15.1.15

CONTRA-ATAQUE - Porque os Thunder não vão aos playoffs


Suns, Pelicans, Thunder ou Nuggets? Qual destas ganhará a corrida ao oitavo lugar no Oeste? No CONTRA-ATAQUE de hoje, o Ricardo Brito Reis diz que não será a equipa de Oklahoma:




Porque OKC não vai aos playoffs

por Ricardo Brito Reis

A luta pelo acesso aos playoffs está ao rubro, sobretudo no Oeste. Nesta altura, e se considerarmos que os Denver Nuggets têm que ser incluídos no rol de equipas candidatas às oito vagas, são onze os conjuntos que aspiram chegar à segunda fase da época. Três vão entrar de férias em meados de Abril e, se antes do arranque da temporada, os Oklahoma City Thunder eram uma das formações com lugar (quase) garantido, agora o cenário é bem diferente. E nem a recuperação de Kevin Durant e Russell Westbrook lhes está a valer de muito.

Para já, sete equipas parecem ter o passaporte praticamente carimbado para a fase a eliminar da competição: Warriors (31-5), Blazers (30-9), Grizzlies (27-11), Rockets (27-12), Mavericks (27-13), Clippers (27-13) e Spurs (24-16). Só um golpe de teatro, como uma ou várias lesões prolongadas de algumas «estrelas» pode ter impacto suficiente para retirar uma destas equipas dos oito lugares cimeiros da Conferência Oeste. Assim sendo, sobra uma vaga para ser disputada por Suns (23-18), Pelicans (19-19), Thunder (18-19) e Nuggets (18-20).

Mesmo com a desvantagem actual, a formação de Oklahoma City é, para muitos, a principal candidata ao oitavo posto, mas talvez esta previsão não seja assim tão linear. Os comandados por Scott Brooks têm apresentado várias lacunas no seu jogo e nem o regresso de Durant (falhou 23 partidas) e Westbrook (ausente em 13 jogos) tem sido especialmente positivo para a equipa. OKC mostra um estilo de jogo demasiado individualista e que privilegia os isolamentos das suas vedetas. A prova disso é o 29º lugar no ranking das assistências (19.8 por jogo), a 22º posição no rácio ofensivo (101.1 pontos por cada 100 posses de bola), para além das míseras percentagens de «tiro» (36.9% de lançamentos de campo, incluindo 32% de triplos).

É verdade que Westbrook e o ainda MVP da liga têm feito os seus números, mas os role players têm estado aquém das expectativas. Mesmo com as ausências das duas superestrelas, Serge Ibaka baixou o seu registo individual em relação à época passada (14.2 pontos, 7.2 ressaltos e 2.4 desarmes, em comparação 15.1/8.8/2.7 na temporada transacta), enquanto Anthony Morrow, Jeremy Lamb e Perry Jones tardam em contribuir ou têm-no feito de forma intermitente. E ainda é cedo para sabermos qual o verdadeiro impacto de Dion Waiters na equipa.

O maior adversário dos Thunder na corrida pelos playoffs são mesmo os Phoenix Suns. A vantagem na tabela classificativa é animadora para o conjunto do Arizona e a forma como têm jogado ultimamente também. Os Suns fazem da velocidade uma das suas mais-valias (3ª equipa da NBA com mais posses de bola por 48 minutos, com média de 99.1, e 2ª equipa da liga em pontos em contra-ataque, com 19.1), mas nem isso os impede de seleccionar bem os seus lançamentos, uma vez que estão no top-10 dos rankings de percentagem de lançamentos de campo (46.4%) e de triplos (36.1%).

O tridente de bases Dragic-Bledsoe-Thomas cria inúmeras dificuldades de match ups aos adversários, para além de que o desenvolvimento de jovens atletas como Alex Len e os irmãos Markieff e Marcus Morris está a ter um impacto imediato na produção da equipa. E a chegada de Brandan Wright vem ajudar a colmatar uma das pechas da formação orientada por Jeff Hornacek, que é a luta das tabelas.

No entanto, o maior argumento para afirmar que os Suns vão, de facto, garantir a última vaga do Oeste em detrimento dos Thunder é o calendário até ao final da época. Vários sites da especialidade calculam a força do calendário (Strength of Schedule - SOS) de todas as equipas da NBA, através de fórmulas que determinam uma média da dificuldade dos jogos de cada equipa, tendo em consideração factores como os registos V-D dos adversários e dos adversários dos adversários. Estão presentes, também, dados como se o jogo é em casa ou fora, se é um back-to-back, se está incluído em road trips, etc..

A maior parte dos sites especializados, mesmo com pequenas nuances nas fórmulas de cálculo do SOS, consideram que os Phoenix Suns têm um dos calendários mais fáceis da liga, até final da época regular. Por exemplo, no ranking da ESPN, os Suns apresentam o 3º calendário menos complicado da NBA, enquanto os Thunder ocupam o 18º lugar da tabela. A título de curiosidade, os Nuggets estão em 21º e os Pelicans em 29º.

É, apenas, teoria, mas são bons indicadores. E, por tudo isto, é bem provável que Durant, Westbrook, Ibaka e Scott Brooks assistam aos playoffs pela televisão.

1 comentário:

  1. Sem ser muito desrespeitoso, Blah, blah, blah... Os OKC vão aos playoff's, os Phoenix não vão, no final da época vê-se. A verdade é que nada mudou na equipa que o ano passado ficou em segundo no Oeste, portanto se foram o ano passado porque não hão-de ir este ano? Jogam exactamente igual. A menos que sofram outras lesões graves a partir de agora é só melhorar.

    Antigo Mateus

    ResponderEliminar