19.6.15

Triplo Duplo - Episódio 28 (2ª temporada)


No último TRIPLO DUPLO da temporada, fazemos o balanço das Finais e da memorável temporada dos Warriors; discutimos o surpreendente MVP desta série final; e mandamos ainda uns bitaites sobre o futuro de Cavs e Warriors:



8 comentários:

  1. Estas finais foram muito normais. acho que é a definição que se ajusta.

    O vídeo do Barbosa é super cómico.

    A questão é o LeBron fica? Se não fica, é dar máx no Love. O Thompson tem de aprender a fazer um mid-range shot. O Este para o ano é ganho pelos Pacers :P, por isso não interessa muito o que os Cavs vão fazer, apesar de os Pacers não ter um cêntimo para ter alguém no banco.

    Os Warriors vão manter toda a gente em principio, menos o Lee (troquem com o Hibbert recebem o mesmo). E vamos ver como o OKC vão estar os Spurs, os Clippers e os Dallas (vai depender muito de como estas equipas vão trabalhar na off-season e as suas renovações). mas à partida não acredito que revalidem o titulo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fábio Teixeira20/06/15, 13:24

      É óbvio que o LeBron fica. É dar máximo no Love, no Thompson e no que mais puderem.

      Eliminar
    2. Pelo que tenha ouvido já esteve mais longe ele ir embora daí a interrogação.

      Eliminar
  2. Qual é a equipa do Marcio?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fábio Teixeira22/06/15, 00:00

      FC Imparcial

      Mais a sério, julgo que é dos Lakers.

      Eliminar
    2. É mais ou menos isso, Fábio, o meu clube é a NBA. ;)

      Agora a sério: não é exactamente isso, mas é quase. Sempre gostei dos Lakers, comecei a seguir a NBA por causa do Magic Johnson e, naturalmente, os Lakers eram a minha equipa favorita. E sempre foram a minha equipa favorita.
      Mas também gosto de outras equipas (Mavs, Spurs, Blazers e, para além destas, todos os anos pode haver outras equipas com que simpatizo) e, muito sinceramente, gosto de basquetebol e da NBA acima de qualquer equipa.

      Eliminar
  3. Paulo Dias22/06/15, 23:42

    O LeBron não é jogador, ou melhor, é-o e também dirigente, recrutador, treinador, etc., etc.
    Foi vergonhosa a forma como ele tratou Blatt, pedindo time-outs, fazendo substituições, ignorando o treinador e as suas decisões, definindo jogadas.

    LeBron considera-se, de facto, o rei e vê a NBA como o seu reino, com a sua corte, fazendo e desfazendo como lhe apraz.
    Nenhum treinador lhe serve e apenas em Miami teve de ouvir o que não queria aqui e ali. Como vingança, deixou Pat Riley a falar sozinho. Afinal, o rapazinho que fez aquele «show» quando foi para Miami não mudou.

    Se Blatt os tiver no sítio, vai à sua vida e não se sujeita a mais humilhações.

    ResponderEliminar
  4. Papa Valdemares24/06/15, 00:00

    Muito interessante a entrevista do Phil Jackson. Se ele mo permite, estou grandemente em acordo com ele. Por isso, é que gosto de ver os Spurs, ou até os atuais campeões. Jogo coletivo.

    Por outro lado, põe tb o dedo na ferida com a história dos arranques com passos que os árbitros sucessivamente ignoram. Só faltou falar na marcação de faltas às grandes estrelas. Nunca me esquecerei daquela primeira final onde intervieram Miami e Dallas e como bastava um jogador dos Mavs respirar para logo os árbitros assinalarem falta sobre o DWade.

    ResponderEliminar