8.7.13

Os (outros) vencedores da offseason até agora


Como escrevemos no artigo anterior, os Houston Rockets são já, e independentemente do que aconteça até Outubro, os maiores vencedores desta offseason. Caçaram o jogador mais desejado entre todos os disponíveis e estão no bom caminho para montar um candidato ao título.

Mas há outras equipas que se têm mexido bem e reforçado bem e, umas com mais destaque, outras mais silenciosamente, estão a fazer um bom trabalho na montagem da equipa para 2013-14. Estes são, até agora, alguns dos maiores vencedores da offseason:


os Warriors
- Andris Biedrins, Richard Jefferson, Brandon Rush, Jarrett Jack e Carl Landry
+ Andre Iguodala

Visto assim pode não parecer uma conta assim tão boa, mas a equipa de Golden State conseguiu um All Star por dois jogadores que mal jogavam, mas ocupavam um espaço salarial enorme (Jefferson e Biedrins, que, entre os dois, ganhavam 20 milhões) e um jogador que perdeu toda a temporada passada (Rush). Apesar de tanto se falar de Josh Smith, Iguodala era o segundo melhor jogador disponível no mercado. 


É claro que, para conseguir Iggy, não puderam ficar com Jack e Landry, mas foi um mal necessário para fazer um upgrade na equipa. E Iguodala é um grande upgrade e que lhes dá com um cinco inicial mais forte (Curry, Thompson, Iguodala, Lee e Bogut). E com a passagem de Barnes para o banco, este também não fica assim tão fraco (Barnes, Ezeli, Draymond Green). Ok, é um banco curto e precisam de um bom base suplente e mais um ou dois jogadores mais experientes. Mas desses há mais e são mais fáceis de arranjar do que All Stars como Iguodala.

E com a contratação surpresa de Iggy (horas antes da decisão de Howard), os Warriors apontavam para o ceú e tiveram possibilidades reais de conseguir Howard (que deve ter ficado intrigado pela possibilidade de se juntar a este grupo; e que, diga-se, era algo em que ele devia ter pensado melhor). Isso não se concretizou, mas foi um excelente plano: na melhor das hipóteses conseguiam Iguodala e Howard (e davam dois passos gigantes para a frente). Na pior das hipóteses ficavam "apenas" com Iguodala. O que é já um óptimo passo em frente.


os Cavs
+ Jarrett Jack e Earl Clark (e a pensar num + Andre Bynum)

Quem aproveitou foram os Cavs que, de fininho e sem se dar por eles, sacaram um excelente base (e um upgrade em relação ao base suplente que tinham, Shaun Livingston) que tanto pode render Irving, como também pode jogar ao lado deste (um suplente para as duas posições de base, portanto). E ficam com uma boa rotação no backcourt (Irving, Waiters e Jack). 


Chegaram também a acordo com uma das revelações do ano passado, Earl Clark, e ficam com um bom suplente para Tristan Thompson e com várias opções em todas as posições.

E ainda estão a tentar contratar Andrew Bynum. Calma, antes que pensem que só isso os devia retirar desta lista de vencedores, saibam que eles apenas estão interessados em contratá-lo se ele aceitar um contrato de um ano. Com o muito espaço salarial que têm podem oferecer-lhe um contrato lucrativo por um ano, na ordem dos 12/14 milhões. E como isso é muito mais do que Bynum irá receber num contrato por mais anos com outra equipa, o poste ex-Sixers poderá ficar tentado. 

E aí os Cavs não têm nada a perder: na melhor das hipóteses, Bynum volta ao seu nível (ou perto) e coloca-os ao nível dos playoffs (com o Bynum de antes, seriam) ou então, na pior das hipóteses, continuam a desenvolver os seus jogadores jovens. De qualquer das formas, o contrato dele acaba no fim da temporada e continuam com o espaço salarial para perseguir um dos grandes nomes da próxima free agency (LeBron, estás perdoado?).



os Kings
- Tyreke Evans
+ Greivis Vásquez, Carl Landry

Quem aproveitou a outra "sobra" dos Warriors foram os Kings, que, também de fininho, estão a fazer uma boa offseason. Reforçam o banco com Landry (que regressa a uma equipa onde jogou , o que lhes dá uma excelente rotação no interior,  com DeMarcus Cousins, Jason Thompson, Patrick Patterson, Chucky Hayes e Carl Landry.


Na outra mexida, não estavam seguros se queriam manter Tyreke Evans ou não (e seleccionaram no draft um jogador que o pode substituir) e, por um jogador que podia sair sem receberem nada em troca, conseguiram sacar um dos jogadores que mais evoluiu na época passada e um bom base, Greivis Vásquez. E ficam com boas opções no backcourt também (Vásquez, Isaiah Thomas, Marcus Thornton, Ben McLemore e John Salmons).

Falta-lhes um bom small forward (e que Cousins ganhe juizo, claro, mas isso não depende dos dirigentes), mas fizeram duas movimentações sólidas e que os torna melhores.


e os Clippers
= Chris Paul, Ryan Hollins, Matt Barnes
+ Jared Dudley, JJ Redick, Darren Collison 

E a outra equipa de Los Angeles é uma das maiores vencedoras da offseason até agora (a maior depois dos Rockets). Começaram com uma movimentação pré-free agency e contrataram Doc Rivers. E com isso (não só por isso, mas também) conseguiram o primeiro objectivo, segurar Chris Paul. 

E desde aí, têm feito mais coisas bem: trocaram Eric Bledsoe (apesar do seu potencial, com Paul contratado por cinco anos, estava condenado a ser suplente, o que era um desperdício; mais valia, como fizeram, trocá-lo por bons jogadores para posições que precisavam mais) e um Caron Butler em fase descendente da carreira por dois atiradores (que era o ponto mais fraco da equipa). Com Redick e Dudley, vai haver mais espaço para Paul penetrar e para Griffin jogar perto do cesto. E o ataque dos Clippers, que já era bom, pode ser bem melhor.


Conseguiram depois um bom base suplente a preço de saldo (a preço de liquidação total!), Darren Collison. O ex-Mavs fez a sua temporada de rookie (a melhor da sua carreira, provavelmente) ao lado de Chris Paul nos Hornets e essa deve ter sido uma das razões porque aceitou a proposta dos Clippers (conseguia bem mais do que 2 milhões por 2 anos, de certeza). Um base com 12 pts e 5 ast de média em 2012-13, por um milhão/ano? Uma excelente contratação para os Clippers.

Chegaram também a acordo para renovar com Matt Barnes e Ryan Hollins, mantendo dois elementos de um dos pontos fortes do ano passado, o banco.

Uma offseason perfeita, até agora, para a equipa de Los Angeles.



(a seguir: os, até agora, maiores derrotados da offseason - sim, os Lakers estão nessa lista, mas têm companhia)

15 comentários:

  1. e os pelicans?
    holliday e evans

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ainda, o que por muitos era considerado a primeira escolha do draft, Nerlens Noel, que vai encaixar logo na vaga deixada por Robin Lopez.

      Eliminar
    2. o noel saiu por troca pelo holliday.

      trocaram um rookie que nao se sabe o que vai dar por um all star de 21 anos.

      Eliminar
  2. Boas Márcio e restantes comentadores/visitantes do setevintecinco. Gostava que alguém com um bocadinho mais de conhecimento que eu sobre as summer leagues me respondesse a umas duvidas que tenho...

    Eu já fiz estas perguntas no post anterior, mas como não sei se alguem vai voltar a ver o post antigo resolvi transferir as minhas perguntas para aqui, espero que não te importes....


    Como é que são marcados os jogos? e a NBA que o faz por sorteio ou são as equipas que escolhem contra quem querem jogar?


    E os jogadores sem contrato que são chamados por uma equipa, se interessarem a outra equipa que não os tenha chamado para jogar por eles pode na mesma contratá-los?

    E nas summer league só jogam os jogadores que foram draftados nesse ano e jogadores que estejam a procura de um contrato ou tmb podem jogar outros jogadores que já estão há mais tempo na liga e que já tenham contratos, para ganharem ritmo e fazerem tipo pré-epoca?

    E já agora as equipas normalmente fazem amigáveis de pré-época, ou é só treinar e só jogam mesmo quando começa a época?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas,
      são duas as summer leagues e são organizadas individualmente e têm a mão da liga obviamente..
      neste momento existem 2, a de Orlando que está a decorrer agora e daqui a uma semana a de Las Vegas, ambas abrem as suas vagas para as equipas que quiserem se inscrever, quanto ao numero maximo não sei se é extipulado pela liga, mas como se pode ver durante os ultimos anos a de Las Vegas têm lugar para todos..

      Não faço ideia sobre como são organizados os jogos, mas isso me parece irrelevante, pois o objectivo é os clubes poderem testar os seus jogadores.
      Os jogadores que estão presentes estão obviamente sobe contracto, nem que seja o tal de 10 dias ou emprestimo caso sejam jogadores de equipas europeias.

      O ponto que perguntas sobre se um clube pode contratar um jogador de outra equipa.. epa.. nunca vi tal a acontecer nesta fase..

      Qualquer jogador que possa ser contratado para jogar na NBA pode ser convidado e obviamente qualquer jogador do proprio clube pode vir a ser convidado. Mas é raro ver jogadores com 3 anos efectivos de NBA a passar por aqui..
      Na NBA o termo ganhar ritmo só se usa quando a época começar.. de resto os jogadores "veteranos" que precisem desse ritmo têm os seus proprios treinadores.


      E quanto á ultima, sim. Em Agosto normalmente não existe nada, mas para fim Setembro as equipas começam a dar por ai umas voltas e jogam pela europa, asia e obviamente pelos states aonde algumas vezes convidam equipas europeias..

      Eliminar
  3. Excelente análise Márcio, parabéns.

    ResponderEliminar
  4. Realmente os Cleveland estão a trabalhar bem pela calada aos poucos, mas espero que o LeBron tenha juízo e não volte para lá. Os Rockets bem que podiam pôr o Lin a andar e aproveitar o espaço salarial deixado por ele e por mais um role player e tentarem o LeBron para o ano, mas não sei se têm isso em mente.
    Os Lakers, em situação de desespero e de recurso, foram buscar o Kaman para o lugar do Howard. Se fosse o Kaman que jogou nos Clippers mais ao menos em 2005,2006 até que era um bom reforço, mas assim nem lá perto.

    ResponderEliminar
  5. Quanto aos Lakers, parece-me óbvio o caminho deles.... Abertura de CAP para Kevin Love e atacar uma das futuras estrelas do próximo draft tal como aconteceu com Kobe. Que rejeitou negociar com outras equipas e calhou como 13th só para jogar nos Lakers.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele nao foi draftado para os LAkers mas sim Para outra equipa que o trocou com o Lakers na hora mesmo ..

      Eliminar
    2. E não foi tudo pré-negociado????? Não sejamos inocentes, né?

      Eliminar
    3. Essa do Kobe ter feito de propósito para ficar em 13º não tem o mínimo cabimento. Como é que ele pode controlar quem as equipas escolhem?

      Nesse mesmo draft o Nash ficou em 15º, será que também fez de propósito? As equipas enganam-se nos drafts, sempre foi assim e sempre será...

      Convém também lembrar que os Lakers trocaram o Divac, um dos bons postes da NBA, por um puto de 17 anos que ninguém sabia bem o que valia (por alguma rasão ficou em 13º), portanto a troca era bastante arriscada para os Lakers...

      Claro que visto agora foi uma boa trade, mas ninguém obrigou os Hornets a negociar, fizeram o que acharam melhor.

      Eliminar
  6. Saibro, o Kaman pode não ser o melhor Center que está na NBA, nem lá perto, mas perante a situação dos Lakers, até serve bem, e infelizmente os Heat voltaram-se a desleixar na "Pasta Center", já que servia bem aos Heat, mas pelos vistos o Pat Riley continua todo confiante que os Heat vão vencer toda a vida adaptando os seus PF's a Centers. Há a possibilidade de terem outros pensados e de o Riley ter o assunto controlado, mas sinceramente não consigo acreditar nisso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Pat Riley tendo sido já campeão da NBA como jogador, treinador e executivo, obviamente sabe muito bem o que faz.
      O Chris Anderson deve ser uma das suas pricipais prioridades pois é um jogador que assenta que nem uma luva nos esquemas táticos e nas necessidades dos Heat.
      Acho que Miami precisa de mais um base porque o Wade deve jogar menos minutos para o ano para manter a mesma eficácia.
      Miami devia arranjar mais um jogador alto para rodar com o Bosh e o "Birdman" e libertava-se o Joel Anthony.
      Apenas são necessários alguns ajustes. Esta equipa já é muito boa!!

      Estão agora a surgir equipas com grandes cinco iniciais, se conseguirem combinar esses cincos com profundidade no banco seguirão a fórmula do sucesso dos campeões Miami e dos vice-campeões San Antonio.




      Eliminar
  7. NCPz, o Andersen confirmou ontem que ficará na próxima época e claro que isso é uma excelente notícia.O base também era bem - vindo, mas um center é muito mais necessário e claro que ir buscar um center razoável libertando apenas o Joel Anthony era muito bom, mas não acredito que os Heat consigam ir buscar um que sirva bem sem libertar o Bosh (jogador que parece que o Riley faz questão em manter), daí eu achar que os Heat perderam uma boa oportunidade de assinarem com o Kaman. Ainda por cima foi barato.

    ResponderEliminar