11.10.10

A outra equipa da Florida

Por estes dias, com a reunião dos Três Super-Amigos em Miami, parece que toda a comunicação social se mudou para a Florida. Centenas (milhares?) de jornalistas acompanham os treinos e jogos dos Heat e seguem todos os movimentos de Lebron, Wade, Bosh e companhia.
E ali mesmo ao lado, alguns quilómetros mais para Norte, há uma equipa que muitos parecem ter esquecido. Mas a outra equipa da Florida é ainda (pelo menos até os Três Super-Amigos e a sua entourage serem mais que uma grande equipa no papel e ganharem alguma coisa) a melhor equipa do estado.


Os Orlando Magic ficaram em segundo lugar da conferência Este no ano passado, com o segundo melhor record da NBA (59-23, apenas atrás dos Cavaliers). Foram eliminados pelos Celtics na Final de Conferência, numa série onde se afundaram irremediavelmente com três maus jogos a cavar um buraco de 0-3. Foram três maus jogos que lhes custaram a temporada, mas foram apenas três jogos e não podemos esquecer que os Magic estão entre as equipas mais bem sucedidas da NBA nas últimas duas épocas.

Tiveram duas épocas consecutivas à beira das 60 vitórias (59-23 em 2008-09 e 2009-10). Em 2009 foram até às Finais e em 2010 até à Final da Conferência. A época passada tiveram o segundo melhor ataque (109.5 pts/jogo) e a segunda melhor defesa (100.2 pts/jogo; a melhor, a dos Bobcats, sofreu 100.2pts/jogo também e só ganhou por milésimas). Em 2008-09 tiveram a melhor defesa.
Têm em Dwight Howard o melhor jogador defensivo da NBA, o único capaz de alterar os planos ofensivos duma equipa adversária. E, apesar de ainda limitado ofensivamente, é um jogador impossível de parar no 1x1, que sofre constantemente 2x1, libertando espaço para os vários e bons atiradores (apenas 2 equipas conseguiram pará-lo, Boston e L.A.; não foi por acaso que lhes ganharam; e já agora, o ponto mais fraco de Miami é a defesa interior).

Para além disso, são um grupo com um núcleo que já está junto há vários anos. Uma equipa que se conhece bem, que já tem os processos bem oleados e que vem melhorando sempre todos os anos. E este ano temos mais isto e isto.

Rashard Lewis (que o ano passado limitava-se muitas vezes ao lançamento exterior) a penetrar para o cesto? E a jogar de costas para o cesto também? E Dwight Howard a fazer lançamentos de curta e média distância de frente para o cesto? E a aumentar o seu leque de movimentos ofensivos?
Eu não apostava já naquela equipa da Florida que todos falam como a melhor. Não se esqueçam que há outra equipa na Florida.

Sem comentários:

Enviar um comentário