10.11.12

E agora, Lakers?


Mais rápido que o despedimento de Mike Brown, só as reacções de regojizo dos fãs dos Lakers. Assim que foi anunciada a saída, muitos fãs (a maioria dos fãs?) manifestaram a sua alegria e satisfação com a decisão dos dirigentes angelinos. E também não demoraram muito a mostrar quem gostavam de ver como substituto de Brown:



Mas, apesar de celebrada pela maioria, terá sido justa a decisão de despedir Brown ao fim de apenas 5 jogos? E, apesar do desejo dos fãs, será Phil Jackson a melhor solução para substituir Brown?

Para ambas, a resposta é: não. 

Se foi uma decisão acertada e se foi o melhor para a equipa só o tempo o dirá, mas a demissão neste momento da temporada é injusta para Brown. Se os dirigentes dos Lakers não acreditavam nele e pensavam que ele não estava à altura deste desafio, não o deixavam sequer começar a época e contratavam outro treinador na offseason. Se acreditavam nele, davam-lhe tempo para fazer o seu trabalho. Não fizeram nem uma, nem outra e agora têm de recomeçar esse trabalho do zero já com a temporada a decorrer.

Para Brown, pessoalmente, foi uma decisão injusta. Para os Lakers, como organização, foi um passo atrás no processo de construção desta equipa. Poderá até ser um passo atrás necessário e que lhes permita dar dois passos para a frente (como dissemos, só o tempo o dirá), mas foi, inegavelmente e para já, um passo atrás.

Porque há uma coisa que quem quer que seja que vá treinar os Lakers vai precisar: tempo. Tempo para construir a equipa, tempo para os jogadores se conhecerem, tempo para aprenderem os ataques e as defesas, tempo para olear a máquina. E os Lakers só adiaram esse processo. Não deram esse tempo a Brown, mas quem o substituir vai precisar desse tempo na mesma.


O que nos leva à segunda pergunta: é Phil Jackson a melhor solução? Pode o Zen Master, qual Dom Sebastião no nevoeiro, regressar do seu exílio e levar os Lakers às glórias passadas?

Bem, como dizíamos, se for ele o escolhido, vai precisar de tempo, pois o triângulo ofensivo é tão ou mais difícil de aprender que o ataque Princeton. Muitos dos jogadores dos Lakers (por exemplo, as duas maiores contratações, Nash e Howard) nunca jogaram nesse sistema e precisariam de tempo para o aprender (e muito tempo para o dominar). 
Para além disso, à semelhança do ataque Princeton, duvidamos que seja um bom sistema para eles. Tal como o ataque Princeton, o triângulo baseia-se no passe e na movimentação sem bola, pelo que Nash não ia ter muitas vezes a bola na mão e também não iamos ver muitos dos desejados pick and rolls entre Nash e Howard.

Com quem iriamos ver muito disso seguramente era com Mike D'Antoni. Com o ex-treinador de Nash nos melhores anos dos Suns, os Lakers iam ser divertidos de ver, mas como seria na defesa? As equipas de D'Antoni nunca foram conhecidas pela sua defesa, mas D'Antoni também nunca teve um defensor interior e um protector do cesto como Howard (teve Chandler durante meia época nos Knicks e a defesa da equipa melhorou bastante nesse período). Portanto, se atacassem tão bem como as suas equipas habituamente atacam (e as peças para isso estão lá) e defendessem melhor do que habitualmente, podia ser uma boa solução. Mas é um grande se. E se os Lakers estão em modo "ganhar já", nao podem arriscar num "se". 

A margem de erro é curta, os Lakers precisam de certezas e de alguém com que saibam exactamente o que esperar. E precisam de reduzir ao máximo o tempo de aprendizagem e construção da equipa. Ou seja, precisam de alguém cujo sistema de jogo possa ser mais rapidamente aprendido.

Por isso, a melhor solução para o banco dos Lakers? Jerry Sloan. Querem melhor combinação? O melhor treinador nos pick and rolls com os dois melhores executantes desse movimento. O ex-treinador dos Jazz podia fazer de Nash&Howard outros Stockton&Malone. E nenhuma equipa de Jerry Sloan defende mal ou não deixa tudo em campo. Sloan tem currículo no ataque e na defesa, retira sempre o máximo dos seus jogadores e teve sempre equipas que superam as suas possibilidades.

Sloan conseguiu sempre fazer milagres com as equipas que teve, retirar delas mais do que parecia possível. Fez muitas vezes omoletes sem ovos. E nestes Lakers não lhe faltam ovos. Por isso imaginem a omolete que podia fazer.

48 comentários:

  1. os ovos titulares estão velhos, não acredito que saia uma grande omolete. os ovos suplentes, são os piores da nba.

    esta omolete vai chegar às meias finais de conferência e perderá para os OKC, Spurs ou Clippers.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, concordo que com suplentes destes vai ser difícil. Os titulares teriam "obrigação" de fazer uma época quase incólume, mas a idade de todos eles (excepto Howard) exige que tenham uma limitação maior de minutos, e olha-se para o banco e não se vê como colmatar a "ausência" dos titulares.
      Portanto, os Lakers estão com 3 problemas em mãos: arranjarem um novo treinador (era uma sorte que Phil já estivesse bem de saúde e pudesse aceitar o convite); acertarem com Howard e tentarem umas trocas de jeito até fecho da época de transferências.

      Eliminar
  2. O problema é dos jogadores e mais concretamente do banco e os Lakers mesmo com o Phil não são campeões.

    ResponderEliminar
  3. Interessante o teu ponto de vista, mas parece-me que o Sloan estará descartado. Será provavelmente o big Phil o escolhido, ou então o D'Antoni...de qualquer das formas, parece-me precoce ver os comentadores acima descartarem os Lakers nesta fase inicial da época. O Brown era um cepo, se o próximo treinador for minimamente competente vai conseguir sacar muito mais desta equipa...com Kobe a jogar melhor que nunca (até ver), Dwight, Gasol, Nash e mais algumas peças interessantes os Lakers têm de ser contenders. Não há desculpas.

    ResponderEliminar
  4. Anyway, espero que seja o Phil Jackson porque:

    1)todos os jogadores de basket sonham um dia ser treinados por ele
    2)já trabalhou com parte da equipa e esses conhecem bem o triângulo
    3)ao contrário do Mike Brown sabe de cór o ataque em triângulo e tem a sensibilidade suficiente para não forçar o esquema sobre os jogadores que não o perceberem.
    4)Tem um currículo que lhe permite ter uma autoridade e respeito tremendo, não só sobre os jogadores mas também sobre o Jim Buss, principalmente.
    5)sabe interagir com os jogadores e vender-lhes os seus métodos de treinar, vai provavelmente melhorar a rotação da equipa e dar mais confiança aos suplentes, mesmo que isso custe alguns jogos.

    Claro que não há a garantia de qualquer título mas é um upgrade claro e a única escolha razoável nesta altura. O Jerry Sloan é muito competente mas nunca treinou uma equipa tão mediática, nunca ganhou um campeonato e tem um estilo de coaching um pouco retrógrado pelo que li, logo, é uma escolha mais arriscada aparentemente...duvido que os Lakers o escolham, mas desejo que o façam se não se conseguirem entender com o PJ.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Triplo Duplo10/11/12, 19:56

      O Phil saiu porque razão?

      Eliminar
    2. Porque o Jim Buss assim quis. Não foi ter sido eliminado pelos Mavs, não.

      Eliminar
    3. E mais, não só saiu o Phil como o seu sucessor natural, Brian Shaw, não ficou com o lugar, apesar de ser o favorito dos jogadores. O Jim Buss nunca se deu muito bem com o PJ e então tentou eliminar tudo o que estava relacionado com ele dos Lakers. Grande erro. Vá lá que quem quer que esteja a tomar decisões agora remendou o erro rapidamente.

      Bem vindo Big Phil

      Eliminar
    4. O Sloan nunca treinou uma equipa mediática, mas fez dos Jazz dos anos 90 uma equipa mediática que atingiu duas finais consecutivas (97 e 98), que só não foram ganhas porque do outro lado estava o melhor de sempre complementado com Pippen e Rodman. Nos anos 2000 meteu o Deron Williams e o Boozer a jogarem como nunca mais jogaram até hoje em lado nenhum e levou-os sempre aos playoffs, incluíndo a final de oeste em 2007.

      Eliminar
    5. Kudos para ele. Mas liderar o Dwight, o Kobe, o Nash e o Pau não é o mesmo que liderar bons jogadores não problemáticos. O Deron Williams não se deu muito bem com ele, ah? O Phil transmite a confiança que os seus 11 anéis conferem, para além de ter treinado os 2 ou 3 melhores jogadores das últimas décadas.

      Eliminar
    6. Segundo creio, o principal motivo da saída de Phil dos Lakers terá sido mesmo um problema de saúde. Vi uns tempos depois uma entrevista com ele e realmente não parecia muito saudável.

      Eliminar
  5. Até pode ser o D'Antoni, mas tenho a certeza que os executivos dos Lakers sabem perfeitamente que não devem fazer essa associação com os melhores anos do Nash. É que ele já não pernas para correrias e não existe banco. Com este cinco actual e com as perspectivas de futuro, a bola está mesmo do lado dos executivos. Só treinadores com projectos ambiciosos e já altamente consolidados é que enjeitariam a possibilidade de treinar os actuais Lakers.

    ResponderEliminar
  6. Triplo Duplo10/11/12, 22:21

    Espero que não se confirme o Phil.
    Entretanto lá vai o James voando sobre vários pavilhões rossando triplos duplos em somente 30 minutos...
    Este ano não se vêem aqui comentários e comentários a falar dele, só se comenta na adversidade? Por falar nisso ontem fez um daqueles clutch shots com que muitos resumem um jogo de basket, mas nem assim vejo menção a isso. Estranho.

    ResponderEliminar
  7. Papa Valdemares11/11/12, 01:51

    # Triplo Duplo não comeces, pá! Há tempo para tudo!

    «O ex-treinador dos Jazz podia fazer de Nash&Howard outros Stockton&Malone.» Discordo desta afirmação, pois Howard não tem o lançamento a média-curta distância do Malone, uma das armas do duo nos anos 90.

    Quanto ao Jerry Sloan, o facto de o homem não ser campeão não significa que não tenha capacidade, por isso, para treinar os Lakers. Quem disputou, taco a taco, dois títulos ao Maior com Stockton, Hornacek, Russel, Malone e Ostertag merece todo o crédito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Triplo Duplo11/11/12, 12:53

      O ano passado só havia tempo para isso :)
      Mas ok, eu entendo-vos.

      Eliminar
    2. Pq q achas q isso aconteceu, Triplo Duplo? o ano passado o homem jogou que se farta. Apesar de não ser 1 fã dele tenho de admitir isso. E como eu muitos admitiam mesmo n sendo fãs.
      A diferença no blog é q havia sempre certas pessoas q vinham cá para espicaçar (mais ou menos como o teu anterior comentário) e estas deixaram de aparecer com tanta frequência nesta altura. N te preocupes q quando voltarem (lá para os playoffs), também volta tudo ao mesmo no blog.

      Eliminar
    3. Triplo Duplo11/11/12, 16:39

      O meu único reparo é que se gostam tanto de criticar, porque não aparecem também para elogiar?
      Não é tão divertido não é?

      Eliminar
    4. O Stoudemire voltou que saudades lol

      Eliminar
    5. Triplo Duplo11/11/12, 17:42

      Tens razão, por acaso já voltava. Já que era dos únicos que sabem do que se está a falar, como se se observou no fim da época.
      Os entendidos... bem, esses nunca mais ninguém os viu.

      Eliminar
    6. Bem, eu penso é que se deve responder aos tópicos apresentados pelo autor do blog. Ora se os posts não abordam o assunto, não entendo porque se viria para aqui tecer considerações sobre as exibições de Lebron James.

      Eliminar
    7. mostra lá os milhares de posts a falar bem de james harden(principalmente dps dos 2 primeiros jogos), carmelo anthony, kyle lowry, kobe bryant? e já agora espero que esses posts que encontrares estejam em secções que nada têm a ver com os jogadores em questão

      Eliminar
    8. ah e esqueci-me... os milhares de posts a elogiar duncan já agora?

      Eliminar
  8. Alguém sabe em que ano começaram as transmissões televisivas da NBA em Potugal? E quem foi o primeiro comentador?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Segundo creio, e de forma regular, terá sido por 84/85. O comentador era o malogrado prof. João Coutinho e logo a seguir teve a companhia do Carlos Barroca.

      Eliminar
    2. Houve ainda um outro comentador, em meados da década de 80, que tinha uma pronúncia dos nomes ingleses muito peculiar. Duvido que alguém se lembre do seu nome.

      Eliminar
  9. Os jogos que vejo online da nba ficam com a imagem um pouco acelerada. Alguém conhece algum software ou alguma solução que permita resolver a situação?

    ResponderEliminar
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  11. "Porque há uma coisa que quem quer que seja que vá treinar os Lakers vai precisar: tempo", sobre este ponto de vista não concordo. Tempo é coisa que os Lakers não têm, a equipa está velha, algumas das estrelas estão nos últimos anos e esta equipa, tal como o GM referiu anteriormente, foi construída para ganhar agora e não no futuro.
    Em relação ao Mike Brown, a questão é que ele tentou implementar um novo estilo de jogo, bastante controverso como se sabe, e que não deu resultados até à altura. Resultado: dos piores arranques da história dos Lakers, incluíndo uma pré-época sem qualquer vitória. Acho que a decisão foi acertadíssima pois mais vale agora terem tomado esta medida do que andarem a prolongar esta decisão durante mais tempo, quando era claro que muitos dos jogadores não reconheciam qualquer mérito a este treinador, com o Kobe à cabeça.
    Quanto ao substituto, Mike D'Antoni é uma das melhores hipóteses tendo em consideração os treinadores disponíveis. Isto apesar de acreditar que o Phil Jackson e o Jerry Sloan (por esta ordem) seriam melhores escolhas. Veremos agora os resultados...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, eu acho que o D'Antoni também foi escolhido por uma questão de implementação de sistema. Os últimos 2 jogos dos Lakers só provaram que com o talento que têm e com o Kobe a funcionar como treinador, praticamente não precisam de um. Quando o Nash se juntar ao Black Mamba ficam com 2 treinadores dentro do campo, portanto o que está de fora de forma oficiosa 'só' precisa de não inventar muito... desenhar umas jogadas ofensivas para o Dwight ficar contente, trabalhar mais no esquema defensivo e é só... Não era a minha escolha número um mas sinceramente acho que o perfil assenta bem no historial dos Lakers e acho também que vai ter sucesso.

      Eliminar
    2. É precisamente aí que o estilo do D'Antoni não se enquadra nos Lakers. A tática que utiliza privilegia o ataque e contra-ataque rápidos, ideal para uma equipa com jogadores jovens, não é conhecido por treinar equipas com grandes defesas e, para além destes aspectos, tem um registo nos playoffs que deixa muito a desejar, para além do insucesso nos Knicks.
      Neste aspecto, acho que numa equipa de "estrelas", com um ego muito grande e feitios especiais, o Big Phil seria o treinador ideal. Já treinou equipas semelhantes, teve sucesso em todas elas e teria certamente o respeito de todas. Já com o D'Antoni, se a coisa começar a correr mal, vai ser o primeiro a ser posto em causa... vamos ver como corre.

      Eliminar
    3. Claro...o Phil seria o ideal mas infelizmente não se proporcionou. Agora, há que contar com o treinador escolhido.

      Eliminar
    4. Anyway o D'Antoni é tido como um especialista ofensivo, não só no run & gun mas também no pick n' roll, e deve ter sido por aí que foi contratado. Back to basics: Steve Nash + Dwight no pick and roll -> https://www.youtube.com/watch?v=8Ga49vPn2ao

      É é o caminho oposto da princeton offense, o que demonstra uma certa falta de rumo na gestão desportiva dos Lakers mas ok, hopefully jogando simples com jogadores talentosos, tudo vai correr melhor. Como estes dois últimos jogos comprovaram, não é preciso esquemas mega complexos para os por a ganhar. Quando tens uma equipa com Nash, Kobe e Dwight a jogar de início tens é de tentar sair da frente da sua execução e deixá-los jogar. Eles vão fazer os acertos necessários com o tempo, até porque o Nash e o Kobe sabem certamente mais sobre o jogo que muitos treinadores. É a minha opinião.

      Eliminar
    5. nuno, sabes o que disse o mike brown, "o nash é um especialista no pick n´roll, mas quantos campeonatos ganhou ele ou quantas finais de conferência ganharam os suns"

      e fazer pick n´roll perto do cesto o howard é excelente, mas afastado é bem diferente do stoudmire.

      o gasol é que pode ser bom no pick n´roll, mas querem no sempre trocar, não percebo.

      Eliminar
    6. Triplo Duplo12/11/12, 17:56

      Essa frase do Brown é muito bonita, mas não comparemos a equipa dos Lakers com os Phoenix de então.
      O que estou a ver é que os Lakers preocuparam-se muito em ir buscar estrelas ( e bem), mas não se lembraram de como as colocar em campo e de quem tinham no banco para as conjugar.

      Eliminar
    7. Reforço uma questão importante nas equipas do D'Antoni que não eram reconhecidas por defender bem. Os campeonatos conquistam-se com grandes defesas.
      Concordo plenamente com a desorientação desportiva dos Lakers que, ao despedirem o Mike Brown tentaram contratar o Phil Jackson e, perante a recusa deste ou as suas exigências, viraram-se para o D'Antoni. Resumindo, num dia dão o voto de confiança ao Mike Brown, no outro despedem-no e dois dias depois contratam outro treinador totalmente diferente. Passa a ideia que a escolha não terá sido suficientemente ponderada. Mas por outro lado havia pouco tempo para decidir e as escolhas não eram muitas (eu pessoalmente talvez preferisse o Jerry Sloan ou mesmo o Nate McMillan),

      Eliminar
  12. Triplo Duplo12/11/12, 15:07

    Gostava de saber como fica o Gasol no meio disto tudo...
    O Nash e o Howard agradecem esta escolha.
    Também estou curioso para ver a média de pontos sofridos com este treinador, apesar de os ofensivos também provavelmente aumentarem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Gasol se puder ser trocado pelo Josh Smith e um shooter de Atlanta seria um excelente asset. Se ficar, prefiro secalhar que saia do banco, como sexto jogador e backup do Howard, passando o Hill ou o Jamison para a posição 4, provavelmente o Jamison.

      Eliminar
    2. Triplo Duplo12/11/12, 17:53

      Acho um desperdício trocar um jogador como Gasol, faz-me lembrar o Bosh, sempre a serem subvalorizados e a serem os bodes expiatórios quando algo corre mal.
      Vamos ver...
      Também pode-se dar o caso de o DAntoni ter reflectido neste tempo parado sobre o seu fracasso em New York e mude algumas nuances da sua abordagem ao jogo, porque com aquele tipo de jogo acho mesmo muito difícil ganhar campeonatos. Sou um adepto da velha máxima: os campeonatos ganham-se na defesa, e normalmente quem os ganha aplica mesmo isso.

      Eliminar
    3. Também concordo que uma boa solução para os Lakers seria o Gasol começar no banco e o Hill no 5. Desta forma poderia dar uma profundidade maior ao banco dos Lakers, diminuindo o desnível face ao 5 base.

      Eliminar
    4. Bem, estes Lakers não tem nada a ver com os Suns da década passada (como passa rápido o tempo...) portanto pensar num run & gun puro à Suns não é minimamente razoável...mas o homem tem competências ofensivas em geral, creio que não será por aí que haja problemas, se bem que o roster precisa de ajustes mesmo assim. Quanto à defesa, bem, eu não percebo o suf de esquemas defensivos, quase todas as equipas marcam ao homem por norma...é uma questão de esforço e de preencher bem os espaços, não ser preguiçoso na transição, saber quando recorrer à falta...mas julgo que alguém que não o D'Antoni ficará com essa responsabilidade, fala-se do Nate Mcmillan para essa tarefa, não sei.

      Em relação ao Gasol...toda a gente sabe que talento ele tem para dar e vender, é um jogador mega completo mas quem acompanha os Lakers jogo a jogo sabe da falta de empenho e até apatia que demonstra em certos períodos da época...por exemplo, esteve bem nestes dois últimos jogos mas sob o comando do Mike Brown esteve miserável, apesar dos números o esconderem. Tem sempre um número de ressaltos e uns pontinhos em fases mais mornas do jogo, sobretudo. Há quem diga que está na altura certa de os Lakers o tentarem trocar porque está a perder faculdades rapidamente, a ver vamos.

      Eliminar
  13. Se o D'Antoni cumprir os 3 anos de contracto com os Lakers, quase de certeza que não ganharam nada, um treinador que esquece a defesa não é campeão. Quem deve andar feliz da vida com esta decisão são os Clippers que durante uns anos podem se tornar a EQUIPA de L.A.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, uma coisa o Márcio escreveu e muito bem: o Phil é um verdadeiro "Dom Sebastião" na Lakerland e palpita-me que se nesta época as coisas continuarem más no próximo defeso o treinador volta a não ter descanso e os cânticos pelo PJ voltam...contratar estrelas por contratar é de amador, entretém os fãs antes da época começar e ajuda a vender camisolas mas só por si não vale de nada.

      Eliminar
    2. Triplo Duplo12/11/12, 21:35

      Então mas tu e os outros "lakerianos" não andavam aqui a rejubilar e a dizer que o anel estava ganho há uns meses?

      Eliminar
    3. No papel as coisas estavam bem encaminhadas mas julgo que NINGUÉM estava à espera que as coisas corressem assim tão mal. Desde resultados, exibições, lesões, falta de rendimento de novos jogadores que eram tidos como claras mais valias...tem tudo corrido mal, mas é muito cedo ainda, nos playoffs a gente volta a falar.

      Eliminar
    4. Btw, bom nick novo Stoudemire ou FG_7. Um dos dois ;)

      Eliminar
  14. Triplo Duplo12/11/12, 21:44

    Eu volto a dizer o que já disse: mesmo que fiquem em 8º da conferência são candidatos. Teria pena era de quem ficasse em 1º, tanto trabalho para calhar com o último classificado e depois...
    Nos playoff é que é a doer.

    ResponderEliminar
  15. http://youtu.be/0G1GLohQjs8 - jogada do ano até ver, imo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Triplo Duplo12/11/12, 22:01

      Porque será? ;)

      Eliminar