28.10.10

8 jogadores a manter debaixo de olho


Os Três Super-Amigos fazem ou não história em Miami, Kobe e os Lakers conseguem ou não o threepeat, Durant é ou não o MVP da temporada regular, Boston consegue ou não mais uma hipótese para ganhar o título? E o Superman e os Magic, continuam ou não a ser a melhor equipa da Florida? E quem será o Rookie do Ano, John Wall ou Blake Griffin?
Estas são as estórias que todo o mundo vai manter debaixo de olho e aquelas que mais tinta farão correr.
Mas todos os anos há histórias e jogadores que passam abaixo do radar, despercebidos. Jogadores que poderão não receber nenhum prémio, poderão não jogar em nenhum dos candidatos ao título, nem receber muita atenção para além dos fãs mais fiéis. Ou podem jogar num candidato ao título e não receber a mesma atenção da(s) estrela(s), mas o seu contributo ser fundamental para o sucesso da equipa. Outros podem ser jogadores que prometeram muito anteriormente e esta época é tempo de confirmar o talento. Por estas ou por outras razões, nestas estórias escreve-se também a história da temporada regular (e dos playoffs).
Aqui ficam oito jogadores a manter debaixo de olho este ano:





Greg Oden
Os Trail Blazers tinham a primeira escolha do draft de 2007 e a escolha era entre os dois melhores talentos universitários do país: Oden ou Kevin Durant. Escolheram Oden. Em 3 épocas jogou apenas 82 jogos (o equivalente a uma época), tem sofrido lesões atrás de lesões e quanto maior é o sucesso de Durant, mais a escolha dos Trail Blazers lembra aquela outra em que escolheram Sam Bowie à frente de... Michael Jordan.
Apesar de tudo, mostrou, nos poucos períodos em que esteve saudável, ser um bom ressaltador, uma força defensiva interior e uma peça fundamental para a equipa. Com ele nos primeiros 21 jogos de 2009-2010, os Trail Blazers eram uma equipa melhor.
Este é o último ano do seu contrato de rookie e os Trail Blazers vão esperar para ver antes de renovar. Para Oden, esta época é de tudo ou nada.

Russell Westbrook
Depois duma boa época de 2009-2010, este ano espera-se que eleve o seu jogo a um novo nível. A entrar na sua terceira época, o sucesso dos Thunder está tão dependente de Kevin Durant como da sua evolução. Tem melhorado o lançamento exterior e a experiência na selecção americana este verão vai ajudá-lo, certamente. Para Westbrook, esta é uma época para se afirmar como um base de elite, capaz de levar uma equipa longe nos playoffs.

Wesley Matthews
Uma das surpresas da época passada, onde não foi seleccionado no draft e foi mais tarde treinar à experiência para Utah. Não só ganhou um lugar na equipa, como tornou-se o shooting guard títular e recebeu na offseason uma oferta de Portland de 34 milhões por 5 anos. Esta época tem de mostrar que os números do ano passado (9.4 pts, 2.3 res, 1.5 ass, que subiram para 13.2 pts, 4.4 res, 1.7 ass e 1.8 roubos bola nos playoffs) não foram um acaso e confirmar o seu talento.

Darren Collison
Foi outra das surpresas da época passada, quando Chris Paul se lesionou e assumiu a titularidade durante 37 jogos, com médias de 18.8 pts e 9.1 ass. Este verão foi envolvido numa troca entre 4 equipas e foi para Indiana. Collison pode ser o base que procuram há anos e vai ter a titularidade e a oportunidade de desenvolver o talento e a liderança que mostrou.

Al Jefferson
Pela primeira vez na sua carreira vai jogar numa equipa vencedora. Terá de mostrar que consegue produzir os números das suas últimas épocas (mais de 20 pts e 11 res) numa equipa a disputar os lugares de topo. É um jogador com potencial de All-Star que esta epoca tem de mostrar se é um vencedor ou mais um Zach Randolph.

Joe Johnson
Os Hawks não queriam perder o seu All-Star e melhor marcador nesta free agency de 2010 e ofeceram-lhe um contrato máximo. 119 milhões por 6 anos. Foi o contrato mais elevado da offseason, por um jogador que, embora bom, não é um franchise player, nem sequer está no top 3 da sua posição. Agora Johnson tem de mostrar que o preço que os Hawks pagaram por ele não foi alto demais.

Rudy Gay
Idem do anterior. Antes que alguma equipa fizesse uma proposta pelo seu free agent, os Grizzlies ofeceram-lhe um contrato máximo, 82 milhões por 5 anos. Muito dinheiro por um jogador que nunca foi All Star, que tem bons números nas últimas 3 épocas, mas estagnados (mais de 19 pts e 5.5 res) e não tem talento para ser um franchise player (segundo ou terceiro jogador no máximo). É uma época em que Gay vai ter de provar que merece tanto dinheiro pago por ele.

Gilbert Arenas
O ex-Agent Zero, o homem mais falador de toda a NBA, que há apenas duas épocas era o jogador mais mediático e que mais se mediatizava em toda a liga, calou-se. Depois da sua carreira ter caído a pique nos últimos anos (primeiro pelos problemas no joelho, depois pelo incidente com a arma), esta é a época em que precisa de mostrar se ainda tem lugar nesta equipa que já não é a dele. Os Wizards são a equipa de John Wall e Arenas terá de provar que pode ser um bom complemento para ele ou, caso não esteja nos planos para o futuro dos Wizards, provar que ainda tem valor para alguma equipa da liga. Esta é a época para responder à pergunta 'Que é feito de Gilbert Arenas?' ou desaparecer para sempre.

Sem comentários:

Enviar um comentário