2.10.10

Boletim de Avaliação - Pacific Division - Lakers

Los Angeles Lakers

O Zen Master, Phil Jackson, regressa para uma última época ao comando da equipa californiana, procurando alcançar um inacreditável quarto threepeat como treinador.
Já com um dos melhores plantéis da NBA (se não o melhor, afinal ganharam o título), os actuais campeões não se encostaram à sombra do sucesso e foram muito activos na offseason. Para tentar tornar a equipa ainda melhor e perseguir o threepeat, fizeram algumas contratações que se podem revelar decisivas.

Entradas / Saídas
Saíram Jordan Farmar e Josh Powell e entraram Steve Blake, Theo Ratliff, Matt Barnes, Devin Ebanks (escolha no draft) e Derrick Caracter (escolha no draft).

Frontcourt
Pau Gasol, Andrew Bynum, Ron Artest, Matt Barnes e Lamar Odom. Os Lakers têm 5 jogadores com qualidade para jogar no 5 inicial e que seriam titulares na grande maioria das equipas da liga.
Os titulares serão Gasol, Bynum (este, ainda a recuperar da operação ao joelho, só a partir de Dezembro) e Artest, com Odom e Barnes como super-suplentes.
Dois jogadores interiores com muito tamanho e muito talento (Gasol e Bynum, 2,13m), um dos melhores defensores individuais da liga (Artest), um jogador que pode fazer todas as 3 posições do frontcourt (Odom), outro defensor duro e bom atirador exterior (Barnes) e um veterano que contribui com defesa, ressaltos e desarmes de lançamento (Ratliff)?
É, sem dúvida, o melhor e mais versátil frontcourt da NBA.

Backcourt
Derek Fisher renovou e, embora constantemente subvalorizado, é um dos elementos mais experientes e importantes da equipa. Kobe Bryant, depois de 3 idas consecutivas às Finais da NBA e de ter jogado pela selecção americana no Jogos Olímpicos em 2008, não foi ao Campeonato do Mundo e tirou o verão para descansar e recuperar de várias lesões que o limitaram toda a época. Um Kobe fresco em 2010-11 não é uma boa noticia para as restantes equipas.

Banco
Esta era uma das fraquezas da equipa nos anos anteriores, com um banco que não conseguia contribuir de forma consistente. Reforçá-lo era a prioridade do General Manager Mitch Kupchak nesta offseason. Para além de Barnes e Ratliff, assinaram Steve Blake, um base perfeito para jogar no sistema de triângulo ofensivo dos Lakers (bom passador no perímetro, bom atirador e que faz muitos poucos turnovers; como se diz na gíria, um base certinho), renovaram Shannon Brown, escolheram Devin Ebanks e Derrick Caracter na segunda ronda do draft (que, pelas exibições que fizeram na Summer League, parecem dois achados). Melhor era quase impossível.

Treinador
Phil Jackson decidiu treinar mais uma época e tentar ganhar o seu 12º anel de campeão. É um dos melhores treinadores de sempre e se há alguém capaz de gerir tanto talento numa equipa é ele.

Resumo
Mantiveram quase a totalidade da equipa bicampeã e acrescentaram talento, experiência e força. Têm o mesmo 5 inicial do ano passado, mas desta vez com um banco muito melhor. O saldo da offseason é muito positivo. Na Conferência Oeste não têm concorrência à altura, são os favoritos para chegar a uma quarta final consecutiva e, uma vez lá, podem ganhar a qualquer equipa do Este (sim, incluindo a equipa dos 3 amigos de Miami). Os Lakers continuam a ser a equipa a bater na NBA.

Nota: 19


(próximo: Pacific Division - Phoenix Suns)

Sem comentários:

Enviar um comentário