22.11.14

Mais disto, se faz favor


No jogo da passada quinta feira com os Cavs, com 34 segundos para jogar, os Spurs ganhavam por um e tinham a posse de bola. Posse de bola, escusado será dizer, decisiva e que tinham de concretizar. Ora nessa situação, o que fazem as equipas da NBA 99% das vezes? Uma jogada de isolamento e 1x1 (a partir do topo do garrafão, normalmente). E o que fizeram os Spurs?

A princípio parecia que iam fazer isso mesmo, com Manu Ginobili a driblar no meio do campo, a gastar o tempo e, aparentemente, a esperar pelo fim dos 24 segundos para então penetrar:

Mas não fizeram isso. Tim Duncan subiu até ao topo do garrafão, Tony Parker abriu para fora da linha de três pontos e fizeram um "corte à UCLA". Ginobili passou a bola a Parker, passou pelo bloqueio de Duncan e cortou:


E agora parecia que iam para um 2x2. Ginobili continuava o corte, aclarava a seguir ao bloqueio e Duncan podia fazer um pick and roll lateral com Parker. Mas também não fizeram isso. 
Enquanto Ginobili cortava, Parker passou para Duncan na posição de poste alto...

e este passou imediatamente para Ginobili que estava na frente do seu defensor (Joe Harris, em parte por não estar à espera desse passe, em parte por ter defendido o corte e a primeira linha passe de Parker, perdeu a posição para esta segunda linha de passe) e o argentino recebeu a bola debaixo do cesto (com a movimentação do lado contrário - um bloqueio entre Diaw e Leonard - a manter os defensores dessa lado ocupados e o meio do campo livre):



(podem ver a jogada a partir do 1:53)

Primeiro parecia que iam para a jogada predilecta dos treinadores da NBA nos finais de períodos e de jogos, com um isolamento de Manu Ginobili, depois para a segunda predilecta, um pick and roll, e acabaram por fazer uma variação do "UCLA cut". Uma combinação simples, mas eficaz entre três jogadores que apanhou a defesa dos Cavs de surpresa e resultou na perfeição.

O que nos leva à pergunta: porque não fazem as equipas da NBA mais vezes isto? Porque não recorrem mais vezes a jogadas desenhadas e colectivas no final dos jogos? Se o fazem durante todo o jogo, porque recorrem sempre a jogadas individuais nestas situações?

Não estamos a dizer para deixarem de o fazer ou para nunca o fazerem. Porque é difícil parar um jogador talentoso no 1x1 e uma super-estrela super-talentosa numa jogada de isolamento pode ser muitas vezes a melhor chance que têm de ganhar o jogo. Mas não é sempre.
E, para além disso, se o fizerem sempre, torna-se previsível e menos eficaz. Como os Spurs demonstraram, variar é bom e traz bons resultados. Treinadores da NBA, mais disto no fim dos jogos, se faz favor.

2 comentários:

  1. Caro Márcio uma coisa que nunca entendi e nunca vou entender acontece quando uma equipa vence a outra por 20 ou 30 e ambas equipaa desistem de jpgar a última jogada do jogo por respeito dizem os especialistas, as essa não era uma boa alturapara treinar este tipo de jogadas?

    ResponderEliminar
  2. And that is a very solid play!

    ResponderEliminar