28.7.13

Carrega Pacers


Estes Pacers estão a tornar-se um caso sério. Ou melhor, estão a tornar-se um caso ainda mais sério, porque já eram uma das equipas mais fortes da conferência (e da liga?). E depois de reforçarem o banco da próxima temporada com CJ Watson e Chris Copeland, ontem conseguiram mais uma peça para esse banco, sem perder nada significativo em troca. E que peça. O argentino Luis Scola em troca do pouco utilizado Gerald Green, do nunca utilizado Miles Plumlee e uma 1ª ronda? Um óptimo negócio para Indiana.


A escolha na 1ª ronda do draft é a peça mais valiosa que deram em troca, mas mesmo essa será numa posição baixa no draft e, para além disso, os Pacers estão em modo "ganhar agora", por isso não é altura de procurar jogadores jovens para desenvolver, mas sim jogadores capazes de contribuir imediatamente. E conseguiram um jogador desses. E um que encaixa na perfeição nesta equipa.

Os Suns têm andado lá pelo fundo da tabela e estado fora do radar e Scola idem. O argentino foi um pouco esquecido nos últimos tempos, mas é um dos jogadores com mais recursos e melhores fundamentos a poste baixo. Scola tem médias de 14.2 pts e 7.5 res na carreira e no ano passado, mesmo numa equipa que não beneficiava o seu estilo de jogo e numa temporada em que jogou menos tempo (26 mins/jogo, o mínimo desde a sua temporada de rookie), acabou com 12.8 pts e 6.6 res.

E o seu estilo de jogo sempre dependeu mais da técnica do que do atleticismo, por isso é um estilo de jogo que envelhece bem e os seus 33 anos não pesam tanto como em jogadores que dependem da capacidade atlética (à semelhança do agora companheiro de equipa David West). Não é o jogador mais atlético da liga, mas é esperto e com muitos recursos.

O que encaixa perfeitamente no estilo de jogo dos Pacers. Em Phoenix, Scola andava meio perdido, mas no ataque em meio campo dos Pacers, com muito jogo a poste baixo, Scola está em casa.

Basicamente, ficam com um jogador semelhante a David West, que lhes vai permitir ter uma ameaça ofensiva a poste baixo durante os 48 minutos de jogo. Na próxima temporada, quando West fôr para o banco, em vez de Tyler Hansbrough, teremos Scola a sair do banco e a manter o mesmo estilo de jogo (e capaz de manter uma produção semelhante a West). 

O ano passado, nos playoffs, o jogo interior foi o seu pão nosso de todos os jogos e agora, com Scola, os Pacers vão carregar ainda mais no interior. E podem carregar durante todo o jogo.

Com esta troca, em que lugar ficam os Pacers na hierarquia da conferência Este? São a maior ameaça aos Heat? Ou serão mesmo os maiores favoritos na conferência?

Esta última hipótese parece-nos ir longe de mais. A equipa a abater continuam a ser os Heat. Mas os Pacers colocam-se imediatamente atrás destes na corrida e à frente de Nets, Knicks e Bulls.

16 comentários:

  1. Luís Borges28/07/13, 20:44

    Excelente roster que os Pacers estão a construir! Se o Granger voltar "fino" (duvido um pouco) e se surgir com a humildade de assumir um papel de "não estrela" na equipa (George é a nova referência), então penso que será um upgrade enorme. Hill, George, Granger, West e Hibbert a starters com um bench versátil e que assegura a reposição da qualidade durante o jogo: CJ Watson, Lance Stephenson, Copeland, Scola e Mahinmi.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com tudo.

      Na minha opinião, Chicago com o regresso de Rose fica mais forte do que Indiana, Brooklyn e New York.

      Eliminar
    2. Não concordo contigo Fábio. Para mim temos Heat, depois Indiana (para mim mesmo sem Scola era a 2ª melhor), Bulls, Nets e Knicks.

      Se o Rose voltar a jogar ao nível que nos habituou, porque podem existir mudanças

      Eliminar
  2. Excelente offseason para os Pacers. A paciência de Larry Bird deu frutos.

    ResponderEliminar
  3. Tomás Ribeiro29/07/13, 20:10

    So acho que falta uma coisa a estes Pacers... um verdadeiro PG capaz de aguentar a bola. Porque por muito que eu goste do George Hill, ele é um shooter e nao um ball-handler.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mo Williams era um bom PG. O Brandon Jennings é um shooter e um ball-handler ao mesmo tempo.

      Eliminar
    2. O Mark Jackson é que era...

      Eliminar
  4. Atrás dos campeões, na conferência este:

    2- Indiana
    3- Nets
    4 - Knicks

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Á frente dos heat. já acabou a gasolina, tão cedo os heat não ganham outro título.

      Eliminar
    2. Ah, sim? Então quem achas que vai ganhar o título na próxima época?

      Eliminar
    3. Claramente os Lakers

      Eliminar
    4. Gasolina? Isso é o que falta e muito aos camaradas de LA

      Eliminar
  5. Na minha opinião se os heat nao arranjarem um big men fica difícil. Defender o West durante 30/35 min já é dificil quando ficam com um suplente quase tão bom fica quase impossível.
    Se o oden nao vier talvez o Blair nao fosse má aposta, ou então mandar o bosh embora com unas picks pelo aldrige(sonhador)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Trocar o Bosh pelo Aldridge punha os Heat ainda em pior posição. O Bosh é do nível dele e ainda tem a bagagem de 3 anos na equipa e a jogar a centro

      Eliminar
    2. O Aldridge é melhor do que o Bosh. Para mim os melhores PF são o Kevin Love, o Blake Griffin, o LaMarcus Aldridge e o Josh Smith. Isto excluindo-se os veteranos.

      Eliminar
    3. Concordo Fabio e desses 4 o blake e o smith estão fora de hipotese, o Love e fa para o ano e deve mudar para uma equipa onde seja a estrela e a receber muito bem(nos Timber tambem e a estrela mas pode ganhar mais dinheiro noutra equipa), por isso so resta o Aldridge que na minha opiniao defende melhor que o Bosh(logo aí ja é melhor para os Heat). O Bosh tem que se convencer que a posição dele é debaixo do cesto e nao a tentar marcar triplos(para isso esta la o Ray Allen).

      Eliminar