24.9.11

Desconto de Tempo com... Diogo Correia


Lembras-te disto, Diogo?

Junho de 2002, Ponta do Sol, Madeira. Estávamos na pérola do Atlântico com a equipa de Minis (sub-10) da SIMECQ (da qual eu era monitor) no torneio nacional de minibasquete Minicesto. Não tinha sido fácil lá chegar. O convite tinha surgido em Março, mas para podermos participar precisávamos de conseguir o dinheiro para as passagens aéreas. Ora como a SIMECQ não tinha possibilidades financeiras para as pagar (e mando daqui um abraço em jeito de reconhecimento a todos os monitores, treinadores e seccionistas que trabalharam e/ou trabalham de forma gratuita e voluntária na formação do clube) restavam-nos duas hipóteses: pedir aos pais dos atletas que o fizessem ou angariar o dinheiro. 

Na verdade, restava-nos apenas uma, porque a primeira não era opção. Muitos dos nossos miúdos vinham de famílias mais carenciadas e nunca teriam possibilidade de pagar o bilhete de avião. E não iamos deixar que isso os impedisse de participar numa experiência única para qualquer um deles. Restava-nos, portanto, conseguir o dinheiro para 12 bilhetes de avião (ou melhor, para 24, pois o convite era também para a equipa de sub-8). E assim, nos dois meses seguintes, organizámos mini feiras da ladra onde os pequenos atletas venderam objectos seus e organizámos uma venda de rifas com sorteio de prémios quinzenalmente. 

Cada miúdo levava, todas as quinzenas, uma folha com 50 números para vender. E o Diogo (que, refira-se, nao vinha duma família carenciada e seria um dos que menos precisaria de o fazer) foi um dos nossos melhores e mais dedicados vendedores. Todas as quinzenas trazia a sua folha completamente preenchida e vendida. 

Dois meses depois, em Maio, tinhamos o dinheiro para os bilhetes. E assim, em Junho, lá estávamos. Entre jogos, brincadeiras e novas amizades com outros miúdos e miúdas de equipas de todo o país, tudo estava a ser perfeito. Até que uma bela noite, vamos dar com mais de metade da equipa doente. Em dez miúdos, seis (!) estavam com febre. Depois duma visita de madrugada ao centro de saúde, cinco deles passaram o dia seguinte na cama a sopas e Ben-u-rons. O sexto era o Diogo Correia, que na manhã seguinte estava fora da cama e pronto para jogar. E nem precisámos de lhe dar os comprimidos ou sequer recordar quando tinha de tomar. Ele próprio sabia o que tinha de fazer e fazia-o sozinho.

Era um miúdo rijo, o Diogo. E foi essa força e determinação que continuou a mostrar ao longo da sua formação e que o levou até à Liga Profissional. Depois da passagem pelo minibasquete da SIMECQ, continuou a formação no CBO, passou pelo Queluz e Benfica e chegou ao plantel sénior das águias em 2009. Na época passada, transferiu-se para o Porto, onde conquistou este ano o título nacional.  Depois  da presença regular nas selecções nacionais jovens, é agora um dos jovens e promissores bases nacionais.


E é o primeiro convidado do nosso Desconto de Tempo. Lançámos-lhe o desafio de responder a um pequeno questionário sobre a NBA e aqui ficam as suas respostas:


Qual a tua primeira memória da NBA?
O cesto da vitória pelo Jordan na final dos playoffs de 98 frente aos Utah Jazz, quando ele tira o Bryon Russel da sua frente e faz um lançamento para a história!

Já todos o fizemos, por isso, qual era o jogador que fingias ser quando jogavas no teu cesto de parede em casa?
Michael Jordan.

Dos jogadores no activo, qual desafiavas para jogar 1x1?
Derrick Rose

E de sempre?
Michael Jordan

Em que equipa gostavas de jogar?
Miami Heat

E o que eras capaz de fazer para lá jogar?
Treinar todos os dias 24h por dia!

Entre o Brian Cardinal e o Brian Scalabrine, quem escolhias (e porquê)?
Brian Scalabrine, já passou por grandes equipas como Boston ou Chicago, e certamente teria muitas coisas para me ensinar!

À frente de qual destes preferias meter-te para ganhar uma falta atacante, Shaquille O’Neal ou Lebron James?
Shaq, sem dúvida. Se é para ganhar uma falta atacante que seja à grande!

E num 1x1 entre o Manute Bol e o Muggsy Bogues, quem ganhava?
Muggsy Bogues!

O teu treinador não vai ler isto, por isso podes dizer a verdade: qual foi a hora mais tarde a que já te deitaste por causa da NBA?
Já lá vai o tempo em que isso acontecia, mas talvez 4/5h da manhã, no entanto nos últimos anos já existe a possibilidade de ver os jogos em diferido, o que felizmente torna possível, descansar as horas necessárias, treinar, e desfrutar da NBA a horas mais “normais”.

E confessa lá, cantavas o Believe I Can Fly cada vez que vias o Space Jam?
Quem não cantava?

Para terminar, este foi o 2º melhor questionário sobre a NBA a que já respondeste?
Não, foi o 1º (e único, ahah)!
É um privilégio fazer parte destas iniciativas, obrigado!

Obrigado nós, Diogo! Boa sorte para a próxima época e votos de muito sucesso no futuro!

4 comentários:

  1. José Carlos Coelho24/09/11, 20:00

    Atenção.... O Diogo Correia também se chama Diogo Coelho e pertence á família dos Coelhos que jogaram há alguns anos atrás :
    Irmãos Coelho ( José Carlos Coelho , Tosé Coelho , Isabel Coelho ( Lica ) e Paula Coelho ) . Também os seus primos Pedro Coelho e João Coelho foram jogadores de basquetebol bem como são os seus dois irmãos Duarte Coelho Correia e David. Todas as qualidades apresentadas e mais algumas são , pois , genéticas.
    ( O Pai é o Paulo Correia também ex-jogador de basquetebol ).

    ResponderEliminar
  2. Excelente iniciativa ! Estou á espera de mais convidados e mais perguntas :P

    ResponderEliminar
  3. Excelente história/entrevista!

    Parabéns pelo óptimo blog!

    ResponderEliminar
  4. Adorei a iniciativa e espero pelas próximas entrevistas..

    Continua o bom trabalho Márcio :)

    ResponderEliminar