29.9.12

Boletim de Avaliação - Charlotte Bobcats


E agora a análise que todos esperavam, a equipa que bateu um recorde histórico na época passada e tornou-se a equipa com a pior percentagem de vitórias de sempre numa temporada. Depois dessa temporada memorável, que tal terá sido o Verão da equipa de Charlotte?


Charlotte Bobcats

Saídas: Corey Maggette, DJ Augustin, Derrick Brown, Jamario Moon, Eduardo Najera e DJ White
Entradas: Ben Gordon, Ramon Sessions, Brendan Haywood, Michael Kidd-Gilchrist (2ª escolha no draft) e Jeff Taylor (31ª escolha no draft)
Cinco Inicial: Ramon Sessions - Ben Gordon - Michael Kidd-Gilchrist - Tyrus Thomas - Brendan Haywood
Banco: Kemba Walker - Gerald Henderson - Jeff Taylor - Bismack Biyombo - Byron Mullens
Treinador: Mike Dunlap

Balanço: Os Bobcats não foram maus, foram péssimos. Foram tão maus e bateram tão fundo no ano passado que o único caminho possível depois disso era para cima. Era praticamente impossível ficarem piores. As deficiências da equipa eram tantas que precisavam de jogadores para todas as posições e não havia nenhuma área que não precisassem de melhorar. Por isso, depois de estabelecerem um novo recorde de mediocridade, só podiam melhorar.

E qualquer jogador que escolhessem no draft viria sempre melhorar a equipa. Não lhes saiu a sorte grande e não ficaram com Anthony Davis, mas ficaram com o prémio de consolação. Michael Kidd-Gilchrist é, provavelmente, o segundo maior talento deste draft, um bom defensor, um extremo muito atlético e um dos futuros pilares da equipa. E como já tinham Kemba Walker e Bismack Biyombo, escolher um extremo foi acertado. Kidd-Gilchrist será o small forward titular e, sem concorrência na posição (o único concorrente é a outra escolha dos Bobcats no draft, Jeff Taylor) não lhe faltarão minutos e oportunidades para desenvolver o seu potencial em campo.

Depois ainda conseguiram arranjar uns jogadores decentes na free agency. Trocaram Corey Maggette por Ben Gordon e o ex-Piston, apesar dos anos decepcionantes em Detroit, é melhor que Maggette, será um dos melhores jogadores da equipa e vem seguramente ajudar aquele que foi o pior ataque da temporada passada.
Ganharam também o leilão por Brendan Haywood (depois deste ser amnistiado pelos Mavs) e por apenas 6 milhões/3 anos ficam com um poste decente e uma presença veterana no balneário. 
E, para o lugar de DJ Augustin, contrataram Ramon Sessions. Embora esta decisão faça menos sentido que as anteriores (deixaram Augustin sair e parecia que iam apostar em Kemba Walker como titular, mas depois foram buscar Sessions por mais do que Augustin recebia; e das duas uma: ou vão pagar demais - 5 milhões - por um base suplente ou então ainda não é desta que vão dar a titularidade e o tempo de jogo que ele precisa para se desenvolver a Kemba Walker), é mais um jogador decente para uma equipa que precisa de todos os que conseguir.

Por isso, não foi uma má offseason. Ganham mais um jovem talento para desenvolver e ainda conseguiram uns jogadores mais veteranos para dar alguma competividade à equipa enquanto os jovens se desenvolvem (e também para ajudá-los a desenvolverem-se). É claro que vão continuar a ser uma das equipas mais fracas e ainda falta muito para sair do buraco em que estão, mas tinham de começar por algum lado. Têm pela frente uma longa reconstrução e um longo caminho para sair do fundo da tabela. No próximo ano vão ter mais uma escolha alta no draft, têm muito espaço salarial e mais passos para dar. Mas deram um primeiro passo nesta offseason. 

Nota: 11


(a seguir: Southeast Division - Miami Heat)

4 comentários:

  1. Cm um jogador estratosférico pode ser um péssimo gestor.

    ResponderEliminar
  2. Penso que fizeram uma boa off-season, com esta equipa já não ser a pior equipa da NBA da temporada regular, penso que vão ser os Orlando que ficarão em ultimo este ano.

    ResponderEliminar
  3. O que eu acho mais curioso, é que Jordan teve muita responsabilidade na construção dos Bulss campeões, e sabia como empolgar os colegas, algumas vezes de forma até um pouco agressiva, quando as coisas não corriam bem.
    Nunca me esqueço da vez em que quase foi à cara ao Bill Cartwright que tinha mais 20 centímetros que ele (pois é, os homens não se medem aos palmos, e Jordan era duro de roer :) )
    Até agora tem sido um fracasso nos Bobcats (por vezes, os palpites falham mesmo), mas pode ser que a partir de agora engrene, até porque tem um jogador à volta do qual pode construir uma equipa razoável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Stoudemire01/10/12, 08:09

      Vic: "Ah e tal violência é que não, jogo sujo é vergonhoso.
      Mas se for o meu Jordanzinho até me derreto todo"

      Eliminar