25.9.13

Boletim de Avaliação - Charlotte Bobcats


Falávamos das botas de Jordan no último post e continuando pela Southeast Division, depois dos Hawks, vamos até à equipa do melhor de todos os tempos. Uma equipa que, ao contrário do seu dono, tem sido a pior da liga nos últimos anos. Mas este ano parece que finalmente se vai despedir desse lugar:


BOLETIM DE AVALIAÇÃO - CHARLOTTE BOBCATS

Saídas: Tyrus Thomas, Byron Mullens, Reggie Williams, DeSagana Diop, Matt Carroll, Hakim Warrick
Entradas: Al Jefferson, Anthony Tolliver, Cody Zeller (4ª escolha no draft), James Southerland (undrafted)
Cinco Inicial: Kemba Walker - Gerald Henderson - Michael Kidd-Gilchrist - Cody Zeller - Al Jefferson
Banco: Ramon Sessions - Ben Gordon - Jeffery Taylor - Anthony Tolliver - Josh McRoberts -  Bismack Byombo
Treinador: saiu Mike Dunlap, entrou Steve Clifford

Balanço: Os Bobcats têm sido um caso de mediocridade nos últimos anos e um exemplo de como a estratégia de fazer tanking e reconstruir apenas pelo draft pode correr mal. Apesar de ter escolhas altas no draft ano após ano, a equipa de Charlotte tem acertado sempre ao lado e não foi capaz de transformar essas escolhas em estrelas (Adam Morrison, Sean May, Brandan Wright, DJ Augustin são alguns dos nomes que escolheram; à excepção de May, 13ª, sempre no top 10).

Só nos últimos dois anos é que começaram a acertar em jogadores para fazer um núcleo decente de jovens para desenvolver (Kemba Walker, Bismack Byombo, Michael Kidd-Gilchrist). Este ano vamos ver se voltaram a acertar. Apesar das dúvidas que pendem sobre a defesa e a (falta de) agressividade para lutar nas tabelas da NBA, Cody Zeller é um dos power forwards/postes mais inteligentes desta colheita de 2013, é coordenado, tem uma boa técnica, um bom lançamento de meia distância e bons movimentos a poste baixo. Se tudo correr bem e ganhar músculo, pode ser que justifique as comparaçoes com LaMarcus Aldridge. As perspectivas são boas e os Bobcats podem ter mais um jovem para o núcleo da equipa.

Com esse núcleo, decidiram que era tempo de se deixarem de tanking e fazer alguma coisa para sair do fundo da tabela. Livraram-se dos contratos pouco amigáveis de DeSagana Diop (expirou) e Tyrus Thomas (aministiado) e libertaram bastante espaço salarial para acrescentar peças mais veteranas a esse núcleo.

Renovaram com Gerald Henderson (num óptimo contrato de 18 milhões por 3 anos) e contrataram um dos melhores jogadores interiores disponíveis na free agency, Al Jefferson (num contrato nem de perto nem de longe tão bom - 41 milhões por 3 anos -, mas é esse o preço a pagar para convencer um free agent de topo a assinar por eles). Para a rotação, renovaram com Josh McRoberts e contrataram também Anthony Tolliver.

E para variar, no que já é uma tradição anual em Charlotte, contrataram um novo treinador. Será que é desta que ficam com um treinador mais que uma temporada? Essa é a maior dúvida desta offseason e vamos ver como corre a aposta no rookie Steve Clifford.

Mas, para variar, foi uma offseason positiva para os Bobcats, que fizeram boas adições a um núcleo jovem e com potencial.

Já era hora de se deixarem de tanking e fazerem alguma coisa para sair do buraco. E este ano vão sair. Ainda é o primeiro passo e os playoffs ainda devem estar fora do alcance, mas vão ser bem melhores que nas temporadas passadas. Já é qualquer coisa. E qualquer coisa é melhor do que antes.

Nota: 12

4 comentários:

  1. Finalmente alguma luz ao fundo do túnel para os Cats!

    ResponderEliminar
  2. Também me parece que sim. Só falta o MJ fazer o seu jogo com eles, para comemorar o seu 50º aniversário e ter o recorde (único) de mais pontos com 50 anos de idade lol.
    Já agora, supostamente não iam voltar a ser os Charlotte Hornets, já que os New Orleans passaram de Hornets para Pelicans?
    Off topic: Shaq comprou uma parte dos Kings, ou seja, neste momento é um dos líderes na gestão da equipa. Quem diria, depois de tantos anos em rivalidade com eles dentro e fora de campo..."Sacramento Queens" lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mudança de nome já foi aprovada, mas será feita só na próxima temporada, 2014-15.

      Eliminar
  3. Também acho que foi uma offseason positiva e como eu gosto sempre de torcer pelas equipas pequenas espero que o Kemba continue a melhorar e que o MKG e o Cody Zeller se venham a revelar jogadores de categoria e possíveis All-Stars.

    No entanto, já li algumas críticas (principalmente quando assinaram com o Al Jefferson) que se tenham deixado de tanking precisamente quando se aproxima um draft que é potencialmente dos melhores dos últimos 10 anos em termos de talento.

    De qualquer das maneiras é bem possível que fiquem à mesma na loteria, já que não é o Al Jefferson ou um Cody Zeller rookie que vão dar a volta à equipa, e se formos a ver, na conferência Este as piores equipa da época passada melhoraram (tirando os Magic, que continuam no seu caminho firme de reconstrução): Wizards, Cavs, Pistons, os próprios Raptors que acabaram bastante bem a época. Depois há os casos dos 76ers e dos Celtics, mas as restantes equipas estão relativamente estáveis.

    Por isso acho que o mais provável é os Bobcats acabarem novamente na loteria do draft. Às tantas acabam com o 14º pior registo entre todas as equipas (e são portanto a última equipa na loteria) e é desta que conseguem mesmo a 1ª pick que não conseguiram nos drafts em que estavam na "luta" por essa pick LOL

    ResponderEliminar