3.9.12

Boletim de Avaliação - Brooklyn Nets


Continuamos a nossa análise da offseason das equipas e, depois da passagem por Boston, descemos até à Big Apple e aos agora ainda mais vizinhos dos Knicks:


Brooklyn Nets

Saídas: Jordan Farmar, Sundiata Gaines, Gerald Green, Damion James, Armon Johnson, Anthony Morrow, Johan Petro, DeShawn Stevenson e Shelden Williams
Entradas: Joe Johnson, Reggie Evans, Mirza Teletovic, CJ Watson, Keith Bogans, Jerry Stackhouse, Tyshawn Taylor (41ª escolha no draft) e Tornike Shengelia (54ª escolha no draft)
Cinco Inicial: Deron Williams - Joe Johnson - Gerald Wallace - Kris Humphries - Brook Lopez
Banco: CJ Watson - MarShon Brooks - Jerry Stackhouse - Reggie Evans - Mirza Teletovic
Treinador: Avery Johnson

Balanço: Os Nets foram a equipa mais activa nesta offseason e não pouparam esforços nem dólares para assegurar que a temporada de estreia em Brooklyn seria mais bem sucedida do que as últimas em New Jersey. Conseguiram o seu primeiro e principal objectivo (renovar com Deron Williams), falharam o segundo (contratar Dwight Howard) e, pelo meio, gastaram três ziliões de dólares para manter e reforçar a equipa.

Foi então um sucesso ou não a sua offseason? Do ponto de vista desportivo, foi seguramente. Conseguir renovar com todos os principais free agents da equipa (e quatro dos titulares! O já referido Deron e Gerald Wallace, Brook Lopez e Kris Humphries) e ainda encontrar um bom quinto titular só pode ser um sucesso.

Já o que tiveram de pagar para o conseguir é que, seguramente, não foi. 40 milhões/4 anos por Wallace, um contrato máximo de 60 milhões/4 anos por Lopez, 24 milhões/2 anos por Humphries e o monstruoso contrato de Johnson (90 milhões nos 4 anos que faltam) é, sem qualquer dúvida, muito exagerado para o valor destes jogadores. Por isso, do ponto de vista de gestão, esta não seria uma boa offseason para qualquer outra equipa.

Para uma equipa normal (que, para continuar a existir, não pode dar prejuízo - ou muito prejuízo -), esta gestão seria impossível e uma offseason como esta podia ser desastrosa para o futuro (os Nets podem pagar qualquer coisa como 70 milhões de dólares só em luxury tax em 2013-14! Só em luxury tax vão pagar mais do que muitas equipas pagam em salários!), mas para Mikhail Prokhorov dinheiro não é um problema e os milhões gastos nos Nets são apenas trocos para ele. 
Por isso, a má offseason do ponto de vista financeiro e de gestão não parece ser um problema que se coloca para os Nets. 

O que Prokhorov quer é ganhar um título a qualquer preço. Por isso, a offseason dos Nets não ficou por aqui. Para além do cinco inicial milionário, ainda conseguiram alguns bons reforços para o banco. Conseguiram um bom base suplente (CJ Watson), mantém MarShon Brooks, que será este ano o shooting guard suplente e conseguiram dois reforços para o frontcourt: um, Reggie Evans, para o interior e para os ressaltos e outro, Teletovic, para jogar como power forward que joga no exterior e lança de fora (à lá Nowitzki e Rashard Lewis).

Mas em duas posições estão claramente muito curtos: a small forward têm apenas o veteraníssimo Jerry Stackhouse para render Gerald Wallace e a poste têm apenas Brook Lopez (não têm, até agora, qualquer poste suplente!). Até ao início da temporada poderão (deverão) ainda reforçar essas posições (embora não restem muitos jogadores por onde escolher) e se o conseguirem a nota poderá ser ainda melhor. Mas a offseason é já um sucesso.

Ainda lhes faltam mais umas peças para aspirar chegar aonde querem chegar. Mas estão mais perto. Muito mais perto do que estavam antes. Do ponto de vista desportivo (o único que conta para esta equipa), tiveram uma offseason muito bem sucedida.

Nota: 16



(a seguir, os vizinhos dos Nets: Atlantic Division - New York Knicks)

15 comentários:

  1. Realmente agora que vi, falta-lhes mais alguém para jogar dentro e o tal small forward suplente, de resto no perímetro vão ser um terror para os adversários. Daqui a uma ou duas épocas têm equipa para disputar o Este se as peças chave se mantiverem saudáveis.

    ResponderEliminar
  2. Duvido imenso do sucesso dos Nets (muito mais do que dos Celts, por exemplo). É verdade que renovaram com o DW, mas faltou a peça central: DH.

    Mais, como muito bem escreves, Márcio, quem tem como única alternativa o Jerry... estamos conversados, não obstante o 5 inicial ter alguma valia.

    ResponderEliminar
  3. concordo no geral, só acho é que o bogans entra na rotação à frente do stackhouse, mas sim o banco é fraquinho

    nas duas últimas épocas humphries teve média de duplo duplo, eu acho que este jogador é muito subvalorizado talvez devido à vida que tem fora da nba e não acho que os 12 milhoes/ano que vai ganhar seja excessivo, por exemplo, muito pior vai ser o asik que basicamente não sabe lançar ao cesto e vai ganhar uma fortuna

    o brooks penso que vai explodir este ano

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Papa Valdemares04/09/12, 01:25

      Aquela coisa do casamento marcou o Kris.

      Essa do Asik é bem lembrada e é mais um dos casos incompreensíveis na NBA. Há «n» basquetebolistas na Europa (no resto do mundo, não falo porque não conheço) melhores do que ele.

      O Brooks tem o problema das lesões. Do que vi na 1.ª ou na 2.ª época (já não me recordo qual), gostei muito e achei que iria fazer uma muito boa carreira. Vou cometer uma heresia e afirmar que, na altura, o considerava melhor ofensivamente do que o DH. Já defensivamente...

      Eliminar
  4. eu estava a falar no marshon brooks, o rookie do ano passado dos nets

    quanto ao brook lopez é muito diferente do howard, ele sabe lançar a média distãncia o howard não, mas o brook não luta por ressaltos porque (segundo ele) não gosta de saltar para ir apanhar a bola, ao contrário do howard que ganha ressaltos, desarma joga também mais com o físico do que o brook

    ResponderEliminar
  5. Os Nets tem boa equipa para lutar pelo um bom lugar nos playoffs.
    A questão principal desta é se vão conseguir manter-se saudáveis, porque se conseguirem Miami, Chicago e Boston vão ter dificuldades em tirar esta equipa do caminho.

    ResponderEliminar
  6. marshon brooks É O FUTURO KOBE BRYANT

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. só não subscrevo porque apesar de ser o segundo ano na liga, já tem 23 anos e atleticamente é comparável ao kobe actual, não ao de há 10-11 anos atrás. É muito lento e pouco explosivo. ou seja, comparável ao kobe actual, não ao young Kobe, mas é smooth pa caralho, admito. Dá gosto vê-lo jogar e estou curioso para ver a sua evolução

      Eliminar
  7. Márcio, podias lembrar os admins das fantasy leagues para as reactivarem para a nova temporada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E desta vez que os draft tenham ordem aleatória e não definida previamente! Na minha liga, o LM atribuiu a si próprio a pick numero 1!

      Eliminar
    2. na minha opinião, era melhor fazer ligas de novo, porque a minha no ano passado tinha metade de jogadores inactivos, e de certeza que este ano vão querer entrar outras pessoas

      Eliminar
  8. Com este plantel haverá certamente maior interesse em redor da equipa, pois os Nets vão incomodar, sobretudo na sua conferência, na altura dos playoffs.

    ResponderEliminar
  9. Podem fazer um bom campeonato, mas como já disse no rescaldo dos JO, o Deron, uma vez que é uma das pedras chave da equipa, tem que melhorar bastante em relação às Olimpíadas. E Johnson é o que se sabe: custa muito dinheiro (quando penso que ganha mais em 4 anos do que a maioria dos grandes jogadores da liga em 5 anos, continuo sem perceber como foi possivel um contrato daqueles) mas é muito irregular.
    Tendo uma boa equipa, os Nets ainda não serão este ano, nem de longe, candidatos ao título.

    ResponderEliminar
  10. E se já estavam a ter um verão louco, desta é que perderam a cabeça:

    http://www.nba.com/2012/news/09/12/nets-sign-andray-blatche.ap/index.html?ls=iref:nbahpt2

    Haja coragem!

    ResponderEliminar