5.8.12

A receita lituana


Dois dias depois do massacre à Nigéria, os americanos escaparam com uma apertada vitória por 5 pontos sobre a Lituânia e, pela primeira vez neste torneio olímpico, tiveram de suar a sério para ganhar um jogo. Depois dos nigerianos terem mostrado exactamente o que não fazer quando se joga contra os Estados Unidos, os lituanos (que perderam contra a Nigéria no torneio de apuramento para os Jogos) mostraram-nos como se deve jogar contra a selecção americana. 

E se alguma equipa nestes JO quer ter uma chance de ganhar aos EUA, então deve tirar muitas notas do jogo de ontem. Porque se querem ter uma hipótese de os bater, é com a receita que os lituanos deram ontem: com jogo colectivo em ambos os lados do campo. Ninguém é melhor que os americanos a nível individual e em situações de 1x1. E o seu superior talento individual só pode ser contrariado com a força do conjunto.  

Que foi o que os lituanos mostraram. Jogaram como uma unidade, de forma inteligente e com a lição bem estudada. Para evitar os contra-ataques e as ataques rápidos dos EUA, baixaram o ritmo de jogo e fizeram ataques longos. Movimentaram muito (e bem) a bola e não fizeram lançamentos precipitados. Muitos pick and rolls, muitas penetrações e muita rotação da bola. Sempre que Tyson Chandler estava de fora e os EUA jogavam sem um poste (que foi a maior parte do jogo), os lituanos atacaram o cesto. Mas a movimentação não ficava apenas pelo jogador que penetrava e pelo jogador que bloqueava. Os jogadores longe da bola também se movimentavam e ofereciam linhas de passe, tanto com cortes para o cesto e recepções perto deste, como com aberturas para a linha de três pontos, para lançamentos exteriores. 

Terminaram o jogo com 21 assistências (contra 13 dos EUA) e excelentes percentagens de lançamento (63% nos 2pts e 44% nos 3pts). Os jogadores dos EUA são mais atléticos e mais rápidos, mas a execução dos lituanos compensou isso. Mike Krzyzewski chamou-lhe "velocidade de pensamento". "Quando uma equipa tem velocidade em conjunto, é o que faz o nosso desporto tão belo", elogiou o treinador americano. 

Na defesa, também usaram o conjunto para contrapôr ao talento individual dos americanos. Ocuparam o meio do campo, preencheram o garrafão e fizeram boas ajudas e rotações defensivas. Os jogadores do lado contrário da bola estavam sempre na ajuda e prontos a fechar quando havia penetrações. O posicionamento defensivo foi bom e o resultado dessa defesa só não foi melhor porque os americanos são tão talentosos individualmente.

Os lituanos fizeram quase tudo bem. Não fosse o descuido em meia dúzia de posses de bola (terminaram com 23 turnovers e, apesar da maioria deles terem sido provocados pela defesa - os EUA fizeram 17 rb -, tiveram 6 que foram erros não provocados) e tivessem apostado mais em colocar a bola dentro (fizeram-no em várias ocasiões, mas gostávamos que o tivessem feito mais vezes, pois quando o faziam conseguiam boas situações de lançamento e acreditamos que poderiam ter causado mais problemas à defesa americana) e a Lituânia poderia ter saído deste jogo com uma vitória.

Faltou-lhes um bocadinho, mas a receita para aspirar a ganhar aos EUA é esta. A execução por parte dos lituanos pode não ter sido perfeita e mesmo uma execução perfeita da receita pode não garantir a vitória. Mas, se Espanha, Rússia, Argentina ou Brasil querem ter uma hipótese de vencer os EUA, isto é o que têm de fazer.

24 comentários:

  1. Stoudemire05/08/12, 16:21

    Um jogo... e mesmo assim ganham ou seja para lhes ganhar alguém, vão ter de ser perto de perfeitos e isso não existe.

    ResponderEliminar
  2. Edgar Farto05/08/12, 16:37

    Boa tarde. Gostaria de perguntar a opinião do Marcio acerca da convocatória americana, porque nao percebo o porque de por exemplo levarem 3 bases (acho que o westbrook talvez esteja a mais) e mais outros quantos q fazem de base, em vez d jogadores de interior como por exemplo o Roy Hibbert ou até o Garnett, pois pelo q tenho visto o Davis quase não joga e mesmo o lebron e o carmelo estando habituados a fazer de PF não é onde gostam mais de jogar (apesar de eu achar que o fazem bem).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também penso que houve um erro de casting. Demasiados bases e SF convocados, e falta de postes. Por uma resposta no post anterior, o Hibbert joga pela Jamaica. De qualquer forma, haveria outras opções, sim. Bynum, Monroe, e mais um ou outro, embora a actual NBA não seja pródiga em grandes posts.

      Eliminar
    2. basta ver 1 jogo dos USA, para perceber que o westbrook joga a 2, e não na posição 1...

      só o paul e o williams é que jogam a 1...

      Eliminar
    3. Bruno Guerreiro05/08/12, 18:27

      Eles tiveram muitas lesões, principalmente nos postes, LA, DH12 e Griffin pelo menos, além disso o Bynum disse logo que não queria ir aos jogos, o Garnett está velho (bom na mesma eu sei) e também duvido que quisesse vir, o mesmo pode ser dito para o Duncan.
      Juntando a isso o facto de o Hibbert jogar pela Jamaica (o que eu sinceramente desconhecia) só temos o Monroe (excelente jogador mas não é o que lhes falta, pois ele é melhor jogador ofensivo do que defensivo), Cousins (excelente mas a cabeça dele é igual a 0) e o McGee (Inteligência dele chega a ser negativa às vezes).
      Portanto também não havia grandes hipóteses para levar aos jogos este ano.
      Os convocados para mim foram os possíveis, talvez trocasse o Harden pelo Eric Gordon mas de resto acho que não havia muito mais hipóteses

      Eliminar
    4. Stoudemire05/08/12, 18:32

      Tanto alarido, e no fim lá vai a medalha de ouro facilmente para os USA. Eles são tão bons que nem precisam de jogo interior.

      Eliminar
    5. Luis Santos05/08/12, 20:43

      Eles podem dar-se ao luxo de só levar um C, porque são muito superiores a todas as outras selecções.
      Eles deixaram de fora jogadores que faziam uma selecção muito mais forte do que qualquer outra que esta nos jogos, tirando a do EUA, ora vejam:
      RONDO, Rose, Wade, Griffin, DW12, jonh Wall, Curry, Gordon,Rudy Gay, Bosh, Amare, Bynum,
      Para mim esta selecção ganhava a principal, melhor jogo interior e melhor banco de reservas, minha opinião

      Eliminar
    6. Edgar Farto05/08/12, 21:58

      Obrigado pelo esclarecimento acerca do Hibbert que realmente desconhecia .Quanto ao que o LBJ disse, eu sei perfeitamente que o Westbrook está a jogar a SG mas para isso q está lá a fazer o Iguadala? foi por isso que sugeri o Westbrook. Tudo bem que eles são os melhores e não há duvida, mas a jogar contra os irmãos Gasol por exemplo nao sei se nao lhes fará falta

      Eliminar
    7. a espanha perdeu com a russia, o jogo interior da russia não é superior ao dos USA...

      os irmãos gasol são a melhor dupla de garrafão, mas o resto do plantel não assusta os USA...

      espanha está com o dilema de perder com o brasil para não cruzar com os USA até à final, ou vencem o brasil e cruzam se na meia final...

      Eliminar
    8. Stoudemire06/08/12, 01:24

      Aviso: o comentário das 18:32 não é meu.

      Reparem como o meu «amigo» escreve USA em vez de EUA.

      Eliminar
    9. Bruno Guerreiro06/08/12, 02:47

      Luis essa equipa que indicou não podia ir pois Rose, Wade, Griffin, Curry, DH12 (assumo que seja o que quer dizer) e Bosh estão lesionados. Rondo e Bynum não quiseram ir. O Amare o contrato dele com os knicks não o liberta para jogar pela selecção pois ele é propicio a lesões (principalmente se houver extintores pela zona:D).
      Portanto da equipa que disse só o Wall, Gordon e Gay é que podiam ir. O Wall é um base muito inferior aos 2 que lá estão. O Gordon era entre ele e o Harden a vaga e o Gay era entre ele e o Iggy e estes 4 estiveram a fazer testes para disputar essa vaga e quem ganhou foram os 2 seleccionados, apesar de não ser a minha escolha não há muito a dizer sobre o processo de selecção...

      A espanha o navarro e o rudy não estão a 100% e isso está se a notar que estão com falta de soluções exteriores...

      O Iggy está lá para fazer o "dirty work" e é o stopper da equipa, foi o papel do Prince nos JO08.

      Eliminar
    10. Um Zach Randolph se calhar não ficava ali nada mal, para acrescentar peso e um jogador que sabe finalizar bem no garrafão e também tem uma boa média distância. E eu sou grande fã do Gerald Wallace e do Mike Conley. E ainda ninguém falou do Joe Johnson, Danny Granger, David West. Ainda há o Monta Ellis, David Lee, Josh Smith, Paul Millsap (!), Ty Lawson, Arron Afflalo, Tyreke Evans; jogadores jovens como o Kenneth Faried (adorei o gajo nesta rookie season dele!), DeAndre Jordan, Kawhi Leonard. E porque não um Shane Battier? Não têm que ser todos estrelas. Os EUA ganharam o Mundial de 2010 e deixaram uma excelente imagem sem ter Kobe's, Lebron's, Melo's, CP3's, etc. Eles podem fazer dezenas de equipas super competitivas. Às vezes até acho que quando tentam levar as estrelas maiores acaba por os condicionar um bocado porque não tentam fazer uma equipa com mais pés e cabeça, é só levar os melhores, rodar todos durante os jogos e pronto lol

      Eliminar
  3. Excelente análise, Mãrcio. E é esta selecção da Lituânia de transição, hein? Penso que a maior parte das selecções foi para o torneio com a convicção de que a vitória dos Estados Uniidos era uma fatalidade. E acho que os lituanos sentiram demasiada responsabilidade nos últimos minutos do jogo.
    O problema para as outras selecções, é que se o jogo contra a Nigéria não constitui regra, este contra a Lituânia também não. E como os americanos já quase que se escaldaram, acredito pouco que aconteça outro jogo semelhante. E a verdade é que, elemento por elemento, a selecção dos Estados Unidos é a mais forte de todas.

    ResponderEliminar
  4. só faltou uma coisa para a Lituânia ganhar aos USA, um Manta Kalnietis ao nível do mundial de 2010 ou do europeu de 2011. nao tem estado muito bem estes olimpicos. e neste jogo contra os USA foi um desastre total, 7 turnovers e nao conseguia organizar um ataque , tendo sido preciso o pocius e o jasikevicius tomar conta da equipa.

    ResponderEliminar
  5. Papa Valdemares05/08/12, 23:31

    Todos sabemos que os EUA vão vencer a medalha de ouro. Essa não é a discussão e é uma falsa questão.

    A vitória de ontem foi uma enorme «derrota», tal como tinha sucedido em dois dos jogos de preparação. Se os EUA tivessem realmente perdido com a Lituânia, ou se viessem a perder um qualquer jogo, seria o escândalo do século.

    Tudo isto se acentuou com a obsessão que os 12 que estão em Londres têm de se equipara e, de alguma forma, superar Jordan e os 10 magníficos (o CL não conta). Naquela seleção americana, estão o melhor jogador do mundo da atualidade, o segundo melhor, o terceiro melhor, o quarto, o quinto... individualmente. Assim sendo, o resultado final é uma vergonha para os americanos, pela superioridade individual - lá está! - que possuem sobre todos os outros.

    ResponderEliminar
  6. Sinceramente, eu acho que o resultado de ontem é mais culpa dos EUA do que uma boa réplica por parte da Lituânia. É correcto admitir que uma selecção que queira ganhar aos EUA tem que fazer este tipo de jogo, em equipa, quer no ataque, quer defensivamente. Agreed. Agora, os EUA passaram dum jogo contra a Nigéria em que as percentagens de lançamento foram brilhantes para um jogo em que nem debaixo do cesto conseguiam finalizar. Percentagens de lançamento vergonhosas contra a Lituânia. Não fosse isso, tinha sido mais um jogo de 120 pontos. Ou mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pusilânime06/08/12, 14:23

      É pá, se... se... se...

      Olha, se a minha avó fosse viva e tivesse rodas, era um camião.

      Eliminar
  7. quando é que USA volta a jogar e horas?

    ResponderEliminar
  8. Papa Valdemares06/08/12, 21:20

    Que Argentina vamos ter? A da Lituânia? Ou a outra?

    Que americanos vamos ter? O do entra tudo?

    ResponderEliminar
  9. Se a minha avó tivesse rodas era um camião é bonito. Fiz apenas uma suposição e vens logo com "ses"? Tás-me a praxar por ser novo por aqui, é isso?

    De todo o meu comentário, a info que resolveste ressalvar foi a minha adivinhação?
    'Tá fofo. E piadas do Paulo Bento em conferências de imprensa também para ti

    Forte abraço Papa Açorda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pusilânime06/08/12, 23:18

      «eu acho» = achismo

      «Não fosse isso» = se

      O que queres que te diga? Primeiro, «achaste que»; depois «se».

      «De todo o meu comentário, a info que resolveste ressalvar foi a minha adivinhação?»

      a) Fizeste um comentário, produziste informação e adivinhaste, tudo na mesma frase.
      b) Tu própria reconheces que «adivinhaste», ou, melhor dito, «supuseste».

      Agora, fiquei muito ofendido contigo quando me comparaste ao Paulo Bento.
      Por último, não gosto nada de açorda. Seja como for, não optes pelo (suposto) insulto.

      Fica... aí...

      Eliminar
  10. Papa Valdemares07/08/12, 00:01

    Pena aquele terceiro período ter existido. Mas belo deve ter sido o puxão de orelhas do senhor Chechas...

    ResponderEliminar
  11. Ui, mas continuas? Mau, temos xarope queres ver? Eu concordo em não concordar ctg, pode ser? Se desejas abordar morfologia e/ou semântica da coisa "eu acho" tanto é suposição como opinião, podendo ser ambas até. "Não fosse isso" é a negação da referida acção de que é objecto, não me parece que seja = a se, o se apenas está implícito, é silencioso, como algumas coisas deveriam ser, aliás.

    Agora, eu sou uma pessoa mais humilde e gosto de referir coisas como acho, penso que, imagino que, secalhar, talvez, é possível que, na eventualidade de. É o chamado lançar comentários ao debate que está a decorrer sobre este assunto e tento incluir palavras ligeiramente maiores que monossílabos, frases feitas e lugares comuns com um grau de certeza imperial. Tanto comentário espectacular que tinhas para dissertar, bem ou mal, com altivez ou rasteirice. Eu digo "Acho que... coiso e determino que coiso e tal..." e a tua resposta (brilhante, acrescente-se) é que supões, de forma aberta, que a tua avó seria um Scania se tivesse jante 25".

    O que é que eu poderia responder de volta? Muito pouco, de facto. O possível, como viste.

    PS. Não foi insulto, foi mesmo engano, li o comentário na diagonal e fiquei com a nítida sensação que eras o Papa Valdemares, daí o trocadilho fácil. Para insultar, sou bastante mais imaginativo.

    C ya

    ResponderEliminar