Master foram duas das equipas da década. A escolher entre uma delas, a vantagem vai para a primeira. Shaq e Kobe foram uma das melhores duplas interior-exterior de sempre e o Diesel era, no seu auge, um jogador imparável. A única forma de o impedir de marcar era atirar dois ou mesmo três defesas contra ele. Ou então fazer falta e metê-lo na linha de lance livre (o Hack-a-Shaq que Popovich e os Spurs celebrizaram).

E a única coisa que os impediu de dominar toda a década foi o choque de egos entre Shaq e Kobe. Aquele balneário era pequeno para os dois e um, Shaq, acabou por ser trocado. Não fosse isso e quem sabe quantos títulos podiam ter ganho.


Quem ganhou com isso foram as outras duas equipas da década: os Spurs e os Pistons.

Em 2004, a equipa de Detroit aproveitou da melhor maneira a guerra civil que consumia o balneário dos Lakers na última temporada em que Kobe e Shaq jogaram juntos e protagonizou a maior surpresa da década: 4-1 nas Finais frente aos favoritíssimos Lakers de Kobe, Shaq, Payton e Malone. Para além do título desse ano e mais uma ida às Finais no ano seguinte, o núcleo de Chauncey Billups, Richard Hamilton, Tayshaun Prince, Rasheed Wallace e Ben Wallace foi um candidato eterno no Este, com seis finais de conferência seguidas entre 2003 e 2008, e um exemplo ímpar de jogo colectivo e de sucesso sem uma super-estrela.

A equipa de San Antonio era já uma das maiores ameaças ao reinado Shaq/Kobe (venceram-nos mesmo e foram campeões em 2003) e aproveitou o fim da sua dinastia para ganhar mais dois, em 2005 e 2007. Foram os campeões dos anos ímpares.

Um destaque ainda para os Celtics de 2008, que criaram muita expectativa com a reunião do seu Big Three de Kevin Garnett, Ray Allen e Paul Pierce e dominaram a temporada seguinte. Tivessem-se eles reunido no auge das suas carreiras e quem sabe o que podia ter acontecido. É mais uma dinastia-que-podia-ter-sido. Mas pelo que foi (ainda que curto) e pela amostra que deram do que podia ter sido, terão sempre um lugar em qualquer história desta década. E o nome deles lá estará na lista de campeões da década:


(se bem se lembram, os campeões estão a amarelo e as cruzes indicam as equipas com o melhor recorde da temporada)

Década esta que termina com a ascensão de uma nova geração de jogadores. Derrick Rose, Kevin Durant, Russell Westbrook, Blake Griffin, Rajon Rondo, Stephen Curry ou Kevin Love são nomes que vamos ouvir bastante nos próximos anos. Mas nos dez anos que ficaram para trás, foram estes os melhores:

Steve Nash - guard
Kobe Bryant - shooting guard
Lebron James - forward
Tim Duncan - power forward
Shaquille O'Neal - center

(esta posição de base não foi nada fácil de escolher. Nash foi o eleito porque 2 MVPs consecutivos é coisa para muito poucos e um feito reservado aos melhores, mas Jason Kidd, que liderou os Nets a duas Finais e é um melhores organizadores e distribuidores de sempre, e Allen Iverson, que foi MVP em 2001 e melhor marcador em 2001, 2002 e 2005, estão taco a taco com ele)

6 comentários:

  1. André Batista14/08/13, 01:27

    Olá Márcio.
    Desde ja quero agradecer a tua participação e empenho neste blog, do qual sou participante muito assiduo.
    Esta periodo da NBA marca a altura em que eu comecei a seguir os jogos da melhor liga de basket do Mundo...e ganhei uma admiraçao especial pelos Utah Jazz. Apesar de, neste período (e mesmo nos anteriores), não terem conseguido ganhar nada (apesar de terem chegado a alguma finais contra os "Michael Jordan" Bulls), o projecto desta equipa parece-me muito promissor. Queria por isso saber a tua opinião...será que os Utah Jazz se encaminham para o sucesso? Um 5 inicial com Favors,Kanter,Hayward,Burkes e Trey Burke, sem excluir jogadores como Brandon Rush ou Marvin Williams, parece uma boa base para uma futura equipa de sucesso. Será que, mesmo nao chegando aos playoffs, os Utah Jazz irão surpreender esta época?

    Obrigado :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpa intrometer-me, mas já me tinha questionado sobre isso. Parece-me que Kanter e principalmente Favors vão superar Al Jefferson e Millsap, respetivamente. O Hayward também me parece uma grande garantia para a equipa.

      Futuro têm eles.

      Eliminar
    2. André Batista14/08/13, 22:27

      Hayward parece-me ser um excelente all-around. Mortifero no lançamento exterior e bastante competente a defender.
      Kanter, nao sei porquê, faz-me lembrar o Okur, pela sua capacidade de lançamento (apesar de Okur lançar bem do exterior)
      Quanto ao Favors...é um defensor excelente...precisa é de melhorar a sua capacidade ofensiva.
      Quantao aos outros jogadores, Alec Burks é excelente na penetraçao ao cesto (apenas tem que melhorar o lançamento exterior)...já o Trey Burke vai ter um grande peso em cima dos ombros...mas se tudo correr bem, vai ser um futuro PG de elite!

      Eliminar
  2. Uma década com muito talento individual também mas com um domínio evidente do Oeste e dos Lakers que estiveram em 7 finais em 11 possíveis. De destacar que jogadores como Nowitzki, Wade, Garnett, Pierce, Iverson, Jason Kidd, Billups e T-Mac nem sequer entram no melhor cinco. Dá para ter uma ideia do talento. É muito cedo no entanto, para o veredicto final acerca desta década, foi para mim melhor que a anterior e teve uns sumos de rivalidade a lembrar os 80's mas não chegou ao mesmo nível.

    ResponderEliminar
  3. bom posto marcio, gostei da breve analise da decada..
    so nao gostei muito do 5 inicial pois, embora concorde, jogadores como o wade, garnett e nowitzki entre outros deveriam ter sido mencionados juntamente com o kidd e o iverson..

    ResponderEliminar