16.4.11

Wild, wild West!


Se a Este esperamos muitas emoções, então a Oeste os corações de muitos fãs podem não aguentar. E a imprevisibilidade começa logo na primeira ronda, com alguns duelos que podem cair para qualquer um dos lados. Mas qual dos candidatos deste lado chega à corrida pelo título em melhor posição?


Los Angeles Lakers
Já muito se escreveu sobre a temporada (ir)regular dos bi-campeões. Começaram dominantes, depois passaram por algumas dificuldades, voltaram a ser dominantes depois do All Star (17-1 nos 18 jogos a seguir) e voltaram a sentir dificuldades (5 derrotas consecutivas) nas últimas semanas. Terminaram a segurar o 2º lugar e, tal como acontece com os Celtics, pareceram uma equipa desejosa de passar os 82 jogos da primeira fase e chegar aos playoffs. Terminaram a época com o mesmo recorde do ano passado (57-25) e continuam a ser a equipa a bater.
Apanharam um susto com o joelho de Bynum no último jogo, mas as noticias que chegam são boas. Bynum já treinou sem limitações e está pronto para os playoffs. Com ele sólido, os Lakers são a equipa com o jogo interior mais forte e são os nossos favoritos ao título. E no último ano de Phil Jackson, não há melhor final para esta história que o 12º título e o quarto threepeat.
Como já escrevemos, a questão da motivação (ou falta dela) que transpareceu ao longo de toda a temporada regular, desaparece agora.

San Antonio Spurs
A equipa-surpresa no Oeste. Dados como quase-mortos depois da eliminação do ano passado na primeira ronda, ressuscitaram até ao 1º lugar da conferência e passaram a ser os favoritos de muita gente. Mas Ginobili lesionou-se no ombro no último jogo da temporada e está em dúvida para o início dos playoffs. E nele residem muitas das esperanças dos Spurs, pois o argentino é o jogador mais desequilibrador no seu ataque.
O ataque tem sido, aliás, o seu ponto forte este ano (6º, 103.7 pts/jogo). É na defesa (surpreendentemente mais fraca esta época; 14ª, 98 pts/jogo) que precisam de subir um nível se querem chegar a mais uma final.
Apesar disso, com uma temporada regular tranquila, Duncan e todos os veteranos chegam mais frescos que nunca a esta fase e são a equipa que pode desafiar os Lakers. Porque no banco têm Popovich e ninguém terá a lição mais bem estudada que eles para qualquer adversário que venha.

Dallas Mavericks
Mais uma vez terminaram com mais de 50 vitórias (11ª época consecutiva) e mais uma vez são um dos favoritos no Oeste. Mas, por outro lado, dada a sua história de eliminações precoces, são uma das equipas que todas as outras querem apanhar (e Portland quer continuar essa história).
O ataque continuou acima da média (11º, 100.2 pts/jogo) e a defesa subiu um patamar desde a chegada de Tyson Chandler (10º, 96 pts/jogo). Estão com um jogo interior mais forte que em épocas interiores e lideram o grupo de pretendentes. Estão um furo acima das equipas que terminaram abaixo deles, mas resta saber se não estarão um furo abaixo dos Lakers e Spurs. Mas primeiro têm de escapar a essa primeira ronda com Portland.

Oklahoma City Thunder
Com a troca de Perkins, os jovens de Oklahoma passaram de projecto a candidatos legítimos. Desde a troca foram uma das equipas mais sólidas e regulares (e já não eram fragéis e irregulares antes) e ganharam uma agressividade que não tinham. Ainda não são uma equipa testada em fases avançadas dos playoffs e vamos ver como reagem. Mas a distância para as equipas da frente parece significativamente mais curta. É claro que, à semelhança de Dallas, primeiro têm de escapar à primeira ronda (com os surpreendentes e imprevisíveis Nuggets).

Denver Nuggets e Portland Trail Blazers
Duas equipas que ficaram mais fortes desde as trocas de meio da temporada e cujo recorde não reflecte o seu valor actual. São as equipas que ninguém gostava de apanhar na primeira ronda e as maiores candidatas a uma surpresa.
Os Nuggets continuam perigosos no ataque e estão mais versáteis nesse lado do campo desde a saída de Carmelo. E na defesa ficaram melhores. Uma combinação que pode ser letal se a outra equipa (os Thunder ou qualquer outra que se siga) se descuidar.
Os Blazers idem. Gerald Wallace dá-lhes uma dimensão ofensiva que não tinham, contra-ataque e velocidade. E na defesa é dos melhores que podiam desejar. Ainda mais que os Nuggets, esta era a equipa que não queriamos apanhar na primeira ronda.

Memphis Grizzlies e New Orleans Hornets
As duas de quem se espera menos (e menos dos Hornets que dos Grizzlies).
Os Hornets começaram a temporada muito bem, mas foram irregulares desde Janeiro. Nos últimos meses, essa irregularidade parece ter-se pegado a Chris Paul. E sem David West, parecem condenados a começar as férias daqui a uns dias.
Para os Grizzlies, o apuramento para os playoffs é já o melhor resultado desde 2006. No entanto, a infusão de veterania que fizeram na offseason (Tony Allen) e no meio da temporada (Shane Battier e Leon Powe), dá-lhes uma importante dose de experiência para uma equipa maioritariamente novata nestas andanças. E a sua série com os Spurs pode ser uma das mais intrigantes da primeira ronda (dividiram os jogos da temporada regular, 2-2).

Portanto, à excepção dos Hornets, todas as outras eliminatórias do Oeste estão em aberto. E daqui para a frente só fica mais imprevisível ainda. Por isso, vai ser uma corrida louca. Mal podemos esperar que comece!

4 comentários:

  1. cuidado com os hornets,eles vao fazer surpresa.

    ResponderEliminar
  2. Eu acho que são todas equipas muito boas etc. etc. etc. ms, no fim, pelo menos na Conferência Oeste, ganham os Lakers. No final dos Play-Offs já não tenho tanta certeza pois se os Heat chegarem à final, LeBron (com Wade, Bosh e companhia) não vai querer perder de certeza.

    ResponderEliminar
  3. Não, acho.. Lakers ganham a conferência com facilidade para variar.

    ResponderEliminar
  4. Cuidado com Denver, desde a trade melhoraram e acho-os capaz de surpreender!

    ResponderEliminar