28.4.11

Como os Grizzlies perderam o jogo


A esta hora podiam estar de volta a Memphis e a celebrar uma vitória histórica sobre os primeiros classificados. Podiam ter sido recebidos como heróis. Podiam ter feito manchetes por todo o mundo. Podiam estar já a descansar e a preparar-se para a segunda ronda frente aos Thunder. Mas por 1.7 segundos não estão.

Estão de volta a Memphis, sim. Mas a prepararem-se para um difícil e decisivo jogo 6 frente aos Spurs. Tiveram a série nas suas mãos, mas deixaram escapar. Porque apesar de todo o mérito que teve Gary Neal naquele lançamento milagroso, foram más decisões defensivas que custaram o jogo aos Grizzlies.

Os Spurs estavam a perder por 3 pontos, com 1.7'' para jogar. Os Grizzlies sabiam que eles iam tentar obrigatoriamente um triplo. Não tinham tempo para mais nada. Tinham então, os de Memphis, duas opções: ou fazer falta ou defender a todo o custo a linha de 3 pontos. Não fizeram nem uma nem outra. Fizeram isto:



A questão de fazer falta nestas situações é uma já largamente debatida e polémica. Fazer logo falta, dar dois lances livres à outra equipa e não os deixar tentar um lançamento de 3? Ou defender e tentar contestar o lançamento triplo?
Aparentemente a lógica diz que se deve fazer falta e assim permitir apenas dois pontos. Mas na prática é mais difícil que isso. Porque depende do local onde é a reposição da bola, depende de onde o atacante recebe a bola e depende de como é feita essa recepção. E no segundo lançamento livre o atacante vai obrigatoriamente falhar de propósito para tentarem um ressalto ofensivo e uma tapinha. Será esse ressalto ofensivo mais fácil de defender que o lançamento de 3 pontos?
Essa é uma questão que ficará para outro post, mas para já vamos apenas dizer que os Grizzlies optaram (e bem, na nossa opinião) por não fazer falta e defender o previsível lançamento de três pontos. E foi aí que falharam redondamente.

A jogada começa com George Hill a cortar na diagonal, pelo meio do garrafão, para ocupar uma posição no canto esquerdo do campo. Ao mesmo tempo, Antonio McDyess faz um bloqueio a Tim Duncan na cabeça do garrafão. Os Grizzlies trocam neste primeiro bloqueio, com Darrell Arthur a ficar com McDyess e Shane Battier a ficar com Duncan. Depois Duncan, defendido por Battier, vai fazer um segundo bloqueio do outro lado da cabeça do garrafão, a Gary Neal.
Aqui a estratégia dos Spurs é clara: libertar Neal para um triplo acima do garrafão, ou numa segunda opção (de recurso, caso Neal não consiga receber), passar a Hill no canto.
E foi aqui que Shane Battier (que ainda por cima é um dos melhores defensores da equipa e da NBA) errou.

Quando Duncan faz o bloqueio, Battier não trocou. Já esta decisão foi errada, porque a ameaça aqui era Gary Neal. Mesmo que Duncan ficasse sozinho, Ginobili não lhe ia passar a bola e, mesmo que passasse, Duncan receber a bola dentro da linha de 3 pontos garantia a vitória.
Mas depois faz pior, ao nem sequer dar o tempo de ajuda (que se exige quando não se troca num bloqueio) à frente de Neal, para tapar a linha de passe e dar tempo a OJ Mayo para ultrapassar o bloqueio e recuperar.
Assim, Neal conseguiu sair do bloqueio sem oposição, receber em boa posição e com espaço para lançar. O que podia (e devia) ter sido um triplo muito contestado e sob a pressão intensa de dois defesas, tornou-se um triplo em boa posição e com um defesa que chegou atrasado e nunca esteve em posição de contestá-lo verdadeiramente.

Diz-se que os pequenos pormenores decidem os grandes jogos. E nos playoffs um pequeno pormenor pode decidir uma série. Nos playoffs a experiência conta. E os Grizzlies aprenderam isso ontem. Ou assim esperam em Memphis.

8 comentários:

  1. pro.benfica29/04/11, 00:34

    Discordo da opção que defende. Os Grizz deveriam ter feito falta. E tiveram oportunidade. Aliás, já deveriam ter feito falta antes, quando Ginobili lançou para ser de três e foi de dois porque pisou milimetricamente a linha.

    Estes treinadores da NBA são, nalguns aspectos, uma cambada de burros. Assim, provavelmente, os Grizz perderam uma oportunidade única de fazedr história.

    Por outro lado, é confrangedor ver como os Spurs têm vindo a cair por aí abaixo desde o jogo All-Star. Se não caírem agora, caem na eliminatória seguinte. Estão, agora, a mostrar como os seus elementos-chave (à excepção de Parker) estão velhos.

    ResponderEliminar
  2. Primeiro a regra é não se trocar nos bloqueios para não dar muito espaço, numa situação destas e com jogadores capazes (tim duncan já o fez há 2 anos contra phoenix). Além disso, os grizzlies esboçam até a intenção de fazer falta...mas vamos lá ver, uma falta directa nesta situação só pode dar asneira estando a jogar fora..primeiro ao jogador seriam sempre atribuídos 3 lances livres a menos que esta não esboça-se qualquer intenção de lançar, o que era estranho com 1,7 no relógio. Além disso o público em San Antonio não iria passar sem protestar muito e uma falta mal feita e atrasada podia resultar facilmente em flagrant foul.

    Quem já jogou e quem já sentiu estas situações sabe que não é assim tão fácil como façam falta. Vai haver muita velocidade, muitas saídas de bloqueios e uma falta não deve ser arriscada. Primeiro porque pode não impedir que o jogador lance. Segundo porque pode ser interpretada de uma forma mais severa.

    Acho que devemos dar mérito a quem o tem, Neal tem. O trabalho de pés é excelente na recepção (e não fez passos) deixando pregados os defesas de memphis. O lançamento, um jumpshot indefensável. Se virem as imagens de frente percebem.

    De qualquer das formas, Randolph e os Grizzlies terão mais oportunidades, é só esperar e ter calma.

    ResponderEliminar
  3. Acho que o homem que estava com o Tim Duncan deveria ter ido ajudar o Mayo na defesa da linha de 3, mesmo que o Duncan recebesse a bola e concretizasse, a linha estava segura e os 3pts de diferença passariam apenas para um.
    Foi após o screen para a saída do Neal que esteve o grande problema, ou se trocava, ou se fazia double.
    Ah, e não concordo em colocar o melhor defensor da equipa (Allen) a defender o passe...Se fosse o Mayo a defender o passe, e o Allen no Neal, hoje já se podia celebrar o 4-1 nas séries quase de certeza...
    Há que realçar que os screens dos Spurs são muito bons, coisa rara na nba, portanto há que dar mérito aos Spurs! Se tivessem outros a fazer esta jogada, com os seus screens-de-um-metro-de-distância, era facílimo defender...lembro-me dos Magic por exemplo, que poucos screens de jeito fazem...
    E nunca se faz uma falta sem bola (ou agarrar) no final de um jogo, ainda por cima fora. Flagrant quase de certeza...

    ResponderEliminar
  4. Concordo com a parte em que o Battier devia ter ficado com o gary neal. O tony allen nem estava a dificultar o passe nem a impedir nenhum adversário de receber a bola. Mal o Neal pôs o drible o Mayo devia ter feito falta. Mas se eu fosse treinador, a vencer por 3 com 1.7s montava uma zona claramente a defender os 3 pontos deixando os jogadores dos spurs receber a bola dentro dos 6.75... Gosto muito deste blog, acho que devias continuar a analisar jogadas mais especificas ( tendo por base blogs americanos que já o fazem. Abraço

    ResponderEliminar
  5. é a primeira vez que comento neste site mas já há alguns tempos que tenhos visto os teus posts e realmente gosto da tua maneira de escrever e de analisar alguns dos aspectos da nba e realmente nesta jogada eu nao percebi porque por exemplo, os 5 jogadores dos memphis, sim os 5 nao ficaram simplesmente na linha de 3 pontos pois os spurs tinham de marcar num catch and shoot obrigatoriamente....Excelente blog e continua o bom trabalho

    ResponderEliminar
  6. pro.benfica30/04/11, 10:04

    Pum! Fim de uma era em San António!

    Jogaram muito durante grande parte da época regular, cansaram-se e foram à vida. Tim Duncan está mesmo velho, enquanto nos Grizz há muita gente nova.

    ResponderEliminar
  7. No passatempo dos playoffs, colocar os SA Spurs na final da NBA significa desde já falhar a previsão de 4 rondas, certo?
    Ou se os Grizzy Bears forem por ali fora e eliminarem OKC e LA/Mavs, "substituem" os Spurs?

    ResponderEliminar
  8. O passatempo é acertar nos vencedores das rondas, por isso não há substituições de equipas. Se na próxima ronda apontaram os Spurs para vencer e vencerem os Grizzlies então não acertaram no vencedor dessa ronda.

    Por outro lado, se apontaram os Thunder como vencedor e estes vencerem aos Grizzlies (mesmo que tenham posto contra os Spurs), conta porque acertaram no vencedor da ronda.

    A minha grelha já está toda escavacada também por causa desta série. Já não acerto o vencedor da próxima também, que eram os Spurs!

    Obrigado e boa sorte!

    ResponderEliminar