26.9.12

Boletim de Avaliação - Atlanta Hawks


Para arrancar com a análise da Southeast Division, vamos hoje até ao estado da Georgia ver se Danny Ferry, o novo general manager da equipa de Atlanta, teve um Verão ocupado:


Atlanta Hawks

Saídas: Joe Johnson, Marvin Williams, Kirk Hinrich, Jason Collins, Erick Dampier, Willie Green, Tracy McGrady, Jannero Pargo, Donald Sloan, Jerry Stackhouse e Vladimir Radmanovic 
Entradas: Devin Harris, Lou Williams, Anthony Morrow, Kyle Korver, Johan Petro, DeShawn Stevenson, John Jenkins (23ª escolha no draft) e Mike Scott (43ª escolha no draft)
Cinco Inicial: Devin Harris - Anthony Morrow - Kyle Korver - Josh Smith - Al Horford
Banco: Jeff Teague - Lou Williams - John Jenkins - DeShawn Stevenson - Ivan Johnson - Zaza Pachulia
Treinador: Larry Drew

Balanço: Danny Ferry chegou ao cargo de general manager dos Hawks no dia 24 de Junho e bastou-lhe uma semana no cargo para conseguir o que se pensava impossível: livrar-se do contrato de Joe Johnson. Só por isso, merece uma boa nota nesta offseason. 

Mas não ficou por aí. Na mesma semana trocou outro titular, Marvin Williams, por Devin Harris e começou uma revolução no plantel. Uma revolução que precisavam. Porque os Hawks eram bons, mas não bons o suficiente. Eram bons para fazer temporadas de 50 vitórias e chegar até à segunda ronda dos playoffs, mas não para mais do que isso. E era uma equipa que estava encurralada. Com este grupo não iam mais longe, mas também não tinham espaço salarial para melhorá-lo.

Não iam mais longe no presente e não tinham como ir mais longe durante os próximos anos. Danny Ferry não só percebeu isso, como teve coragem para agir e optar pelo caminho (mais difícil) de mandar abaixo para construir de novo. Teria sido mais fácil para ele manter aquele núcleo, arranjar um reforço ou dois, levar a equipa até mais uns playoffs, chegar a mais uma segunda ronda, quem sabe até chegar a uma final de conferência, e continuar a ter uma equipa bem sucedida. Não era candidata ao título, mas era competitiva e destinada à parte superior da tabela. 

Mas Ferry não quer contentar-se com a mediania e aponta para o topo. Livrou-se dos cancros financeiros que tinha e conseguiu algumas boas peças em troca. E peças que lhe dão toda a flexibilidade para o futuro: Devin Harris, Kyle Korver e Anthony Morrow terminam contrato este ano. Junte-se a estes os contratos de Zaza Pachulia e Josh Smith (que também terminam este ano) e os Hawks têm apenas 22 milhões em ordenados para 2013-14 (que é, ironicamente, tanto como o que os Nets vão pagar só a Joe Johnson em 2013-14!). Juntem ainda a isso mais duas escolhas na primeira ronda do draft de 2013 e os Hawks têm muito por onde construir.

Na próxima offseason serão a equipa com mais espaço salarial na liga e serão, seguramente, uma das equipas mais activas na free agency.

Para já, conseguiram mais uma boa peça para o futuro na free agency deste ano, Lou Williams, e mais uma no draft, John Jenkins (que é um excelente atirador, um dos melhores deste draft).

Este ano não vão andar pelas 50 vitórias como antes, mas têm apesar de tudo, uma equipa competitiva e que vai lutar pelos playoffs. Deram um passo atrás e têm pior equipa para 2012-13 do que tinham antes. Mas foi um passo atrás necessário para poderem dar dois passos em frente no futuro.

Nota: para o sucesso a curto prazo, em 2012-13, 9, mas para o sucesso a longo prazo, 14

6 comentários:

  1. Papa Valdemares26/09/12, 23:13

    O problema destas equipas é que passam a vida a construir equipas medianas e a deitá-las abaixo para reconstruírem e assim sucessivamente.

    É como a austeridade: austeridade gera recessão, que requer mais austeridade, que gera mais recessão... num círculo vicioso.

    ResponderEliminar
  2. Nota 14? Tanto como os Celtics? ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim,mas por razões completamente diferentes! :)

      Eliminar
    2. Os Celtics porque melhoraram a equipa para esta temporada, os Hawks porque resolveram bem o imbróglio em que estavam. Mas ambas tiveram uma offseason bem positiva!

      Eliminar
  3. Com quem é que os Jazz ficaram para PG?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Contrataram o Mo Williams e têm também (da equipa do ano passado) o Jamal Tinsley e o Earl Watson.

      Eliminar