12.8.11

Era Uma Vez a NBA: os anos 60


Se a década de 50 foi de afirmação da NBA como a melhor liga de basquetebol dos Estados Unidos e de evolução do jogo para o formato moderno, a década de 60 foi aquela onde a NBA explodiu a nível técnico. Foi a época dos recordes (individuais e colectivos) e das temporadas individuais históricas.


No início da década, duas das equipas mais vitoriosas mudaram-se para cidades e mercados maiores (os Lakers de Minneapolis para Los Angeles e os Warriors de Philadelphia para San Francisco) e a liga ganhou uma dimensão verdadeiramente nacional. Estas duas equipas tinham ganho, entre si, 7 dos primeiros 10 títulos e continuaram a lutar pelos primeiros lugares nesta década com jogadores como Wilt Chamberlain, Elgin Baylor, Jerry West, Nate Thurmond e Rick Barry.
Nestes anos 60 assistimos também ao nascimento da maior rivalidade da história da NBA: Lakers e Celtics. Ao longo destes 10 anos, as duas equipas encontraram-se nas Finais por seis vezes. Infelizmente para os Lakers, sempre com a vitória a sorrir aos Celtics.

E os verdes de Boston foram a equipa da década. Liderados por aquele que é considerado um dos melhores postes de sempre (o melhor de sempre para muitos), Bill Russel, dominaram a liga como nenhuma equipa tinha feito até ali (e irá alguma vez fazer). O seu domínio tinha já começado no final dos anos 50, com a conquista do campeonato em 1959, e estendeu-se até 1969. Nessas 11 temporadas os Celtics ganharam o título 10 (!) vezes.
Entre 59 e 66 a equipa de Boston ganhou oito títulos consecutivos (um recorde da NBA e que muito dificilmente será alguma vez batido) e apenas os Philadelphia 76ers, em 66-67, conseguiram impedir que ganhassem o campeonato em todos os anos da década.

E foi preciso uma temporada histórica dos Sixers para o impedir. Nessa temporada de 66-67, a equipa de Philadelphia, liderada por outros dos melhores postes de todos os tempos (o melhor para muitos também), Wilt Chamberlain, estabeleceu um recorde de vitórias na temporada regular que durou até 1996: 69-13. Conseguiram finalmente ultrapassar os Celtics na final da conferência Este (na altura era ainda designada por Eastern Division), 4-1, e venceram depois os Warriors nas Finais, 4-2.

Bem, e o quadro dos campeões da década é fácil de imaginar, mas aqui ficam todos os finalistas:

(a amarelo a equipa campeã e a cruz indica o melhor recorde da temporada regular)


E se os recordes colectivos alcançados nos anos 60 foram impressionantes, que dizer dos individuais? Esta é a década do jogo dos 100 pontos de Chamberlain, dos 50.4 pts e 25.7 res de média numa temporada, também de Chamberlain (em 61-62; a melhor de 9 temporadas impressionantes, com médias sempre acima dos 30 pts e 20 res), do triplo-duplo de média numa temporada de Oscar Robertson (30.8 pts, 12.5 res e 11.4 ast, em 61-62; a primeira e única vez que tal feito foi conseguido) e do MVP das Finais de 69 para Jerry West (a única vez que o MVP foi para um jogador da equipa perdedora).


Alguns dos melhores jogadores da história da NBA jogaram nesta década e a sua enorme evolução técnica aliada a um estilo de jogo mais aberto da época, contribuiu para estes recordes quase inimagináveis hoje em dia. Eram jogadores extraordinários sem concorrência à altura. E desses, os cinco melhores foram:

Oscar Robertson - guard
Jerry West - shooting guard
Elgin Baylor - forward
Bill Russell - center
Wilt Chamberlain - center

(No melhor cinco desta década tivemos de optar por um alinhamento diferente do habitual, com dois postes, pois é impossível deixar Russell ou Chamberlain de fora. Os dois melhores postes de sempre tinham de entrar neste cinco e como um, Russell, dominava completamente na defesa e o outro, Chamberlain, dominava completamente no ataque, seria um frontcourt compatível. Bem, seria o melhor frontcourt de todos os tempos. Era como juntar o Luke Skywalker com o Darth Vader. A galáxia seria deles.)

3 comentários:

  1. João Lemos12/08/11, 16:59

    E não tenho a certeza, mas acho que no mesmo jogo que o Chamberlain marcou os 100 pontos, ele ganhou 55 ressaltos, que também foi o máximo conseguido até hoje por um jogador num único jogo.

    Saudações :)

    ResponderEliminar
  2. Olá, João,
    o jogo dos 100 pontos foi em 62, frente aos Knicks, enquanto o dos 55 ressaltos foi num jogo frente aos Celtics dois anos antes, em 60.

    Abraço! :)

    ResponderEliminar
  3. João Lemos13/08/11, 00:56

    Ok Márcio, obrigado pelo esclarecimento, não sabia bem :)

    ResponderEliminar