18.12.14

CONTRA-ATAQUE - Mais achas para a fogueira do All Star



No Contra-Ataque de hoje, o Ricardo Brito Reis deita mais achas para a fogueira da votação para o All Star:




Mais achas para a fogueira do All-Star

por Ricardo Brito Reis

As votações para o All-Star Game de 2015 abriram na semana passada e, apesar de faltar mais de um mês para o fecho das «urnas», o Márcio apresentou aqui as suas escolhas, tendo em consideração o que já se jogou esta época. O mote estava lançado e ficou escolhido, desde logo, o tema da minha crónica desta semana: identificar quem serão os grandes ausentes do jogo das estrelas. Sim, já é possível fazê-lo, até porque, ao contrário de anos anteriores, não deve haver grandes surpresas nas convocatórias deste ano.

Não vou tentar antecipar quem serão os titulares e os suplentes das equipas de Este e do Oeste. Isso tem uma importância muito relativa. A definição dos «cincos» é um concurso de popularidade e, por isso, sabemos de antemão que, mesmo estando lesionados durante grande parte da temporada ou a render menos do que o esperado, nomes como os de Derrick Rose, Kobe Bryant e Kevin Durant vão constar dos 24 privilegiados que farão parte da festa.

Os que estão garantidos
Os nomes mais consensuais são fáceis de listar. No Este, o backcourt vai contar com John Wall, Kyrie Irving, Derrick Rose e Dwayne Wade, enquanto as posições mais interiores serão ocupadas, entre outros, por LeBron James, Chris Bosh, Pau Gasol e Carmelo Anthony. A representar a formação do Oeste, ainda mais certezas. Os bases Steph Curry, Chris Paul, Russell Westbrook, James Harden e Kobe Bryant estarão no All-Star, juntando-se a um frontcourt com Kevin Durant, Anthony Davis, LaMarcus Aldridge, Blake Griffin e Marc Gasol. Contas feitas, oito atletas confirmados no Este e dez no Oeste.

Os que têm boas hipóteses
Depois das certezas, sobram quatro vagas a Este e apenas duas a Oeste e, como não há regras que definam quantos jogadores de backcourt e frontcourt devem incluir as convocatórias, podemos dar início à especulação. Ainda assim, com um certo grau de certeza.
Não há dúvidas que Kyle Lowry deve estrear-se como All-Star. Os Raptors estão na liderança da Conferência Este – e isso é um factor a ter em conta nas escolhas dos suplentes - e, com a lesão de DeRozan, o point guard assume o protagonismo na formação canadiana. Para fechar os bases do Este, a minha aposta vai para Jimmy Butler. O shooting guard tem feito por merecer a chamada, depois de se assumir como a principal ameaça ofensiva dos Chicago Bulls, quando já era um dos melhores defensores da liga. Para as restantes vagas, dois atletas que já jogaram melhor em temporadas anteriores, mas que continuam a ser dos melhores do mundo nas respectivas posições: Kevin Love e Joakim Noah.
No Oeste, há muito talento ainda disponível para os dois espaços em branco na lista definitiva. No backcourt, o lugar deve ser de Damian Lillard. O base não parece afectado por ter sido um dos últimos nomes cortados da convocatória da Team USA que venceu o Campeonato do Mundo, em Espanha, e continua a «brilhar» ao serviço dos Portland Trailblazers. Para as posições mais próximas do cesto e, apesar de já ter falhado vários jogos dos Houston Rockets, Dwight Howard deve agarrar a vaga.

Os que vão ficar de fora (por pouco)
Chegamos, finalmente, à categoria dos injustiçados. São atletas que estão a fazer, em alguns casos, as melhores épocas da carreira e, mesmo assim, são excluídos das contas finais.
O maior exemplo disso está na Conferência Este e dá pelo nome de Jeff Teague. O base dos Hawks está um senhor jogador e tem melhores números (16.8 pts e 7.0 ast, com 37% de lançamentos de 3pts) do que na época passada, mesmo com o regresso de Al Horford. Teague acaba por sair prejudicado pelo excesso de point guards na convocatória (Wall, Irving, Rose e Lowry) e foi isso que me levou a optar por Jimmy Butler. Outro que deverá falhar a presença no Madison Square Garden é Al Jefferson (18.8 pts e 8.0 rst). O poste tem sido a única coisa boa dos Hornets e se a equipa de Charlotte tivesse, como se esperava, um registo bem mais positivo, talvez o “Big Al” pudesse atirar Joakim Noah para a lista dos preteridos.
No Oeste são, pelo menos, três «estrelas» a falhar o All-Star «por uma unha negra». Mike Conley, dos Grizzlies, pelo que escrevi aqui na semana passada, é um deles, mas Klay Thompson (21.7 pts, 3.7 rst, 3.3 ast e 43.8% nos lançamentos de 3 pts) e DeMarcus Cousins (23.5 pts, 12.6 rst e 51.2% de lançamentos de campo) são nomes pelos quais apetece pedir a Adam Silver que alargue as convocatórias do All-Star Game. O «Splash Brother» de Steph Curry já não é só um (ou o mais?) temível lançador de 3 pontos da NBA. Penetra para o cesto com assertividade e defende cada vez melhor. Merece ser All-Star? Sim. Há lugar para ele? Pois, parece que não... Quanto a Cousins, está a fazer a melhor época da carreira e vinha mostrando inúmeros progressos, sobretudo ao nível do controlo emocional. Pena a meningite viral e o despedimento do treinador dos Kings, Michael Malone, o único técnico que pareceu capaz de fazer o poste concentrar-se exclusivamente em jogar basquetebol.

Os que só devem ver pela TV (e não se importam)
Não é habitual, mas os campeões da NBA devem mesmo ficar sem qualquer representante no All-Star Game, a não ser que Tim Duncan ou Tony Parker consigam ser eleitos para o «cinco» pelos adeptos, o que parece muito pouco provável. E até aposto que o Gregg Popovich está a fazer figas… para que isso não aconteça.

8 comentários:

  1. O Beal é mais importante que o Irving.

    Mateus

    ResponderEliminar
  2. Z-Bo é sempre um nome a considerar com a performance que o Memphis estão a ter aliás,, o Conley e Allen, talvez mereçam ir

    Mateus

    ResponderEliminar
  3. Para mim o Cousins é o Poste do Futuro, e neste momento, para mim só está atrás do Gasol mais novo.

    Mateus

    ResponderEliminar
  4. E como já estive oportunidade de dizer, considero o Klay Thompson a better overall player than Stephen Curry.

    Mateus

    ResponderEliminar
  5. O Duncan tem uma base grandes de fãs, é sempre possível ir, mesmo junto dos treinadores é bem reputado.

    Mateus

    ResponderEliminar
  6. Concordo. Só um apontamento para Vucevic que inclui nos cinco, concordando com os garantidos substituía o Noah.
    Nota ao Mateus, Klay será o futuro (tudo) mas Curry joga para a melhor época de sempre, que sera tarefa ardua, mas acho que esta melhor... cumprimentos...

    ResponderEliminar
  7. Concordo. só um apontamento para Vucevic, que inclui nos cinco e concordando com os garantidos substituía por Noah.
    Nota ao Mateus, Klay é o futuro (tudo) mas Curry joga para a melhor época de sempre e que será árdua, mas esta melhor... cumprimentos...

    ResponderEliminar
  8. As minhas picks:

    ESTE

    Lowry, Wall, LeBron, P. Gasol, Bosh

    Bench: Irving, Rose, Wade, Butler, Anthony, Love e

    OESTE

    Curry, Harden, Durant, Davis, M. Gasol

    Bench: Paul, Conley, Westbrook, Bryant, Blake Griffin, Aldridge, Howard


    ResponderEliminar