10.3.14

Bater Bolas / Conversa de Bancada - os nossos europeus para o topo




Que ex-jogadores merecem essa honra e que jogadores ainda no activo merecerão essa honra quando se retirarem? Só dois são óbvios e terão, com certeza, os seus números retirados pelas suas equipas no futuro próximo. Depois há uma meia dúzia de nomes que poderão ser considerados, mas não têm essa honra garantida. Comecemos pelos primeiros:



Dirk Nowitzki
É o melhor jogador da história dos Mavs, conduziu-os ao melhor período da sua história (e ao único título da equipa, em 2011) e a única dúvida é quando é que o número 41 será retirado. Prevê-se que não muito tempo depois dele se retirar.



Tony Parker
Idem para o base francês dos Spurs. É um dos vértices do trio que liderou os Spurs na era mais bem sucedida da história da equipa, ganhou o prémio de MVP das Finais em 2007 e já faz parte do lote dos melhores de sempre em San Antonio.


E depois os discutíveis:

Pau Gasol
O caso do Gasol mais velho é bicudo e não é porque é o saco de pancada favorito dos fãs dos Lakers. É que a fase mais bem sucedida da sua carreira passou-a em Los Angeles, mas os Lakers são uma equipa com uma longuíssima história e não retiram um número por dá cá aquela palha. O espanhol tem dois títulos, três selecções para o All Star e seis anos de topo em Los Angeles, mas será que está entre os melhores Lakers de sempre? Nesta equipa, esse currículo não deve chegar para ver o seu número lá em cima.
Nos Grizzlies, foi Rookie do Ano e All Star uma vez. O que, numa equipa tão recente (entraram na NBA em 95) e sem história, chega para ser um dos melhores dessa curta história (e deter quase todos os recordes históricos da equipa: pontos marcados, ressaltos, desarmes, lançamentos tentados, lançamentos marcados, lances livres, etc). Os Grizzlies ainda não têm nenhum número retirado, por isso, devem reconhecê-lo e recordá-lo como a primeira grande estrela que a equipa teve. O público recordará melhor a carreira de Gasol nos Lakers, mas é em Memphis que ele deverá ter o seu número retirado.

Marc Gasol
O Gasol mais novo é já outro dos melhores Grizzlies de sempre (e deverá solidificar esse lugar nos próximos anos), mas também mais pela falta de história da equipa do que pelos seus feitos. De qualquer forma, tem (até agora) um Jogador Defensivo do Ano e uma selecção para o All Star, o que, numa equipa sem títulos e conquistas, pode chegar para ver o seu número imortalizado. Os Grizzlies podem fazer a primeira retirada dos números de dois irmãos pela mesma equipa (e já ficam com algo único e memorável na sua história).

Joakim Noah
Este é outro caso um pouco semelhante ao de Pau Gasol (e, para piorar, sem títulos). Noah é um dos melhores da sua era, um dos melhores Bulls dos tempos recentes. Mas esta equipa também já teve muitos nomes históricos (alguns mesmo muito históricos!) e sucessos estratosféricos em eras anteriores. Pelo que Noah não tem ainda currículo para ver o seu número retirado. Daqui a uns anos talvez, vamos ver em que lugar da história dos Bulls estará quando terminar a carreira.

Peja Stojakovic
Em oito anos em Sacramento, foi três vezes All Star, duas vezes campeão do Concurso de Triplos e um dos melhores atiradores de sempre da equipa (e, na história da NBA, é o sexto jogador com mais triplos marcados). Numa equipa sem grandes pontos altos na sua história, o sérvio foi um dos melhores Kings do seu tempo e o seu tempo foi o mais bem sucedido da história dos Kings. Serão credenciais suficientes para merecer a retirada? Não é garantido, mas acreditamos que sim.

Rik Smits
O poste holandês passou toda a carreira nos Pacers e era o segundo melhor jogador nas boas equipas dos Pacers dos anos 90 (a seguir ao histórico Reggie Miller). Tal como Stojakovic, foi um dos melhores Pacers do seu tempo e o seu tempo foi o mais bem sucedido da história da organização. E, no 40º aniversário da equipa, foi escolhido pelos fãs para o melhor cinco de sempre dos Pacers (foi o quarto mais votado, atrás de Reggie Miller, Jermaine O'Neal e Mel Daniels), por isso seria uma escolha que todos em Indiana iriam apoiar. E com justiça.

Arvydas Sabonis
Se julgarmos exclusivamente pelos anos que passou nos Blazers, não justificaria a retirada. Mas o caso de Sabonis é um caso muito particular. É uma lenda do basquetebol mundial e aquele jogador que todos se interrogam como teria sido se tivesse ido para a NBA mais cedo. Por isso ninguém se chateará se os Blazers considerarem a carreira total do lituano (na Europa e na NBA) e imortalizarem o facto de um dos melhores postes de sempre e uma das maiores lendas do basquetebol mundial ter jogado na sua equipa.



Enquanto isso, Heat e Pacers vão na pior série de derrotas consecutivas da temporada. Será razão para entrar em pânico? No próximo artigo daremos a (nossa) resposta.

8 comentários:

  1. E quanto ao Manu? Creio que por ter feito parte desse período extremamente vitorioso dos Spurs tambem merece

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Manu é argentino, eu referia-me apenas a jogadores europeus.

      Esse pode ser outro artigo para outra ocasião, os jogadores estrangeiros que merecem essa honra. ,)

      Eliminar
    2. sim porq assim o nash tmb entrava

      Eliminar
    3. acha que o lebron se n voltar a cleveland e cm aquele presidente cm a personalidade q tem se vao lhe retirar a camisa,e tmb tenho duvida se e possivel ter a camisola retirada em 2 equipas por exemplo dele em miami e cleveland?

      Eliminar
  2. "Enquanto isso, Heat e Pacers vão na pior série de derrotas consecutivas da temporada. Será razão para entrar em pânico? No próximo artigo daremos a (nossa) resposta."

    Ainda se fazem posts acerca deste tipo de situações? Nunca viram NBA?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não percebo o que 1 coisa tem a ver com a outra. As equipas mais fortes da NBA foram as q tiveram o melhor registo na época regular .. Isso é como aqueles adeptos de futebol q dizem q normalmente quem ganha os clássicos (Benfica, Porto, Sporting) é quem está pior e qdo vamos ver as estatísticas prova-se q é mentira

      Eliminar
  3. acha que o lebron se n voltar a cleveland e cm aquele presidente cm a personalidade q tem se vao lhe retirar a camisa?,e tmb tenho duvida se e possivel ter a camisola retirada em 2 equipas por exemplo dele em miami e cleveland?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que isto te responde à pergunta :)

      Wilt Chamberlain - 3

      Jordan - 2 Bulls e Miami

      Clyde Drexler - 2

      Karrem Abdul-Jabbar - 2

      Pete Maravich - 2

      Charles Barkley - 2

      Moses Malone - 2

      Julius Erving - 2

      Eliminar