29.9.13

Boletim de Avaliação - Orlando Magic


Depois de Hawks, Bobcats e Heat, mantemo-nos pela Florida para ver como correu o segundo verão da era pós-Dwight em Orlando:


BOLETIM DE AVALIAÇÃO - ORLANDO MAGIC

Saídas: Al Harrington, Beno Udrih, DeQuan Jones
Entradas: Jason Maxiell, Ronnie Price, Victor Oladipo (2ª escolha no draft), Romero Osby (51ª escolha no draft)
Cinco Inicial: Jameer Nelson - Arron Afflalo - Tobias Harris - Glen Davis - Nikola Vucevic
Banco: E'Twaun Moore - Victor Oladipo - Maurice Harkless - Hedo Turkoglu - Andrew Nicholson - Jason Maxiell - Kyle O'Quinn
Treinador: Jacque Vaughn

Balanço: Os Magic estão em modo de reconstrução total. E ainda a dar os primeiros passos dessa reconstrução. E como a maioria de equipas nessa fase precoce de reconstrução, estão em modo de acumulação de peças. Têm muitos jogadores jovens (e alguns promissores, como Harris, Vucevic, Nicholson e Harkless), muitas peças para experimentar e ver quais vale a pena guardar e estão ainda a montar um núcleo à volta do qual construir. E neste verão foi isso que continuaram a fazer: juntar mais peças para esse puzzle. 

E levaram uma das mais promissoras, senão mesmo a mais promissora, deste draft. Victor Oladipo tem todos os sinais de alguém que pode tornar-se uma estrela: tem o atleticismo para isso e parece ter a vontade de trabalhar e melhorar que os melhores têm. Quando acabou o liceu, Oladipo nem sequer estava no top 100 dos jogadores desse ano e três anos depois, era o melhor shooting guard do país e candidato aos primeiros lugares do draft.

Oladipo melhorou a percentagem de lançamento em cada uma das três temporadas na Universidade de Indiana e ficou melhor jogador de ano para ano. Tem todas as ferramentas físicas para jogar ao mais alto nível e parece ter as ferramentas mentais para chegar lá. É o melhor defensor e o melhor atleta deste draft e parece ser dos mais trabalhadores e determinados. Os Magic podem ter aqui uma peça nuclear para o futuro.

Uma peça que querem transformar no futuro base da equipa. Já com Arron Afflalo para shooting guard (e com Jameer Nelson fora dos planos a longo prazo), os Magic querem adaptar Oladipo a point guard, à semelhança, por exemplo, do que fizeram os Thunder com Russell Westbrook. Se correr bem, têm backcourt para muitos anos.

Na free agency, deixaram sair dois dos jogadores mais caros do plantel (Udrih e Harrington) e foram buscar outros dois veteranos baratos para preencher o banco: Jason Maxiell e Ronnie Price. Libertam espaço salarial e ficam com duas peças para orientar os jovens e dar uns minutos de qualidade se for necessário (a prioridade é meter os jovens a jogar; Maxiell poderá jogar um pouco mais e Price é o 3º base e só deverá jogar se a experiência "Oladipo-a-base" correr mal.)

E é isso. Um verão tranquilo e de espera. Levam o jogador mais promissor do draft, a free agency não aqueceu nem arrefeceu (libertaram mais espaço salarial, mas ainda não é hora de gastar) e esperam para ver (e desenvolver) o que têm. Foi mais um pequeno passo no caminho da reconstrução.

Nota: 10

Sem comentários:

Enviar um comentário