29.4.14

Qual delas a melhor?



Agora que Donald Sterling já foi corrido da NBA, é altura de pôr esse capítulo infeliz para trás das costas e voltarmo-nos a concentrar no que acontece dentro de campo. E ainda bem, porque o que tem acontecido nestas primeiras semanas da caminhada até ao título tem sido nada menos que espectacular.

Como escrevemos antes, à excepção da série Heat x Bobcats (que foi desequilibrada, como se previa), todas as outras têm sido renhidas (várias delas mais renhidas do que se esperava) e emocionantes. Entre tantas séries tão boas (sete em oito é inacreditável), o difícil é mesmo escolher qual delas tem sido a melhor. 

No Este, Bulls x Wizards tem sido empolgante e a maior surpresa tem sido mesmo a tão boa prestação e a vantagem confortável (se é que essa palavra pode ser usada nos playoffs) da equipa de Washington. Uma boa série, marcada por algumas excelentes exibições individuais (Nene no jogo 1,  Bradley Beal no jogo 2, Mike Dunleavy no jogo 3, Trevor Ariza no jogo 4).

Raptors x Nets não podia estar mais renhido e tem sido outra série interessante de seguir, mas não tem tido a mesma intensidade e o mesmo nível de jogo de outras séries (e, no entanto, isto diz mais da extraordinária qualidade das outras do que da falta de qualidade desta).

E Pacers x Hawks tem sido a série mais dramática do Este. A equipa de Atlanta está à beira de ser a quinta 8ª classificada na história da NBA a eliminar o 1º classificado e aquela que pode ser a maior surpresa da primeira ronda (e o desastre que têm sido os Pacers) tem sido um espectáculo imperdível.

Mas, por muito boas que estejam a ser as séries deste lado, as do Oeste têm sido qualquer coisa de assombroso.

Clippers x Warriors teve, infelizmente, a distracção das declarações de Sterling e todo o drama em volta disso, mas por trás de toda a polémica, tem sido um das melhores séries destes playoffs. É uma pena que aquela polémica tenha abafado o que tem sucedido no campo (porque tem sido muito bom o que aí tem sucedido) e agora, com isso ultrapassado (esperemos) espera-se um final de série emocionante.

Em quatro jogos, Rockets x Blazers teve três com prolongamento, a maior margem de vitória que tivemos até agora foi 7 pontos (2, 5 e 3 pontos de diferença nos outros 3 jogos) e tem sido uma delícia de acompanhar para quem gosta de basquetebol ofensivo (jogos de 120 pontos nos playoffs não se veem todos os dias). E LaMarcus Aldridge tem dado um recital de jogo a poste baixo e nos pick and rolls e sido um dos melhores jogadores (se não o melhor) destes playoffs. 

Mas as nossas preferidas (e entre essas, venha o diabo e escolha) têm sido as duas restantes.


Spurs x Mavs tem sido a série mais bem jogada desta primeira ronda. Duas equipas com uma execução ofensiva excepcional, boas defesas (melhor a dos Spurs, mas a dos Mavs tem sido suficientemente boa para colocar problemas a San Antonio), boa gestão dos treinadores, grandes exibições colectivas, grandes jogadas individuais, jogos até à ultima posse de bola, finais imprevisíveis, não tem faltado nada nesta série.

Tem sido uma série mais equilibrada do que se esperava, os Mavs têm-se superado e podemos ter uma série até à última posse de bola do sétimo jogo.

E Grizzlies x Thunder tem sido uma série épica. Para quem aprecia uma boa defesa, é um prazer ver esta equipa dos Grizzlies a defender e ver a forma como têm conseguido limitar o poderoso ataque de Oklahoma. Muito se tem falado das más prestações de Durant e Westbrook e dos muitos lançamentos falhados por estes, mas não se tem dado o crédito devido à defesa de Memphis por isso. 

Se o ataque dos Thunder não tem estado bem, isso é muito por culpa da defesa de Memphis. Tony Allen, Tayshaun Prince, Mike Conley e Courtney Lee têm feito um trabalho excepcional a dificultar a vida das estrelas de OKC e não lhes têm dado um centímetro de espaço. Tal como Marc Gasol e Kosta Koufos, que têm sido exemplares nas ajudas e nas recuperações defensivas. Tem sido um verdadeiro esforço colectivo e sempre que Durant e Westbrook recebem a bola e/ou tentam entrar para o cesto, deparam-se com dois ou três defensores. Não têm um lançamento fácil em todo o jogo e têm de suar para conseguir cada ponto.

Esta série era a nossa maior aposta para ir até à negra e até agora parece que é isso mesmo que pode acontecer.

3 comentários:

  1. Para quando novo episodio do triplo duplo? já estou com saudades :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acabámos de gravar agora mesmo, amanhã está aí! :)

      Eliminar
  2. Márcio sabes onde encontrar o doc 30 for 30 da ESPN dos Bad Boys?

    ResponderEliminar